Escolha as suas informações

Asselborn. Situação na fronteira com Alemanha é "complicada"
Luxemburgo 2 min. 05.05.2020

Asselborn. Situação na fronteira com Alemanha é "complicada"

Asselborn. Situação na fronteira com Alemanha é "complicada"

Foto: Gerry Huberty
Luxemburgo 2 min. 05.05.2020

Asselborn. Situação na fronteira com Alemanha é "complicada"

Diana ALVES
Diana ALVES
Em causa estão os controlos fronteiriços levados a cabo pelas autoridades do país vizinho no âmbito da luta contra a pandemia da covid-19.

O chefe da diplomacia luxemburguesa, Jean Asselborn, não parece estar contente com a situação dos controlos na fronteira com a Alemanha. Reunido com os deputados por videoconferência, o ministro dos Negócios Estrangeiros falou sobre as questões relacionadas com as várias fronteiras do Grão-Ducado, e diz que no que respeita aos germânicos, a situação é "complicada". Asselborn destacou não só os problemas que os controlos estão a provocal ao nível do trânsito, mas também as "tensões" suscitadas pela medida.

O ministro garantiu aos deputados estar em contacto com as autoridades alemãs para encontrar uma "abordagem flexível e pragmática" nesta matéria. Ainda para mais quando a Alemanha prolongou até 15 de maio os controlos fronteiriços, tanto no tráfego terrestre como no aéreo e marítimo. A decisão foi anunciada esta terça-feira. 

O Ministério do Interior alemão sublinhou, no entanto, que as fronteiras permanecem abertas em determinados casos (ver caixa abaixo), nomeadamente no que toca à passagem diária dos trabalhadores transfronteiriços.    


Alemanha reabre quatro postos de fronteira com o Luxemburgo
O desconfinamento traz menos dores de cabeça aos transfronteiriços. Já é possível cruzar a fronteira entre Tintesmühle/ Dahlem, Gemünd, Rosport/Ralingen e Untereisenbach/Übereisenbach.

Recorde-se que o encerramento das fronteiras com as regiões da Sarre e da Renânia-Palatinado gerou polémica no meio político local, com 13 burgomestres das comunas fronteiriças da Alemanha e Luxemburgo a denunciar a situação numa carta conjunta. Na conversa com os deputados, Asselborn disse ainda que recebeu uma outra carta por parte de políticos luxemburgueses que será transmitida em breve ao governo germânico. 

Referindo-se aos limites terrestres com a Bélgica e França, Asselborn adiantou que as forças de segurança dos dois países vizinhos estão a efetuar "controlos pragmáticos", sendo que estas fronteiras permanecem abertas.

Quanto ao anúncio do governo francês de querer impor uma quarentena de 14 dias às pessoas que entram no país, Jean Asselborn disse ter obtido garantias por parte do executivo do país vizinho de que a medida não se aplicará aos transfronteiriços franceses que trabalham no Grão-Ducado, nem a outras pessoas provenientes dos países da União Europeia, do espaço Schengen e do Reino Unido.

Do lado alemão, Jean Asselborn disse não ter informações quanto a eventuais planos para colocar em quarentena os cidadãos que entram no país. Segundo o anúncio feito por Berlim sobre o prolongamento dos controlos, os viajantes que entrarem no país vão ficar em quarentena durante 14 dias.   

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas