Escolha as suas informações

Açores/Eleições: Jerónimo de Sousa diz que solução política nacional deve levar açorianos à reflexão
Luxemburgo 2 min. 09.10.2016 Do nosso arquivo online

Açores/Eleições: Jerónimo de Sousa diz que solução política nacional deve levar açorianos à reflexão

Açores/Eleições: Jerónimo de Sousa diz que solução política nacional deve levar açorianos à reflexão

Foto: Lusa
Luxemburgo 2 min. 09.10.2016 Do nosso arquivo online

Açores/Eleições: Jerónimo de Sousa diz que solução política nacional deve levar açorianos à reflexão

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, afirmou sábado, nos Açores, que a solução política nacional encontrada deve levar os açorianos à reflexão, admitindo que a CDU tem uma “batalha de grande exigência” nas eleições regionais de dia 16.

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, afirmou sábado, nos Açores, que a solução política nacional encontrada deve levar os açorianos à reflexão, admitindo que a CDU tem uma “batalha de grande exigência” nas eleições regionais de dia 16. 

“A solução política (nacional) encontrada não vai ter reflexo automático aqui, mas naturalmente nós continuamos a considerar que este quadro novo devia levar os açorianos à reflexão”, disse Jerónimo de Sousa, num jantar comício em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira.

Depois de ter estado no arquipélago em período de pré campanha, o dirigente comunista regressou agora aos Açores para dar “ânimo e coragem” à candidatura da coligação PCP e Os Verdes, que disse ter uma lista com uma média etária de 37 anos, o que “significa que a CDU tem futuro”.

Jerónimo de Sousa considerou que a CDU tem pela frente uma “batalha de grande exigência” para ter “mais força e mais voz” no parlamento regional, sendo que “a força da CDU tem uma só cara e palavra” na Assembleia da República e na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.

“Aquilo que apresentamos e discutimos no parlamento regional é o mesmo que o grupo parlamentar do PCP e Os Verdes apresenta na Assembleia da República. Não fazemos como alguns que votam uma coisa ali e votam outra acolá”, referiu Jerónimo de Sousa, salientando que “não há eleições para presidente do Governo Regional, mas eleições para eleger deputados para o parlamento açoriano”.

Para o coordenador do PCP nos Açores e cabeça de lista da CDU pelo círculo de São Miguel, Aníbal Pires, o que está em causa nas eleições do dia 16 de Outubro é a possibilidade de a partir de um novo quadro parlamentar poder emergir um Governo que dê “mais atenção ao bem-estar, à qualidade de vida e à felicidade dos açorianos”.

Aníbal Pires considerou que não basta ter um deputado da CDU no parlamento, “são precisos mais”, porque “quanto mais força tiver a coligação no parlamento regional maior capacidade de influenciar e de propositura terá”.

Para o candidato é necessário contribuir para o fim de uma maioria socialista “sobranceira e autoritária”, para que “as decisões possam ser construídas num diálogo democrático”.

Para a votação de dia 16 estão inscritos 228.160 eleitores que vão escolher os 57 deputados à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores para os próximos quatro anos.

Treze forças políticas apresentam-se a votos, mas nem todas concorrem nos dez círculos eleitorais. Apenas aos círculos de São Miguel, que elege 20 deputados, e de compensação, que elege cinco, concorrem todas.

Nas últimas eleições regionais, realizadas a 14 de Outubro de 2012, o PS venceu com maioria absoluta e elegeu 31 deputados, seguido de PSD com 20 mandatos e do CDS-PP com três. BE, CDU e PPM elegeram um parlamentar cada.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Açores: PS repete maioria absoluta
A projeção à boca das urnas realizada hoje pela Universidade Católica para a RTP indica que o PS repete a maioria absoluta nas regionais dos Açores, obtendo entre 50 a 55% dos votos.