Escolha as suas informações

Alunos considerados vulneráveis podem continuar a seguir ensino à distância
Luxemburgo 26.05.2020 Do nosso arquivo online

Alunos considerados vulneráveis podem continuar a seguir ensino à distância

Alunos considerados vulneráveis podem continuar a seguir ensino à distância

Luxemburgo 26.05.2020 Do nosso arquivo online

Alunos considerados vulneráveis podem continuar a seguir ensino à distância

Diana ALVES
Diana ALVES
Até ao final do ano, as crianças mais susceptíveis podem optar pelo ensino à distância.

As escolas do país estão de novo a funcionar, mas as crianças consideradas vulneráveis podem continuar a acompanhar o ensino à distância.

Segundo explicações prestadas pelo ministro da Educação, Claude Meisch, a pedido da deputada Martine Hansen (CSV), o ensino à distância destes alunos pode ser assegurado através da transmissão da aula em live streaming ou de outra forma decidida em concertação com os responsáveis de escolas e liceus. 

Para terem direito ao regime de ensino à distância, os alunos têm e apresentar um certificado médico que ateste a sua situação de vulnerabilidade. É o caso, por exemplo, das crianças e adolescentes que sofrem de determinados problemas de saúde e que, por isso, têm mais riscos de complicações se forem infetadas pelo novo coronavírus.

Além destas situações, os alunos também poderão continuar a acompanhar as aulas à distância caso tenham no seu agregado uma pessoa considerada vulnerável com quem tenham contacto. Também nestes casos, é exigido um atestado a comprovar essa situação.

Milhares de alunos do ensino fundamental (pré-escolar e primária) voltaram às salas de aula, dois meses depois de todas as escolas do país terem fechado para travar a pandemia. A retoma deste nível de ensino concluiu a terceira fase do regresso às aulas, que arrancou a 4 de maio com o regresso à escola dos finalistas do ensino secundário. Esta terça-feira também reabriram também as creches e os ateliês de tempos livres.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas