Vacinação anticovid-19 no Luxemburgo começou há um ano
Radio Latina 8 min. 28.12.2021
Atualidade em síntese 28 DEZ 2021

Vacinação anticovid-19 no Luxemburgo começou há um ano

Atualidade em síntese 28 DEZ 2021

Vacinação anticovid-19 no Luxemburgo começou há um ano

Radio Latina 8 min. 28.12.2021
Atualidade em síntese 28 DEZ 2021

Vacinação anticovid-19 no Luxemburgo começou há um ano

A primeira pessoa a receber a primeira dose de vacina no Luxemburgo foi uma portuguesa, a 28 de dezembro de 2020.

A vacinação contra a covid-19 arrancou há precisamente um ano no Luxemburgo. Foi no dia 28 de dezembro de 2020 que a primeira injeção ‘anticovid’, desenvolvida pela Pfizer/BioNTech, foi administrada no Grão-Ducado.  

A primeira pessoa a receber o fármaco foi uma portuguesa. Trata-se de Catarina Fernandes, chefe do serviço de doenças infecciosas no Centro Hospitalar do Luxemburgo (CHL), que juntamente com o seu colega de serviço Kevin Nazzaro recebeu a injeção no primeiro e único, na altura, centro de vacinação improvisado do país, em Limpertsberg. Os profissionais de saúde foram classificados pelo Governo como prioritários para receber as vacinas que há um ano chegavam a conta-gotas. 

Um ano depois, a vacinação foi alargada às crianças a partir dos cinco anos de idade e perto de um milhão e 45 mil doses foram administradas no país, incluindo mais de 183 mil doses de reforço. 

O último relatório do Ministério da Saúde, publicado esta segunda-feira, dá conta de quase 442 mil residentes com esquema vacinal completo, num país com 634.730 habitantes, segundo os dados demográficos de 1 janeiro de 2021 publicados pelo Instituto Nacional de Estatística (Statec). 

Dos vários centros de vacinação que o Governo criou nos últimos 12 meses, o de Limpertsberg (Victor Hugo) foi o único que se manteve sempre aberto. Os outros foram fechando e reabrindo consoante as necessidades. Foi também na sala Victor Hugo que, sem surpresas, foi administrado o maior número de doses: mais de 292 mil. 

A vacinação faz-se desde agosto igualmente nos consultórios médicos e em centros comerciais. Esta terça-feira, por exemplo, equipas do Laboratório Nacional de Saúde propõe a vacinação nos centros comerciais de Bertrange (Belle Étoile) e de Kirchberg (Auchan), entre as 10:00 e as 16:00. 

Durante o verão, chegou a haver autocarros de vacinação a percorrerem os quatro cantos do país para levar o fármaco aos voluntários. O mesmo aconteceu nesta quadra natalícia, com a vacinação a ser proposta nos mercados de Natal. 

O Governo pondera agora obrigar à vacinação. Um projeto de lei nesse sentido está a ser elaborado. 

Aplicação CovidCheck foi adaptada 

A aplicação CovidCheck.lu, de verificação do passe sanitário, já foi adaptada à nova realidade. Tem agora em conta o certificado CovidCheck 2G+, que significa vacinado com dose de reforço. 

Desde sábado, dia de Natal, que apenas as pessoas com dose de reforço têm livre acesso a cafés, bares e restaurantes ou em todos os eventos com mais de 20 pessoas. 

Para aceder a estes espaços, os vacinados sem dose de reforço contra a covid-19 têm de fazer um autoteste no local. O mesmo aplica-se aos recuperados da doença. Os não vacinados, por seu lado, mesmo com teste negativo, estão proibidos de entrar nos estabelecimentos da horeca desde 18 de dezembro, depois de terem sido impedidos de frequentar todas a atividades de lazer e de desporto. 

O Governo pondera obrigar à vacinação. Um projeto de lei nesse sentido está a ser elaborado. O primeiro-ministro, Xavier Bettel, espera ter uma decisão definitiva em meados de janeiro, altura que o CovidCheck 3G passa a ser obrigatório para todas as empresas do país. Para os não vacinados isto significa pagar testes de diagnóstico para ir trabalhar. 

Luxemburgo. Homens são maioria das vítimas mortais e dos internados com covid-19

Os homens são mais gravemente afetados pelas infeções de SARS-CoV-2 do que as mulheres. A conclusão não é nova, mas é agora lembrada pela ministra da Saúde, Paulette Lenert, numa resposta parlamentar.

Desde o início da pandemia, o Luxemburgo tem 910 vítimas mortais a lamentar. Segundo os números apresentados pela ministra da Saúde, em resposta ao deputado dos Verdes Marc Hansen, nestes quase dois anos, a taxa de mortalidade associada à covid-19 é de 55% nos homens e de 45% nas mulheres.

Estes valores registados no Luxemburgo são idênticos aos observados este mês de dezembro. A maior diferença na taxa de mortalidade foi verificada, até agora, no passado mês de outubro, com 81,8% de vítimas mortais nos homens e 18,2% nas mulheres. Desde março de 2020, houve mais vítimas femininas apenas em quatro meses.

Quanto às hospitalizações, 70,2% das pessoas que estão ou estiveram nos cuidados intensivos e que testaram positivo à covid-19 são homens. Aqui a diferença é bastante superior aos 29,6% nas mulheres.

A diferença diminui nos internamentos normais, mas o sexo masculino continua a dominar, com 52%, contra os 48% de mulheres.

Luxemburgo. Metade das vítimas mortais estava totalmente vacinada e outra metade não estava vacinada 

Os dados referem-se ao período entre julho de 2021 e o passado dia 15 de dezembro, e revelam que 50% das vítimas mortais associadas à covid-19 estavam totalmente vacinadas e a outra metade não estava vacinada. 

De acordo com os números divulgados pela ministra da Saúde, Paulette Lenert, numa resposta parlamentar ao partido Déi Gréng (os Verdes), durante este período houve 77 mortes de pessoas que tinham testado positivo à covid-19. Desse total, 38 pessoas não estavam vacinadas, outras 38 estavam vacinadas e houve ainda uma vítima parcialmente vacinada. 

Entre as vítimas com o esquema vacinal completo, 23 delas tinham mais de 80 anos e não houve registo de pessoas com menos de 50 anos. Já entre os não vacinados, 22 vítimas tinham mais de 80 anos e houve ainda duas pessoas com menos de 50 anos (uma faleceu em julho e outra agora em dezembro).

Ao todo, a maioria das vítimas faleceu nos últimos dois meses. Em novembro houve 30 casos e até 15 de dezembro havia 20 mortes de pessoas que testaram positivo à covid-19. 

Alerta sobre vento forte

O Luxemburgo está sob aviso amarelo devido ao vento forte.

O Instituto Nacional de Meteorologia prevê rajadas de vento que poderão chegar aos 85 quilómetros horários.

O alerta vigora desde o meio-dia e termina às 9 da noite. Após essa hora, o Meteolux aponta para rajadas até 70 quilómetros por hora.

Atropelamento na capital. Uma criança e um adulto ficaram feridos. 

O acidente ocorreu no final da tarde de ontem, por volta das 17:30, na avenida Victor Hugo, em Limpertsberg. Um homem e um menino de seis anos foram atropelados por um automóvel.

Segundo a polícia, os peões atravessaram a estrada numa passadeira na rotunda Schuman depois do sinal passar ao verde para fazer a travessia. 

Tanto a criança como o adulto sofreram ferimentos ligeiros. Foram transportados para o hospital. 

"Booster” é a palavra do ano no Luxemburgo 

A escolha da palavra luxemburguesa do ano 2021 é, na verdade, uma palavra inglesa: "Booster".

Esta expressão em inglês significa, entre outras coisas, dose de reforço de uma vacina e foi escolhida como palavra do ano pelo Centro da Língua Luxemburguesa. 

A covid-19 continua a dominar o vocabulário do dia-a-dia, mesmo no fim do segundo ano de pandemia. 

A completar o pódio, no segundo lugar surge a palavra "CovidCheck" e no terceiro posto a expressão "sheesh", usada quando se está impressionado ou surpreendido com algo. 

As variantes Delta e Omicron, assim como "Antivax", também estiveram entre as preferências para a palavra do ano. 

Gasolina 95 está mais cara

É o ‘sobe e desce’ dos preços dos combustíveis. A gasolina 95 está mais cara. A partir de hoje custa mais 2,8 cêntimos por litro. Este combustível é agora vendido a 1 euro 44 cêntimos por litro. 

Futebol português. Covid ataca jogadores na última jornada do ano 

O Rio Ave tem um surto de covid-19 no plantel principal, com mais de uma dezena de pessoas infetadas. 

Os casos começaram a ser detetados ainda antes do Natal e, além de nove jogadores que testaram positivo, também elementos da equipa técnica, incluindo o treinador principal Luís Freire, e outros membros do 'staff' acusaram testes positivos. 

Perante esta situação, está em risco a realização do jogo frente ao Sporting de Covilhã, agendado para sexta-feira. 

Hoje arranca a última jornada do campeonato português do ano 2021. O Estoril Praia procura hoje (10 da noite) apanhar o Sporting de Braga no quarto lugar, na deslocação ao campo do aflito Moreirense, no dia de estreia da 16.ª ronda. 

A equipa bracarense só entra em campo na quinta-feira, no terreno do Arouca. 

A jornada arranca oficialmente às 6 da tarde, com o Tondela a receber o Gil Vicente. Às 8 da noite, o Marítimo recebe o Vizela. 

Amanhã, o prato forte é o Sporting – Portimonense (10 da noite). 

A última ronda de 2021 do campeonato português termina com um clássico: Porto – Benfica. Jogo marcado para quinta-feira, às 10 da noite e que vai contar com relato na Rádio Latina. 

Redação Latina | Lusa | Foto Chris Karaba


Notícias relacionadas

Les personnes qui n'ont pas reçu de dose booster devront se faire tester pour se rendre au restaurant.
Depuis le 28 décembre 2020, le Luxembourg a administré 1.013.421 doses de vaccin anti-covid.
Mehr als 10.000 freie Stellen meldete die Adem im November.
Luxembourg's Prime Minister Xavier Bettel arrives for the Eastern Partnership summit at The European Council Building in Brussels on December 15, 2021. (Photo by JOHANNA GERON / POOL / AFP)
Telecran, Reportage Réidener-Schwämm / Redingen-Attert - Sicherheitskonzept Coronavirus, Schwimmbad, Piscine, Corona Virus, Covid-19, Foto: Chris Karaba/Luxemburger Wort
ARCHIV - 08.12.2021, Sachsen, Leipzig: Ein Kinderarzt impft ein 7-jähriges Mädchen gegen das Covid19-Virus. (zu dpa: «Ansturm auf Beratung» zu Corona-Impfstoff bei Kindern») Foto: Jan Woitas/dpa-Zentralbild/dpa +++ dpa-Bildfunk +++
20.05.2008 Lecker essen - Maison Relais Caritas Grevenmacher Foto: Serge Waldbillig