Escolha as suas informações

Bertrange: Falso alerta de bomba no City Concorde

Bertrange: Falso alerta de bomba no City Concorde

Foto: Julien Ramos/imagify
Luxemburgo 6 2 min. 27.04.2017

Bertrange: Falso alerta de bomba no City Concorde

É o quarto falso alerta de bomba no espaço de um mês no Luxemburgo. Esta manhã, o centro comercial City Concorde, em Bertrange, foi evacuado devido a uma ameaça de bomba. A lei luxemburguesa prevê multas e penas de prisão para quem lançar um falso alerta.

É o quarto falso alerta de bomba no espaço de um mês no Luxemburgo. Esta manhã, o centro comercial City Concorde, em Bertrange, foi evacuado devido a uma ameaça de bomba. A lei luxemburguesa prevê multas e penas de prisão para quem lançar um falso alerta.

O alerta foi dado cerca das 09:30 e, cerca de meia hora depois, a polícia luxemburguesa anunciava que a evacuação do centro comercial tinha sido concluída.

A saída de clientes e funcionários decorreu dentro da normalidade, sem pânico e seguindo os procedimentos do plano de evacuação do City Concorde.

Depois de passar a ‘pente fino’ as instalações, a polícia levantou o alerta de bomba por volta das 11:20, após ter sido constatado que a ameaça era falsa.

Até cinco anos de prisão e 3.000 euros de multa

Após as quatro falsas ameaças de bombas no espaço de um mês, a polícia do Luxemburgo emitiu esta quinta-feira (27) um aviso à atenção dos ‘brincalhões’ que planeiem repetir ações deste tipo.

Além do medo que estes falsos alertas causam na população, as forças de segurança mobilizadas por um falso alarme “não estão disponíveis para intervir em outros lugares, se necessário”.

E os próprios comerciantes dos espaços – casos do Auchan e City Concorde - sofrem prejuízos financeiro.

"Os comerciantes lesados têm a oportunidade de se constituir parte civil para exigir uma indemnização para reparação de danos sofridos", refere um comunicado da polícia, divulgado esta quinta-feira à tarde.

O autor ou autores de uma falsa ameaça de bomba pode/m apanhar uma pena de prisão que varia de 8 dias a 5 anos e/ou uma multa de 300 a 3.000 euros (artigo 319 do Código Penal).

Os quatro mais recentes casos

Um dos casos mais mediáticos aconteceu no passado dia 23 de março, uma falsa ameaça de bomba obrigou à evacuação do centro comercial Auchan e dos cinemas Utopolis, em Kirchberg. Não foi encontrado nenhum objeto suspeito.

Entretanto, no passado dia 20, o Globus Baumarkt em Bettemburgo foi também evacuado após um falso alerta de bomba. Todos os clientes da superfície comercial tiveram que abandonar as instalações cerca das 11:30, depois de uma ameaça recebida por telefone. A polícia não encontrou nada.

Ainda na passada segunda-feira, dia 24, uma nova falsa ameaça de bomba na sala de chuto ‘Fixerstuff’, em Bonnevoie, obrigou à evacuação daquele espaço na cidade do Luxemburgo. Mais uma vez a polícia não encontrou explosivos ou outros engenhos relacionados com bombas.

Hoje, o City Concorde foi evacuado por nova falsa ameaça de bomba, obrigado à retirada de funcionários e clientes das lojas e espaços de restauração.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Falsos alertas de bomba têm origem no estrangeiro
Em entrevista ao canal luxemburguês RTL, Etienne Schneider, ministro da Defesa e da Segurança Interna, admitiu que os falsos alertas de bomba tiveram origem no estrangeiro e não em território luxemburguês.
Esta tarde: Falso alarme de bomba em Esch e na capital
O edifício da Comuna de Esch/Alzette foi esta tarde evacuado, durante duas horas, por causa de um falso alerta de bomba. Na capital, em Kircheberg, o Tribunal de Justiça da UE e o edificio Jean Monnet foram também evacuados esta tarde por ameaça de bomba.