Escolha as suas informações

Adolescente gravemente ferida depois de ser atingida por barco do CGDIS
Luxemburgo 11.05.2022
Acidente

Adolescente gravemente ferida depois de ser atingida por barco do CGDIS

A ponte flutuante liga Lultzhausen a Liefrange.
Acidente

Adolescente gravemente ferida depois de ser atingida por barco do CGDIS

A ponte flutuante liga Lultzhausen a Liefrange.
Foto: Arlette Schmit
Luxemburgo 11.05.2022
Acidente

Adolescente gravemente ferida depois de ser atingida por barco do CGDIS

Redação
Redação
Na tarde de segunda-feira, uma adolescente sofreu ferimentos graves numa perna depois de ser atingida por uma hélice de um barco de patrulha dos serviços de socorro (CGDIS, na sigla francesa), no lago de Esch-sur-Sûre, na zona de Lultzhausen.

A vítima foi imediatamente socorrida pelas equipas de salvamento e transportada de ambulância para o hospital. Não corre perigo de vida. De acordo com as autoridades, os envolvidos já terão recebido apoio psicológico.

O caso deu-se por volta das 17h, altura em que a rapariga estaria com um grupo de amigos na ponte pedestre. De acordo com testemunhas referidas pela edição alemã do Luxemburger Wort, a vítima tinha caído à água no momento em que o barco do CGDIS estava a passar debaixo da ponte.

Uma vez que a passagem tem pouco mais de quatro metros de largura, não foi possível ao barco desviar-se a tempo. As circunstâncias em que o acidente decorreu ainda não são conhecidas, mas fontes da equipa de resgate dizem que a adolescente terá sido empurrada para o lago pelos amigos. 

Ponte é considerada zona de risco

Está em curso uma investigação para determinar os moldes exatos em que tudo aconteceu. O modelo do barco em causa, um Whaly 435 Pro, é desenvolvido a pensar no salvamento de pessoas que estejam em perigo na água, e está equipado com uma proteção que pretende impedir que alguém seja ferido pela hélice. 

De acordo com o Wort, o acidente teve várias testemunhas, uma vez que muita gente aproveitou o feriado nacional para visitar a reserva natural. Além do grupo de adolescentes, haveria outras pessoas na ponte, incluindo alguns pescadores.

Apesar de haver placas que indicam a proibição de saltar para a água naquele local, fonte da equipa de resgate afirma que é comum haver adolescentes que o fazem deliberadamente ou que são empurrados da ponte, muitas vezes encorajados pelo consumo de álcool e drogas. Até à data, nunca houve acidentes graves, mas as autoridades consideram que esta é uma zona de risco, por isso aconselham a população a aproximar-se dela com cuidado.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.