Escolha as suas informações

O que significa a UE para os residentes luxemburgueses?
Luxemburgo 1 25.03.2017 Do nosso arquivo online
60 anos da União Europeia

O que significa a UE para os residentes luxemburgueses?

Luxemburgo 1 25.03.2017 Do nosso arquivo online
60 anos da União Europeia

O que significa a UE para os residentes luxemburgueses?

A União Europeia comemora este sábado o seu 60.º aniversário e para assinalar o aniversário, o Wort saiu à rua para perguntar aos residentes no Luxemburgo o que representa para si a UE.

A União Europeia (UE) comemora este sábado o seu 60.º aniversário e para assinalar o aniversário, o Wort saiu à rua para perguntar aos residentes no Luxemburgo o que representa para si a UE.

Os vídeos 360 não têm suporte aqui. Ver o vídeo na aplicação Youtube.

Françoise considera que "é um sucesso, mesmo entre os jovens, queremos manter a união, devemos mostrar mais solidariedade", enquanto Margaux acrescentou: "Para mim, trata-se da diversidade cultural, estamos acostumados com a Europa. Se cada país se separasse, seria um retrocesso". 

Para Niki, "a UE traz vantagens e desvantagens para as pessoas. Temos um futuro na Europa e todos nós devemos ficar juntos", enquanto que para Izabela "é mais fácil para os estrangeiros, eu sinto-me 100% europeia, venho da Polónia e agora posso morar aqui".   

A 25 de março de 1957, foi assinado o Tratado de Roma - o acordo que criou a Comunidade Económica Europeia, dando lugar à futura União Europeia. O Tratado foi assinado em Roma pelo Luxemburgo, a França, a então Alemanha Ocidental, a Itália, a Bélgica e os Países Baixos.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O Luxemburgo é o país da União Europeia que mais dinheiro gastou em questão relacionadas com a ordem pública e segurança, de acordo com dados do Gabinete de Estatísticas da União Europeia (Eurostat) referentes a 2015.
Hoje à tarde, algumas dezenas de pessoas reuniram-se na Place de l'Europe, em frente à Philarmonie, para reivindicar a importância de uma Europa unida e democrática, numa altura em que os populismos e os nacionalismos prosperam.
O presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, ameaçou hoje os países da UE que não conseguem proteger as suas fronteiras do afluxo de refugiados e da ameaça terrorista com um "mini-Schengen" de seis países. O Luxemburgo faria parte do pequeno grupo.