Escolha as suas informações

Autores de esfaqueamento condenados a 12 anos de prisão
Imagem no local do ataque, na rue de Hollerich.

Autores de esfaqueamento condenados a 12 anos de prisão

Foto: Gerry Huberty
Imagem no local do ataque, na rue de Hollerich.
Luxemburgo 04.07.2018

Autores de esfaqueamento condenados a 12 anos de prisão

Os dois jovens de Wiltz vão cumprir metade da pena em liberdade condicional, graças a atenuantes.

Os dois jovens de origem cabo-verdiana, acusados de tentativa de homicídio com golpes de faca contra um jovem de Villerupt (do lado da fronteira francesa) foram condenados 12 anos de prisão, seis dos quais em liberdade condicional. A sentença foi ditada na passada quarta-feira.

A vítima sofreu 12 golpes e ficou com os dois pulmões perfurados, mas acabou por sobreviver. A insistência da mãe para ir ao hospital e a intervenção dos médicos do hospital de Esch-sur-Alzette foram cruciais.

O caso teve lugar em novembro de 2016, no estacionamento dos Correios, em Hollerich (na foto), na cidade do Luxemburgo. A vítima foi atacada à facada, quando se dirigia para um bar em Hollerich, perto das 4h da madrugada. Apesar da debilidade por causa dos ferimentos, conseguiu identificar dois agressores, que se puseram em fuga após o ataque. Valeu-lhe na altura um amigo, que o levou para casa, tendo sido depois obrigado pela mãe a ir ao hospital. Na base da rixa estará mais um caso de vingança. No fim de semana anterior, dois grupos de jovens de origem cabo-verdiana envolveram-se em confrontos numa discoteca na rue Fort Neippperg, na capital.

A acusação pedia uma pena de 14 anos de prisão sem liberdade condicional, mas a sentença acabou por ser mais leve. O coletivo de juízes teve em consideração a idade dos agressores, 22 anos cada, e a falta de antecedentes criminais. A família da vítima classificou a pena como “muito branda” e pediu uma indemnização cível num processo autónomo.

Este é apenas um dos casos que envolvem jovens de origem cabo-verdiana nos tribunais. Uma outra situação, com 12 arguidos e que inclui três tentativas de homicídio, vai ter leitura da sentença no dia 5 de julho. Mas há outros casos, recentes, que não chegaram ainda à barra dos tribunais. O embaixador de Cabo Verde no Luxemburgo, Carlos Semedo, e dirigentes da comunidade já condenaram estes casos e preparam-se agora para apresentar iniciativas contra a delinquência.

Henrique Burgo/Steve Remech


Notícias relacionadas

Juízes “poupam” doze acusados em caso de rixa violenta
Os doze acusados envolvidos numa violenta rixa entre dois grupos rivais de jovens, que teve lugar em 2012, em Esch-sur-Alzette, foram “poupados” pelo coletivo de juízes. A sentença, ditada na passada quinta-feira, impôs penas mais leves do que as pedidas pelo Ministério Público.
Mais um caso de violência entre cabo-verdianos nos tribunais
O caso envolve quatro pessoas: dois acusados, uma vítima e uma testemunha. Os dois arguidos, de 22 anos e residentes em Wiltz, respondem à acusação de tentativa de homicídio com golpes de faca contra um jovem de Villerupt, do lado da fronteira francesa. A acusação pede uma pena de 14 anos de prisão.