Escolha as suas informações

30 postos de trabalho em perigo: BConstruct à beira da falência
Luxemburgo 2 min. 17.03.2017

30 postos de trabalho em perigo: BConstruct à beira da falência

30 postos de trabalho em perigo: BConstruct à beira da falência

Foto de ilustração: Maurice Fick
Luxemburgo 2 min. 17.03.2017

30 postos de trabalho em perigo: BConstruct à beira da falência

A empresa de construção civil BConstruct, com sede em Crauthem, está à beira da falência. Segundo a central sindical LCGB, 30 trabalhadores poderão ir para o desemprego.

A empresa de construção civil BConstruct, com sede em Crauthem, está à beira da falência. Em causa estará a falta de fornecimento de material. De acordo com a secretária-sindical da LCGB, Liliana Bento, 30 trabalhadores poderão cair no desemprego, estando sem receber ordenado desde o mês de dezembro.

"A situação é neste momento difícil. Estamos à espera que seja decretada a falência, uma vez que os trabalhadores estão com salário em atraso, a maior parte deles desde dezembro de 2016. Há quem tenha recebido alguns montantes por conta, do mês de janeiro, mas na ordem dos 400/500 euros. Outros não receberam o prémio de final de ano. Estamos a mais de metade do mês de março e não se vê uma solução para este caso", disse Liliana Bento à Rádio Latina.

Todos os trabalhadores foram dispensados há dez dias, estando a empresa inativa desde então. Porém, a insolvência ainda não foi decretada pelo Tribunal de Comércio.

Desde há uma semana que os pedidos de falência são adiados, o que dificulta ainda mais a situação dos trabalhadores.

Enquanto a falência não for decretada, os trabalhadores não podem avançar com as “declarações de crédito” em tribunal. Sem os certificados de remuneração os trabalhadores "não vão poder fazer as declarações de imposto, não podem avançar com os pedidos para as bolsas de estudo dos filhos no ensino superior", denuncia a sindicalista da LCGB.

Nos últimos anos foram registados vários os casos de pedidos de insolvência no setor da construção: Açomonta, Maison du Plâtre, Luxpromotec, Heirens, E-Bat, entre outras empresas.

O setor emprega perto de 20 mil trabalhadores no Luxemburgo, sendo 80% de origem portuguesa, de acordo com os sindicatos OGBL e LCGB.

Contactado pela Rádio Latina, o delegado sindical do pessoal da BConstruct, Mário Moura, confirma que 80% dos trabalhadores da empresa são também portugueses.

Segundo Mário Moura os problemas da empresa não se prendem com falta de trabalho. Depois das férias coletivas de verão, a empresa "deixou de fornecer o material necessário para as obras", o que já na altura deixou os trabalhadores em alerta.

A falência da empresa BConstruct deverá ser decretada em breve, arrastando 30 pessoas para o desemprego.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Empresa Luxpromotec: Nova falência deixa 24 portugueses no desemprego
A notícia apanhou os trabalhadores de surpresa. “Foi o sindicato que nos ligou, souberam primeiro que nós”, conta ao CONTACTO António Fernandes, um dos 24 portugueses ao serviço da empresa de construção Luxpromotec, com sede em Lorentzweiler. Dos 25 trabalhadores, só um não é português.
Para um dos 24 trabalhadores portugueses da Luxpromotec, esta é a segunda falência em quatro anos