Escolha as suas informações

Alívio. As novas regras sanitárias a partir de 13 de junho
Luxemburgo 3 min. 03.06.2021

Alívio. As novas regras sanitárias a partir de 13 de junho

Alívio. As novas regras sanitárias a partir de 13 de junho

Foto: Guy Jallay
Luxemburgo 3 min. 03.06.2021

Alívio. As novas regras sanitárias a partir de 13 de junho

Catarina OSÓRIO
Catarina OSÓRIO
Governo anunciou esta quarta-feira um novo alívio das medidas contra a covid-19. Saiba tudo o que muda, tintim por tintim.

(Com Manuela Pereira)

O líder do Governo, Xavier Bettel, e a ministra da Saúde, Paulette Lenert, anunciaram oficialmente as novas regras rumo a uma vida 'mais normal' no Grão-Ducado. Fazemos um apanhado do que muda a partir de 13 de junho: 

Fim do recolher obrigatório 

O recolher obrigatório era uma das medidas mais impopulares entre os residentes e a oposição, e onde as autoridades têm registado a maioria das infrações. Assim, a partir de 13 de junho pode circular-se na via pública sem restrições de horas.

Implementação do Covid check', por exemplo, para idas ao restaurante

O código QR poderá ser usado através de um telemóvel smartphone ou impresso, e posteriormente scaneado pelos estabelecimentos, por exemplo, na ida ao restaurante. Este novo certificado, passado por um médico ou profissional de saúde, pode ser adquirido por cada residente através da página MyGuichet.lu. Será atribuído aos residentes que já completaram a vacinação contra a covid-19, já estiveram infetados ou que possuam um comprovativo de teste necessário para consumir dentro da Horeca ou participar em eventos culturais ou desportivos, dentro dos limites temporais estabelecidos. 

Dez pessoas no máximo em ajuntamentos privados

O limite máximo de pessoas que podem ser admitidas em casa passa de quatro para dez. "Dez é o novo quatro", afirmou Bettel. E nas reuniões privadas até dez pessoas já não é necessário o uso de máscara e o distanciamento físico.

Para os ajuntamentos entre dez e 50 pessoas continua a ser obrigatório o uso da máscara e a distância física, com exceção das pessoas que têm o Covid check, ou seja, teste negativo, vacinação ou que já tenham sido infetadas com o vírus  SARS-CoV-2. 

Cafés e restaurantes fecham mais tarde;  e podem receber mais pessoas 

A Horeca passa a poder fechar à 1h da madrugada, no máximo.

O limite máximo de pessoas que podem estar à mesa passa de quatro para dez, tanto na esplanada como no interior. Os restaurantes podem, no entanto, optar por manter quatro pessoas no máximo por mesa, sem a obrigação de apresentar teste negativo nestes casos. 

Para as mesas de dez pessoas os testes continuam a ser obrigatórios ou então a apresentação do Covid check, um comprovativo de teste negativo, vacinação ou infeção por covid-19 já curada. Quem não tiver o Covid check e quiser ir ao café ou restaurante continuará a ter a possibilidade de fazer um autoteste no local. 

As discotecas poderão abrir "só para eventos excecionais e não todos os dias", disse o primeiro-ministro, mas com limite de 300 pessoas e o Covid check. 


Restaurantes e cafés é que vão decidir se faturam ou não autoteste aos clientes
Cada estabelecimento é livre de escolher se prefere faturar ou pagar do próprio bolso o teste à covid-19, disse o ministro das Classes Médias, Lex Delles, aos deputados esta segunda-feira.

Validade dos testes rápidos estendida

A validade dos resultados dos testes, necessários por exemplo, para jantar fora ou viajar, será estendida a partir de 13 de junho. Para os testes PCR a validade de 72 horas mantém-se, mas para os testes rápidos feitos por um profissional certificado passa a ter a validade de 48 horas. 

Regras no comércio mais relaxadas

O limite de clientes por metro quadrado passa a ser mais alargado e será permitido comer e beber dentro dos estabelecimentos comerciais. A máscara e o distanciamento físico no interior dos estabelecimentos continuam a ser regra.

Eventos culturais e desportivos podem acolher mais pessoas

O atual número limite de pessoas em eventos culturais ou desportivos passa para os 2.000. A partir de 13 de junho serão também permitidos ajuntamentos com um máximo de 300 pessoas, mas com cumprimento do distanciamento físico, máscara e lugares sentados. Todos os eventos com mais de 300 pessoas terão de ter autorização do Ministério da Saúde. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas