Escolha as suas informações

Ainda há alunos que não seguem as aulas em casa
Luxemburgo 04.04.2020 Do nosso arquivo online

Ainda há alunos que não seguem as aulas em casa

Ainda há alunos que não seguem as aulas em casa

Foto: Anouk Antony
Luxemburgo 04.04.2020 Do nosso arquivo online

Ainda há alunos que não seguem as aulas em casa

Redação
Redação
Apesar dos esforços dos professores no Grão-Ducado, não foi possível contactar todos os alunos para acompanharem as aulas a partir de casa.

"O que se está a passar com alguns alunos é uma questão que me preocupa muito", admite Claude Meisch, ministro da Educação luxemburguês. 

"Mesmo que as escolas estejam fechadas, não significa que não haja escola. Compreendo que possam existir problemas em termos de língua, da ligação adequada para assegurar o ensino à distância, entre outros, mas a recusa de entrar em contacto com os professores não é tolerável", vinca o ministro.

Para tentar resolvar esta questão, o Governo decidiu mobilizar equipas especiais que  após as férias da Páscoa vão tentar restabelecer o contacto com os alunos do ensino fundamental e do secundário que estão incontactáveis após o encerramento das escolas em 16 de Março. 

O ministério da Educação prevê mesmo a possibilidade de abrir alguns estabelecimentos para acolher e enquadrar alunos que não disponham das melhores condições para seguir as aulas em casa. 

Se a situação persistir depois de adotadas as medidas, não está excluída a aplicação de sanções.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Quatro alunos de quatro turmas diferentes infetaram-se na escola. O dado já tinha sido comunicado pelo Ministério da Educação, mas foi agora confirmado também pela ministra da Saúde, Paulette Lenert, em resposta a uma questão parlamentar do Partido Cristão Social (CSV).
Com milhares de inscrições, as aulas criadas pelo Ministério da Educação para rever os conteúdos do ano passado ainda não têm critérios definidos. Não se sabe como é que as escolas pretendem acolher os estudantes, nem as medidas de segurança a aplicar no contexto da pandemia.
A dois meses do início do próximo ano escolar, o Ministério da Educação do Luxemburgo afirma que ainda é cedo para apresentar a estratégia final, esperada só para o final de agosto.