Escolha as suas informações

Asselborn. "É inaceitável forçar os luxemburgueses a apresentar um resultado negativo na fronteira alemã"
Luxemburgo 30.07.2020

Asselborn. "É inaceitável forçar os luxemburgueses a apresentar um resultado negativo na fronteira alemã"

Asselborn. "É inaceitável forçar os luxemburgueses a apresentar um resultado negativo na fronteira alemã"

Foto: Anouk Antony/LuxemburgerWo
Luxemburgo 30.07.2020

Asselborn. "É inaceitável forçar os luxemburgueses a apresentar um resultado negativo na fronteira alemã"

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
O Ministro dos Negócios Estrangeiros reuniu-se na quarta-feira com o embaixador alemão para saber mais sobre as medidas de restrição recentemente aplicadas pela Alemanha aos viajantes do Luxemburgo. Asselborn não se mostrou nada satisfeito.

Os residentes luxemburgueses que viajam para a Alemanha passam a ter de  levar consigo um teste negativo à covid-19. Algo que não agradou a Asselborn que esteve reunido com o embaixador alemão Heinrich Kreft, para explicações adicionais sobre estas medidas. 


Vai viajar para estes países? Tudo o que precisa de saber
Várias restrições mantêm-se e outras vão sendo levantadas ou adicionadas conforme a evolução do vírus nos países. As regras variam consoante o destino e a proveniência dos viajantes.

Após o encontro, Asselborn disse à RTL que o Luxemburgo se opõe à ideia dos testes obrigatórios como requisito de entrada. "É aceitável testar os viajantes no aeroporto, mas seria inaceitável forçar os residentes luxemburgueses a apresentar um resultado negativo quando chegam a uma fronteira terrestre alemã", disse.

Asselborn opõe-se à ideia da polícia alemã encostar mais uma vez os condutores na fronteira em Wasserbillig apenas para verificar se estes estão ou não na posse de um teste negativo. "Ainda não sabemos o que acontece se não tiverem sido testados [antes de entrarem na Alemanha]. Isto ainda não foi definido", lamentou Asselborn. 

Se os controlos nas fronteiras terrestres fossem retomados, provocariam novamente engarrafamentos e vários outros problemas, reiterou o ministro que não vê muita diferença entre exigir aos viajantes um resultado negativo ou fazer controlos fronteiriços.


Saarbrücken, capital da região alemã da Sarre.
Covid-19. Luxemburgo e Alemanha terão plano conjunto para região da Sarre
Reunião entre ministra da Saúde da região fronteiriça alemã, Monika Bachmann, e a homóloga luxemburguesa, Paulette Lenert, aconteceu esta quarta-feira. Dois países deverão anunciar plano conjunto para a covid-19 no final deste ano.

"Se houver uma regra de teste, todos podem ser controlados. Mas nem sequer sabemos se os trabalhadores fronteiriços são excluídos da regra. Todos podem ser controlados, tal como foi o caso entre março e 15 de maio [durante o período do confinamento]", disse. 

Asselborn disse ainda que "é importante recordar à Alemanha esta é uma decisão política e não uma decisão que pode ser tomada por um instituto".  "Realizamos mais de 11.000 testes por 100.000 habitantes; a Alemanha realiza 500. Seria bom que a Alemanha contextualizasse os números", rematou o ministro .

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas