Escolha as suas informações

Associação de Jornalistas critica embaixador de Portugal

Associação de Jornalistas critica embaixador de Portugal

Foto: Sibila Lind
Luxemburgo 20.11.2018

Associação de Jornalistas critica embaixador de Portugal

Entidade reage à intenção de António Gamito em congelar relações com o jornal Contacto, depois da notícia sobre uma contratação da embaixada de Portugal abaixo do salário mínimo do Luxemburgo.

A Associação Luxemburguesa de Jornalisas Profissionais (ALJP) teceu críticas ao embaixador de Portugal, António Gamito, no âmbito do caso em que este decidiu "congelar as relações com o jornal Contacto".

A ALJP emitiu um comunicado em que critica o diplomata "por não respeitar os princípios elementares da liberdade de imprensa".

Ao mesmo tempo, o documento deixa um apelo ao embaixador no sentido de que "coloque fim ao congelamento das relações entre a embaixada e a redação do Contacto".

Recorde-se que, na semana passada, o Contacto noticiou a abertura de um concurso para regularizar a situação de uma trabalhadora na residência do embaixador, mas com salário inferior ao mínimo do Luxemburgo, como denunciou o sindicato OGBL.

No próprio dia da publicação do jornal, António Gamito revelou, numa reação à notícia através de telefonema para o chefe de redação, que iria "congelar as relações com o jornal Contacto".

Entretanto, a Confederação da Comunidade Portuguesa no Luxemburgo (CCPL) tomou posição sobre o assunto, criticando o embaixador através de comunicado.

O Contacto questionou o Ministério dos Negócios Estrangeiros sobre a situação da empregada e apresentou um protesto. Na resposta, o MNE admitiu corrigir a situação e referiu-se à posição do embaixador sobre o Contacto como "um equívoco comunicacional".

O Contacto reafirmou o que fora publicado e rejeitou a ideia de existir qualquer tipo de equívoco comunicacional.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas