Escolha as suas informações

ArcelorMittal tenciona suprimir 260 postos de trabalho no Luxemburgo

ArcelorMittal tenciona suprimir 260 postos de trabalho no Luxemburgo

Foto: Gerry Huberty
Luxemburgo 07.06.2019

ArcelorMittal tenciona suprimir 260 postos de trabalho no Luxemburgo

Susy TEIXEIRA MARTINS
Susy TEIXEIRA MARTINS
Entre outras medidas, a solução passa pela reforma antecipada.

O líder mundial do aço vai recorrer a um plano de reestruturação para as fábricas de Belval e de Differdange.

O grupo ArcelorMittal, do qual o Estado luxemburguês é acionista, vai assim suprimir 260 postos de trabalho naquelas unidades de produção.

O anúncio foi feito, esta quinta-feira, pelo ministro do Trabalho, Dan Kersch, aos deputados das comissões parlamentares do trabalho e da economia. De acordo com o governante, o número de trabalhadores vai ser reduzido sem que haja despedimentos, por exemplo, através de reformas antecipadas.

Em causa estará o aumento dos preços da produção de aço e a concorrência a nível internacional. Daí este projeto de reestruturação que, segundo Dan Kersch, afetará o serviço comercial e de manutenção. Por outro lado, ainda de acordo com o ministro, a ArcelorMittal tenciona investir na digitalização, para vender os seus produtos online.

Uma nota positiva que não tranquilizou os deputados das comissões da economia e do trabalho pelo facto de o plano de investimento não abranger a fábrica de Rodange.

Receios que o ministro Kersch afirma compreender, mas garante que o Governo luxemburguês fará de tudo para que a produção de aço da ArcelorMittal seja mantida no país.