A inaugurar em 2022

Parlamento de Valónia questiona projeto hospitalar de Esch

A maquete do projeto hospital de Esch-sur Alzette
A maquete do projeto hospital de Esch-sur Alzette
Pierre Matgé

O futuro centro hospitalar “Südspidol”, em Esch-sur-Alzette, está a levantar algumas questões da parte Bélgica, com o deputado regional Philippe Courard (PS) a abordar o tema no Parlamento de Valónia (região belga) e a interpelar o ministro da saúde da região, Maxime Prévot (cdH).

Philippe Courard teme concorrência
Philippe Courard teme concorrência
Foto: Nadia Lallemant

Para o deputado, o novo centro irá fazer concorrência, ao hospital que será construído comuna de Habay (perto de Arlon), na Bélgica.

“Há o risco eminente de concorrência que pode originar uma desestabilização  no sistema de saúde entre as regiões dos dois países”, assegura Philippe Courard.

No entanto, Maxime Prévot, o ministro da Saúde da região belga desvaloriza a situação, uma vez que a decisão da construção de um novo hospital na zona sul do Luxemburgo, está fora da jurisdição belga. “O Luxemburgo é um estado soberano e é livre de construir os projetos relacionados com a saúde que quiser”, defendeu o ministro, tendo ainda acrescentado que “é impossível conhecer-se os projetos antes de tornarem-se públicos, em ambas as partes”.

Para o ministro da região belga “a livre circulação de pessoas, garantida por tratados europeus, pode promover uma potencial situação de concorrência entre os hospitais nas zonas fronteiriças dos Estados membros da União Europeia (UE)”. A situação não é nova e, é habitual, os países do Benelux trocarem informações e debaterem casos pontuais para otimizar os recursos transfronteiriços.

Da parte belga, o denominado projeto Vivalia engloba um plano diretor para dois hospitais, que inclui a remodelação do hospital de Marche-en-Famenne e a construção de raiz de um outro, em Habay.

Maxime Prévot assegura que “o hospital de Habay é mais acessível para a região do que o da cidade de Esch, só os habitantes de Messancy e Aubange podem ser tentados pelos serviços deste hospital.”

 A terminar, o responsável pelo ministério da Saúde da região defende que os “os acessos rodoviários existentes favorecem o hospitais abrangidos pelo projeto Vivalia e não os do Grão-Ducado.

O novo hospital de Esch será construído em Belval e será inaugurado em 2022. As novas instalações irão substituir os três serviços hospitalares situados em diferentes zonas do sul do Grão-Ducado.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.