Escolha as suas informações

Asselborn apela aos franceses que impeçam vitória de Le Pen em nome do "projeto de paz" europeu
Luxemburgo 11.04.2022
Presidenciais em França

Asselborn apela aos franceses que impeçam vitória de Le Pen em nome do "projeto de paz" europeu

Macron e Le Pen passam à segunda volta nas presidenciais.
Presidenciais em França

Asselborn apela aos franceses que impeçam vitória de Le Pen em nome do "projeto de paz" europeu

Macron e Le Pen passam à segunda volta nas presidenciais.
Foto: AFP
Luxemburgo 11.04.2022
Presidenciais em França

Asselborn apela aos franceses que impeçam vitória de Le Pen em nome do "projeto de paz" europeu

Redação
Redação
O ministro dos Negócios Estrangeiros luxemburguês considera que se Le Pen ganhar a Emmanuel Macron no próximo dia 24 de abril isso levará a "uma convulsão na Europa".

Jean Asselborn apela aos franceses que impeçam uma vitória da líder de extrema-direita Marine Le Pen, na segunda volta das eleições presidenciais, marcadas para dia 24 de abril. 

O ministro dos Negócios Estrangeiros e assuntos Europeus luxemburguês considera que se Le Pen ganhar a Emmanuel Macron, recandidato ao cargo de presidente de França, isso levará a "uma convulsão na Europa" enquanto "projeto de paz".


Franceses no Luxemburgo dão vitória esmagadora a Macron na primeira volta
Ao contrário de França, no Grão-Ducado foi Jean-Luc Mélenchon quem ficou em segundo lugar. Le Pen ficou em quinto, a seguir a Eric Zemmour e Yannick Jadot.

Considerando que a França está "numa espécie de guerra civil política", Asselborn classificou o resultado da extrema-direita na primeira volta como "muito, muito preocupante".  

"Espero que o resultado [das eleições] não seja termos Le Pen na União Europeia como presidente de França", disse Jean Asselborn, citado pela AFP, à sua chegada a uma reunião de ministros dos Negócios Estrangeiros europeus. "Isto não seria apenas uma perturbação na Europa, como um projeto de valores, um projeto de paz, mas colocar-nos-ia totalmente num caminho diferente da essência da União Europeia", acrescentou, deixando o apelo: "Os franceses devem impedir isto".

O atual presidente francês obteve 27,6% dos votos contra 23,4% da candidata da União Nacional, de acordo com números do Ministério do Interior depois de apurados 97% dos votos. Jean-Luc Mélenchon, da esquerda radical, ficou em terceiro com 22%.  

No Luxemburgo, Macron ganhou com uma esmagadora maioria, conquistando 495 dos votos dos franceses que votaram no Grão-Ducado. O segundo candidato mais votado foi o político de esquerda da LFI, Jean-Luc Mélenchon, que conseguiu 12,72%. Le Pen ficou em quinto, com 6%. 

De acordo com as sondagens realizadas no domingo, Macron deverá ser reeleito a 24 de abril, na segunda volta destas eleições. O atual presidente reúne entre 54% e 51% das intenções de voto contra 46%-49% para Le Pen. Em 2017, o atual presidente francês ganhou a eleição com 66,1% dos votos e a candidata da União Nacional obteve 33,9%.    

(Com AFP)


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Os franceses votam este domingo na segunda volta das presidenciais com o centrista Emmanuel Macron como favorito para derrotar a líder da extrema-direita, Marine Le Pen, e, aos 39 anos, tornar-se o mais jovem presidente francês.
O Primeiro-Ministro luxemburguês Xavier Bettel e o Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, congratularam publicamente Emmanuel Macron pela sua vitória na primeira mão das presidenciais francesas.
Former Luxembourg PM and European Commission chiefJean-Claude Juncker , and current PM Xavier Bettel