Violência psicológica. “Uma vida de medo. Todos os dias”
Radio Latina 23.01.2023
'Helpline-violence'

Violência psicológica. “Uma vida de medo. Todos os dias”

'Helpline-violence'

Violência psicológica. “Uma vida de medo. Todos os dias”

Radio Latina 23.01.2023
'Helpline-violence'

Violência psicológica. “Uma vida de medo. Todos os dias”

Rebaixar, humilhar, ameaçar. A violência psicológica está na origem de 70% dos telefonemas que chegam à linha de apoio a vítimas de violência doméstica. Sandra Wies, uma das coordenadoras, diz que o fenómeno afeta mulheres e homens.

Cerca de 70% das pessoas que contactam a ‘helpline violence’ (2060 1060) são vítimas de violência psicológica. A ‘helpline’ foi criada em 2020. Começou a atender os telefones em abril daquele ano e desde então que o número de contactos se tem mantido estável. No primeiro ano, foi contactada por 145 pessoas, em 2021 por 173 e no ano passado por 181. A violência psicológica domina. Sandra Wies, assistente social e uma das coordenadoras da linha de apoio.

Humilhações e ameaças são algumas das características deste tipo de violência. É uma vida de medo, todos os dias, diz Sandra Wies, alertando que a violência doméstica não é só a agressão física.

Os profissionais da linha de apoio que atendem os telefones ou respondem aos emails não perguntam o nome, o nacionalidade, a idade, a localidade ou o sexo. O anonimato é garantido. O serviço estima, no entanto, pelo tom de voz, que cerca de 60% das vítimas são mulheres e 31% homens. Os restantes 9% não puderam ser identificados.

Sobre o serviço prestado, Sandra Wies explica à Rádio Latina que a linha de apoio funciona como um primeiro lugar de contacto. É um primeiro passo porque pedir ajuda não é fácil. Na helpline não são pedidos dados pessoais e isso facilita o processo, de acordo com a assistente social. Com base no relato, o serviço encaminha a vítima para outro organismo e da conselhos sobre o que fazer a seguir. As vezes, esse conselho é chamar a polícia.

A ‘helpline violence’ pode ser contactada através do numero 2060 1060, todos os dias, entre as 12h e as 20h, ou através do e-mail info@helpline-violence.lu. Em casos urgentes, ligue para o 113.

Artigo: Diana Alves | Foto: Getty Images


Notícias relacionadas

363 enfants vivent actuellement dans une famille touchée par la violence domestique au Luxembourg.