Uma cerveja ou uma tequila. O que é pior na gravidez?
Radio Latina 09.09.2022
Saúde

Uma cerveja ou uma tequila. O que é pior na gravidez?

Saúde

Uma cerveja ou uma tequila. O que é pior na gravidez?

Foto: AFP
Radio Latina 09.09.2022
Saúde

Uma cerveja ou uma tequila. O que é pior na gravidez?

No âmbito de uma nova campanha nacional, o centro Quai57 alerta que o álcool é a substância psicoativa mais grave para o desenvolvimento do feto.

Abstinência. É esta a recomendação nacional no que toca ao consumo de álcool durante a gravidez e amamentação. E nem a cerveja ou o copo de vinho ocasionais são inofensivos. Na hora de comparar os potenciais riscos, uma cerveja é tão perigosa quanto um shot de tequila, como referiu à Rádio Latina Lisa Hatto, do Quai57, o centro de consultas para tratar vícios da associação Arcus.

Entrevistada no âmbito de uma nova campanha nacional sobre o consumo de álcool na gravidez, liderada pelo Quai57, Lisa Hatto alertou que nem vinho, nem cerveja, nem tequila: nenhuma bebida alcoólica deve constar do cardápio das grávidas. Isto não significa que ingerir uma bebida alcoólica provoca obrigatoriamente problemas de saúde no bebé, mas a responsável sublinha que “mesmo um copo pode constituir um perigo”. Abstinência é a palavra de ordem.

Segundo Lisa Hatto, o álcool é a substância psicoativa mais grave para o desenvolvimento do feto. Mas alerta: todas elas têm de ser evitadas.

Os riscos associados ao consumo de álcool durante a gravidez e amamentação são muitos. Vão desde malformações cardíacas e noutros órgãos a distúrbios mentais, de comportamento, crescimento ou aprendizagem, entre muitos outros. Problemas que nem sempre são visíveis à nascença.

Por todas estas razões, a recomendação nacional é “zero álcool” durante gravidez e amamentação. E nem a cerveja com 0,05% de álcool escapa.

A pedido do Ministério da Saúde, o centro de consultas Quai57, da associação Arcus, tem em curso uma campanha de sensibilização sobre o consumo de álcool na gravidez e na amamentação. Uma das ações diz respeito a uma conferência marcada para o próximo dia 22 de setembro, em Kirchberg, no âmbito do Dia Mundial da Síndrome Alcoólica Fetal, que se assinala esta sexta-feira (dia 9 de setembro). A sessão destina-se a profissionais do setor da saúde e ao grande púbico. A participação é gratuita. Mais informações sobre as inscrições através do e-mail quai57@arcus.lu ou do número de telefone 26480490.

Diana Alves

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas