Escolha as suas informações

A resposta de Bettel quando lhe pediram para esconder a homossexualidade
Xavier Bettel casou em 2015.

A resposta de Bettel quando lhe pediram para esconder a homossexualidade

Foto: Guy Jallay
Xavier Bettel casou em 2015.
Luxemburgo 23.03.2017

A resposta de Bettel quando lhe pediram para esconder a homossexualidade

Xavier Bettel foi convidado a esconder o facto de ser homossexual quando visitou outro país, chamando "assessor político" ao seu companheiro. Eis o que o primeiro-ministro luxemburguês respondeu.

Xavier Bettel foi convidado a esconder o facto de ser homossexual quando visitou outro país, chamando "assessor político" ao seu companheiro. O caso passou-se há alguns anos, quando Bettel era deputado, mas foi contado hoje pelo primeiro-ministro luxemburguês, durante a cimeira "Pride and Prejudice", organizada pela revista The Economist para promover os direitos LGBT.

"Eu era deputado e tinha um encontro noutro país, e o meu companheiro - que é hoje o meu marido - ia ter comigo. E escrevi no formulário de acreditação que o meu companheiro viajava comigo. Perguntaram-me: 'Tem a certeza? Não pode escrever que é o seu assessor político, em vez de companheiro?'", conta Xavier Bettel. "Eu respondi apenas: 'Prefiro ter a fama de ser 'gay' do que acharem que tenho relações sexuais com todo o meu 'staff''".

A história, que arrancou gargalhadas, foi contada durante uma vídeo-conferência transmitida em simultâneo para Londres, Hong Kong e Nova Iorque, os locais onde decorre a cimeira "Pride and Prejudice" ("Orgulho e Preconceito"). O evento, organizado pela segunda vez pela revista The Economist, tem como objetivo discutir os custos económicos e financeiros da discriminação das pessoas LGBT (Lésbicas, Gay, Bissexual e Transgénero).

Xavier Bettel é um dos convidados da cimeira e deveria ter viajado ontem para Londres, onde tinha um encontro com a primeira-ministra britânica, Theresa May. A viagem acabou por ser cancelada, por causa do atentado terrorista que provocou ontem quatro mortos na capital britânica. Por essa razão, Xavier Bettel acabou por participar na cimeira através de vídeo-conferência.

Bettel casou em 2015 com o companheiro, com quem vivia em união de facto desde 2010. O luxemburguês foi o segundo primeiro-ministro assumidamente  homossexual na União Europeia (depois de Elio de Rupo, ex-chefe de Governo da Bélgica), e o primeiro na UE a casar-se com alguém do mesmo sexo.

O Luxemburgo aprovou o casamento entre pessoas do mesmo sexo em junho de 2014. A proposta de legalizar o casamento homossexual já fazia parte do programa do anterior Executivo, liderado por Juncker, tendo ganho novo impulso com a chegada ao Governo de Xavier Bettel, em 2013.


Notícias relacionadas

Caso SREL: CSV quer demissão de Xavier Bettel
O maior partido da oposição, CSV, pede a demissão do primeiro-ministro caso se venha a provar que Xavier Bettel tenha estado envolvido no "afastamento" de Jean-Claude Juncker, após um "encontro privado" em 2012 com o antigo membro dos serviços secretos luxemburgueses (SREL), André Kemmer.
Xavier Bettel está na mira do maior partido da oposição, o CSV