Escolha as suas informações

ADR engana-se na bandeira luxemburguesa
Luxemburgo 08.09.2018 Do nosso arquivo online

ADR engana-se na bandeira luxemburguesa

O cartaz com a bandeira luxemburguesa ao contrário

ADR engana-se na bandeira luxemburguesa

O cartaz com a bandeira luxemburguesa ao contrário
Foto: François Jacobs
Luxemburgo 08.09.2018 Do nosso arquivo online

ADR engana-se na bandeira luxemburguesa

Vanessa CASTANHEIRA
Vanessa CASTANHEIRA
O partido Reforma Democrática Alternativa (ADR) começou a campanha eleitoral de "pernas para o ar" com um erro evidente no maior símbolo do país: a bandeira luxemburguesa aparece virada ao contrário.

ADR imprimiu os cartazes eleitorais, da seção do norte do país, com a bandeira luxemburguesa na posição errada.

Sendo o  ADR um partido conservador, as reações nas redes, principalmente no Twitter, não se fizeram esperar com os utilizadores a denunciarem e a gozarem com a situação. 

A bandeira luxemburguesa tem três barras horizontais (de cima para baixo é vermelha, branca e azul), mas no cartaz do ADR, fotografado entre Marnach e Hosingen, aparece ao contrário: vermelho, branco e azul no sentido ascendente.

Também há já cibernautas a apontar erros ortográficos nos cartazes do partido conservador.


De salientar que o ADR defende, entre outras ideias, que só a língua luxemburguesa deve ser ensinada nas escolas, e tem posições contrárias a que os estrangeiros possam votar nas eleições no Luxemburgo.

Slogan do DP também foi polémico

“O futuro em luxemburguês” ("Zukunft op Lëtzebuergesch", no original) foi o slogan escolhido pelos liberais para as legislativas de outubro e as críticas não se fizeram esperar. O partido do primeiro-ministro foi acusado de ideias nacionalistas, embora, na altura, tenha-se justificado e afirmado que o modelo luxemburguês era multilingue.

Ontem, o primeiro-ministro Xavier Bettel e a ministra da Família e da Integração Corine Cahen optaram por afixar alguns cartazes do DP, possivelmente para garantir que não havia erros como os cometidos pelo ADR.




Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A ministra da Família e da Integração, Corinne Cahen, responde à polémica com o slogan do DP para as legislativas. A também presidente do partido defende que “Zukunft op Lëtzebuergesch” (“O futuro em luxemburguês”) não se refere ao idioma, mas a uma sociedade que respeita as tradições de todos, da Schueberfouer à peregrinação a Wiltz.
A ministra da Família e da Integração respondeu à polémica sobre o slogan do DP.
O debate parlamentar sobre o papel da língua luxemburguesa no país vai ser retomado no dia 25 de janeiro, depois de dois debates que esta segunda-feira tiveram lugar no Parlamento do Luxemburgo.
Petitionär Lucien Welter bei der Begrüßung im Chamberplenum durch Premierminister Xavier Bettel.