Escolha as suas informações

Aprovado medicamentos compostos por canábis
Luxemburgo 28.10.2017 Do nosso arquivo online
Doenças neurológicas e oncológicas

Aprovado medicamentos compostos por canábis

Doenças neurológicas e oncológicas

Aprovado medicamentos compostos por canábis

Ilustração: Shutterstock
Luxemburgo 28.10.2017 Do nosso arquivo online
Doenças neurológicas e oncológicas

Aprovado medicamentos compostos por canábis

O governo luxemburguês aprovou a utilização de marijuana em tratamentos de saúde para doenças neurológicas e oncológicas.

O governo luxemburguês aprovou a utilização de marijuana em tratamentos de saúde para doenças neurológicas e oncológicas.

O primeiro-ministro Xavier Bettel sublinhou que “a canábis não é um medicamento, no entanto, pode aliviar a dor em situações de doenças crónicas ou pode aliviar alguns efeitos secundários da quimioterapia.”

No Luxemburgo, a marijuana é consumida sobretudo por fumadores, sendo muito reduzido o número de medicamentos compostos com THC, o princípio ativo, como o caso do Sativex, indicado para o alívio da rigidez muscular associada à esclerose múltipla.

Os medicamentos à base de cannabis “só vão estar disponíveis em hospitais e farmácias e só alguns especialistas podem prescrever a medicação”, garantiu Xavier Bettel.

Espera-se que a nova lei abranja doentes oncológicos ou com problemas neurológicos.

Em 2012, médico e antigo deputado pelo partido conservador ADR, Jean Colombera, respondeu em tribunal por ter administrado preparações à base de canábis a pacientes. O médico tem vindo a travar uma luta em relação à liberalização deste tipo de medicamentos para efeitos terapêuticos.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.