Escolha as suas informações

Atividades de lazer tornaram-se o maior foco de infeção no Luxemburgo
Luxemburgo 07.07.2021
Covid-19

Atividades de lazer tornaram-se o maior foco de infeção no Luxemburgo

Covid-19

Atividades de lazer tornaram-se o maior foco de infeção no Luxemburgo

Foto: Alain Piron
Luxemburgo 07.07.2021
Covid-19

Atividades de lazer tornaram-se o maior foco de infeção no Luxemburgo

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
Na análise semanal do Governo, constata-se um aumento significativo de casos positivos no Grão-Ducado (mais 635%). Já a presença da variante Delta manteve-se estável na passada semana.

O relatório semanal do Ministério da Saúde confirma o aumento preocupante dos números. De 28 de junho a 4 de julho, 787 pessoas testaram positivo enquanto que, na semana anterior, esse valor estava em 107. É um aumento recorde de mais 635%. A taxa de positividade aumentou, assim, de 0,27 para 2,22 por cento, em apenas sete dias. Também a taxa de incidência aumentou para 124 casos por 100 mil habitantes, em comparação com 17 por 100.000 na semana de 21 de junho.

A idade média dos casos positivos para a covid-19 permanece nos 28,9 anos, sendo que a faixa etária dos 20 aos 29 anos é responsável por 43,8% dos casos positivos. Esta prevalência poderá ser explicada pelas saídas à noite e encontros sociais. Aliás, as atividades de lazer são o contexto mais frequente de transmissão de infeções, com 33,6%, seguidas pelo círculo familiar (9,8%).


Regresso da vida noturna e feriado da Festa Nacional ligados à subida de casos de covid-19
Rastreio dos novos casos e dos seus contactos mostra uma associação entre essas situações e a origem das novas contaminações, segundo os dados das autoridades de saúde.

Na semana passada, assinala-se um marco importante que se mantém até hoje. É a quarta semana consecutiva em que não foram registadas novas mortes relacionadas com o vírus. 

Nos hospitais a situação parece estável com quatro pacientes (semana anterior 5) - por enquanto. O fato de que nenhuma outra pessoa morreu devido à Covid-19 também é reconfortante apenas até certo ponto.

A variante Delta (indiana) mantém-se como a mais comum entre os casos sequenciados, no entanto, a sua prevalência está estável. Representa agora 60,8% dos casos, em comparação com 59,4% na semana passada. A variante Gama (brasileira) detém 24,1% dos casos e a variante Alfa (britânica) são agora 10,1% (em comparação com 29,7% na semana passada). 

Na semana de 28 a 4, foi administrado um total de 50.026 doses da vacina contra a covid-19. São agora 585,552 as vacinas já administradas no Luxemburgo (1ª e 2ª dose).


   

  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas