Escolha as suas informações

A partir de janeiro: Subsídio de arrendamento alargado a 30 mil famílias

A partir de janeiro: Subsídio de arrendamento alargado a 30 mil famílias

Foto: Shuterstock
Luxemburgo 07.12.2017

A partir de janeiro: Subsídio de arrendamento alargado a 30 mil famílias

Cerca de 30 mil famílias vão poder beneficiar do chamado subsídio de arrendamento a partir do próximo dia 1 de janeiro de 2018, no Luxemburgo. Até agora, apenas 19 mil preenchiam as condições para ter acesso a esta subvenção pública.

Cerca de 30 mil famílias vão poder beneficiar do chamado subsídio de arrendamento a partir do próximo dia 1 de janeiro de 2018, no Luxemburgo. Até agora, apenas 19 mil preenchiam as condições para ter acesso a esta subvenção pública.

O alargamento do universo de potenciais beneficiários resulta da nova lei, que altera as regras de atribuição do subsídio. O projeto foi aprovado pela esmagadora maioria dos deputados. Apenas o Déi Lénk se absteve na votação.

Assim, com a nova lei, a partir de janeiro as prestações sociais vão deixar de ser tidas em conta no cálculo do rendimento do agregado familiar.

Outra das alterações prende-se com a redução da chamada taxa de esforço mínima, que desce para 25%. Quer isto dizer, que os agregados que gastam mais de um quarto do seu rendimento mensal podem agora candidatar-se à ajuda.

O montante do subsídio de renda pode atingir, no máximo, 300 euros por mês, em função da composição do agregado.

Em 2016, as verbas atribuídas ao abrigo deste auxílio financeiro rondaram, em média, os 126 euros.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Subsídio de arrendamento com apenas quatro mil pedidos
O Governo registou apenas cerca de quatro mil pedidos (4.150) de apoio financeiro ao arrendamento em 2016, no Luxemburgo. No ano de entrada em vigor da subvenção estatal, o número de solicitações ficou aquém dos 19 mil pedidos que o Estado esperava.
Le Luxembourg a décidé de devancer les délais imposés par l'Union européenne
Revis: RMG substituído pelo Rendimento de Inclusão Social
O Rendimento Mínimo Garantido (RMG), introduzido no Luxemburgo em 1986, vai ser substituído pelo Rendimento de Inclusão Social (REVIS). Em comissão parlamentar, a ministra da Família, Corinne Cahen, revelou esta segunda-feira que a futura lei visa melhorar a inclusão social e combater eventuais abusos.
"Es geht nicht nur darum, die Menschen wieder in den Arbeitsmarkt zu integrieren, sondern auch in die Gesellschaft", so Familienministerin Corinne Cahen.
O que muda em 2015: Ano novo, imposto novo
Ano novo, novo imposto. Desde Janeiro, os contribuintes no Luxemburgo vão pagar mais 0,5% de impostos sobre os rendimentos. Mas não é só aqui que o custo de vida vai aumentar. O IVA também subiu, enquanto nos abonos de família há cortes em vários subsídios, incluindo nos apoios à maternidade e educação. O CONTACTO fez o levantamento de tudo o que muda este ano no Luxemburgo.
Com o novo imposto de 0,5%, o aumento do IVA e os cortes nos subsídios de maternidade e educação, as famílias vão ter de fazer contas à vida