Escolha as suas informações

Orgulho em ser portuguesa no Luxemburgo
Editorial Luxemburgo 2 min. 09.06.2021
10 de Junho

Orgulho em ser portuguesa no Luxemburgo

10 de Junho

Orgulho em ser portuguesa no Luxemburgo

Editorial Luxemburgo 2 min. 09.06.2021
10 de Junho

Orgulho em ser portuguesa no Luxemburgo

Madalena QUEIRÓS
Madalena QUEIRÓS
Na véspera do 10 de junho apresentamos a nossa seleção de talentos portugueses que marcam pontos no Luxemburgo e no mundo. Do futebol, à natação, passando pelos laboratórios e pelas salas de aula onde se aprende português.

Marcam golos como ninguém. Batem recordes de velocidade na natação. Fazem investigações inovadoras. Ensinam a gostar da língua portuguesa e não deixam nenhum aluno ficar para trás. São os heróis portugueses no Luxemburgo.

Na véspera do 10 de junho, apresentamos nesta edição a entrevista exclusiva a Dany Mota, o jogador lusodescendente, sensação no Euro sub-21. Depois de ajudar a seleção portuguesa a consagrar-se vice-campeã do torneio, o descanso de Dany mota é onde gosta mais de estar: junto da família em Pétange, como confessou em entrevista à jornalista do Contacto, Paula Santos Ferreira. Dany Mota confessa como se sente, dias depois do final do campeonato, numa entrevista ao Contacto. O jogador agradece “à malta do Luxemburgo, que foi de propósito, de Pétange à Eslovénia, que não é nada perto para assistir à final”. Dany Mota deixa, também, uma mensagem aos jovens lusodescendentes: “Acreditem sempre nos seus sonhos. Aconselho-os a acreditar sempre em si próprios e que trabalhem bastante”

Mas as sensações ao longo desta edição não se ficam por aqui. Falamos também de outra seleção de esperanças. O caso do nadador João Soares Carneiro que nasceu no Grão-Ducado, mas é em português que melhor se exprime. Tem 17 anos e, em maio, bateu para o Luxemburgo o recorde masculino de 200 metros mariposa nos Campeonatos da Europa de Natação, em Budapeste. Na investigação, a brasileira Luíza, de 18 anos, dá cartas. Na música é Karma, lusodescendente de 19, a revelar-se um fenómeno.

Nas salas de aula há também muitos prodígios a descobrir. Carmen Alves, Maria da Glória Cardoso, Sónia Candeias Wozniak, Clara Santos e Suzana Nunes são professoras com a missão de ensinar português a estrangeiros e lusodescendentes. São heroínas na sala de aula pela forma como motivam a aprendizagem de uma língua tão desafiante como a portuguesa. Conhecemos, também, vários adolescentes luxemburgueses que querem aprender português.Todos deixam o apelo deve começar-se a aprender português o mais cedo possível. “É preciso desconstruir o mito que falar em casa português é suficiente”, alerta Mónica Cabral, adjunta de Coordenação de Ensino de Português no Luxemburgo.

Reportagem do Contacto distinguida com prémio de jornalismo em Espanha

Orgulho, também, no trabalho que fazemos para levar o melhor jornalismo aos nossos leitores. A menção especial do prémio de jornalismo espanhol Aqualia foi atribuída à série de  reportagens “Tejo: como matar um rio” da autoria de Ricardo J. Rodrigues, grande-repórter do Contacto,  Juan Calleja, jornalista espanhol e do fotógrafo Rui Oliveira. Estamos de parabéns! 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Publicados no âmbito do 10 de junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, os dados do gabinete luxemburguês de estatísticas (Statec) revelam que sete em cada 10 portugueses residentes no Grão-Ducado nasceram em Portugal (69,4%).
Chama-se Maria e fala português desde menina, mas é luxemburguesa dos quatro costados. Maria Hoffmann aprendeu português em criança, em Larochette, nos anos 1970. A menina luxemburguesa pediu para frequentar um dos primeiros cursos de língua portuguesa organizados para imigrantes.
ITW Maria Hoffmann - Photo : Pierre Matgé