ULC exige indexação. “Consumidores já fizeram sacrifícios suficientes”
Radio Latina 18 min. 05.08.2022
Atualidade em síntese 05 AGO 2022

ULC exige indexação. “Consumidores já fizeram sacrifícios suficientes”

Atualidade em síntese 05 AGO 2022

ULC exige indexação. “Consumidores já fizeram sacrifícios suficientes”

Radio Latina 18 min. 05.08.2022
Atualidade em síntese 05 AGO 2022

ULC exige indexação. “Consumidores já fizeram sacrifícios suficientes”

O organismo de defesa dos consumidores alerta para a “forte perda do poder de compra dos consumidores”, reivindicando que o sistema de indexação retome o seu curso normal, “no interesse dos consumidores”.

Se as previsões do Statec assim o ditarem, o Governo tem de respeitar. A União Luxemburguesa dos Consumidores (ULC) já veio exigir que a próxima tranche da indexação salarial seja aplicada e não adiada.

O Instituto Nacional de Estatística (Statec) divulgou na quarta-feira as suas projeções económicas para o resto do ano e para 2023, adiantando que, segundo os níveis de inflação previstos, a próxima parcela do ‘index’ será acionada no quarto trimestre do ano. Se assim for, diz a ULC, a adaptação dos ordenados e reformas deve acontecer nessa altura.

Note-se que, no seguimento do acordo tripartido de março, o Governo decidiu adiar a indexação de julho para abril de 2023, substituindo-a pelo crédito fiscal de energia. A medida não contou com o apoio de vários organismos, incluindo a ULC, a OGBL e também o Déi Lénk, que consideram que estas mexidas no sistema de indexação salarial são uma ameaça ao mecanismo de proteção do poder de compra dos consumidores.

Face a esta oposição, o Governo, que inicialmente tinha proposto adiar as próximas parcelas do ‘index’, comprometeu-se a adiar apenas a de julho e a reunir-se de novo com os parceiros sociais no caso de haver uma nova tranche. Ora, segundo o Statec, isso acontecerá ainda este ano.

Num comunicado enviado às redações, a ULC pede ao Governo que avance com a próxima parcela do ‘index’ quando esta for despoletada. O organismo de defesa dos consumidores alerta para a “forte perda do poder de compra dos consumidores”, reivindicando que o sistema de indexação retome o seu curso normal, “no interesse dos consumidores”.

De acordo com a ULC, pelo menos 25% dos agregados familiares luxemburgueses vivem abaixo ou no limiar de pobreza, enquanto a classe média tem cada vez mais dificuldades financeiras. O organismo salienta também que, “como se os consumidores já não tivessem feito sacrifícios suficientes face aos preços elevados da energia e dos produtos alimentares, a tudo isto vem agora juntar-se o aumento das taxas de juro”. “Para muitos consumidores, trata-se simplesmente de uma questão de sobrevivência”, alerta.

Além da indexação, a ULC pede um aumento do desconto sobre os combustíveis, de 7 para 15 cêntimos por litro, perante os preços elevados da gasolina, pelo menos até a crise energética acalmar. A união dos consumidores pede ainda que a tabela fiscal seja adaptada à inflação e que o montante máximo dos rendimentos para obter o ‘subsídio de vida cara’ duplique.

Mexer no ‘index’ vai sair caro ao Luxemburgo, avisa Déi Lénk

Para o Déi Lénk, a “única solução razoável” face à inflação atual é o restabelecimento do sistema de indexação salarial. Com base nas previsões do Instituto Nacional de Estatística (Statec), que apontam para que a próxima parcela do ‘index’ ocorra no quarto trimestre deste ano, o partido da oposição exige que a tranche seja paga e não adiada, como aconteceu em julho.

Num comunicado divulgado no seu site, o Déi Lénk alerta que “representantes da maioria governamental começam já a preparar o terreno para as próximas manipulações do sistema de indexação automática dos salários”.

Para a esquerda, não há dúvidas: mexer no ‘index’ foi um “erro sério”. Segundo as projeções do Statec, a evolução da inflação poderá fazer com que a indexação seja acionada duas vezes antes de abril de 2023, data que que a parcela de julho passado será paga aos trabalhadores e reformados.

Na nota divulgada aos ‘media, o Déi Lénk diz que aquilo que o Governo fez no início do ano foi “abrir uma caixa de pandora” e que isso “vai sair caro ao país e à população”. O partido antevê tempos difíceis. Por um lado a eventual acumulação de mais do que uma parcela do ‘index’ obrigará as empresas a terem de suportar vários pagamentos em simultâneo; por outro, os cofres do Estado vão sofrer com o pagamento do crédito fiscal de energia, criado para compensar o adiamento da indexação.

O partido considera que voltar a adiar a indexação é dar ainda mais prendas ao patronato, incluindo as empresas que praticamente não têm custos energéticos e que registam grandes lucros. O Déi Lénk entende que o Governo deve, isso sim, criar ajudas específicas para as pequenas empresas que “estão de facto numa situação difícil” e para os agregados mais vulneráveis.

O partido sublinha que os agregados familiares estão a perder poder de compra de dia para dia, acrescentando que adiar o pagamento da próxima parcela só vai agravar o problema, reclamando por isso que o mecanismo de indexação seja restabelecido.

Preços das viagens disparam em julho. Fruta e peixe estão mais baratos

Em pleno período de férias de verão, os preços das viagens de avião dispararam no mês de julho. Segundo o Instituto Nacional de Estatística (Statec), o preço do transporte aéreo de passageiros aumentou 21,1% no mês passado. Já os pacotes de viagens encareceram 16,8%.

Nas prateleiras dos supermercados, os preços também continuaram a aumentar em julho. As maiores subidas verificaram-se ao nível dos legumes frescos (4,8%), cereais (3,5%) e laticínios (1,8%). Por outro lado, os consumidores pagaram menos pela fruta fresca (-1,5%) e pelo peixe fresco (-1,3%). Apesar destas ligeiras descidas, no geral, os produtos alimentares ficaram 7,9% mais caros no mês passado.

Sobre os combustíveis, o litro de gasóleo encareceu 4,6% num mês e o de gasolina caiu 8,7%. O gasóleo de aquecimento também desceu 6,9%. Mas estas quebras mensais pouco significam em termos anuais, já que, face a julho de 2021, os preços dos produtos derivados do outro negro cresceram 43,6%.

Em julho, houve também uma descida acentuada dos preços do vestuário e calçado, devido aos saldos de verão. A diminuição foi de 12,1%. O Statec explica que os saldos acabam por levar a descidas nos preços de outros bens, tais como móveis (-4,2%) e bijuteria e relógios (-3,1%). No entanto, é sol de pouca dura, já que os preços destes artigos regressarão aos níveis pré-saldos já este mês.

Tendo em conta todos os preços, a taxa de inflação anual fixou-se nos 6,8%, face aos 7,4% do mês anterior.

TPC. Ministro não quer uma “escola depois da escola”

Os trabalhos de casa são parte integrante do sistema de ensino luxemburguês. São palavras do ministro da Educação, Claude Meisch, que considera os deveres produtivos, mas em quantidades razoáveis. Na resposta a uma questão parlamentar, o ministro frisou que “uma escola depois da escola” teria o efeito contrário.

Em resposta a uma questão sobre o anunciado projeto de ajuda aos trabalhos de casa (TPC), Claude Meisch defendeu a manutenção dos deveres – que deverão passar então a ser feitos nos chamados Serviços de Acolhimento e Educação (SEA, na sigla em francês), isto é, nas chamadas ‘maisons relais’, assistentes parentais e outras estruturas de acolhimento extracurricular.

O ministro faz referência a estudos internacionais que demonstram o “valor acrescentado dos trabalhos de casa enquanto ferramenta para consolidar e aplicar os conteúdos aprendidos na escola”. Meisch acrescenta que os resultados do estudo Pisa 2018 confirmam também a importância o dos TPC, embora salientem que “demasiados trabalhos de casa possam ter um efeito negativo porque os alunos deixam de ter tempo suficiente para atividades extracurriculares importantes que contribuem igualmente de forma significativa para o seu desenvolvimento”. Outra das desvantagens prende-se com as desigualdades sociais, já que, por vezes, os alunos oriundos de meios desfavorecidos não dispõem de material ou de um local calmo onde fazer os deveres.

É por essa razão que Claude Meisch decidiu avançar com o conceito generalizado de ajuda aos trabalhos de casa nos SEA. “A extensão da ajuda aos deveres é justificada pela vontade de lutar contra as desigualdades sociais, mas uma “escola depois da escola” teria precisamente o efeito contrário”, indica o ministro.

Meisch insiste por isso que os trabalhos de casa devem ser limitados a exercícios de repetição ou aprofundamento da matéria, que o aluno deve ser capaz de fazer de forma autónoma, e não devem servir para o aluno aprender coisas que não foram dadas nas aulas.

No que toca ao combate às desigualdades, um dos grandes propósitos do novo conceito é aliviar as famílias, sobretudo aquelas que não dominam as línguas do sistema de ensino nacional e que, por essa razão, acabam por não conseguir ajudar os filhos com os deveres.

Na missiva, Meisch defende o projeto de ajuda aos deveres, sublinhando que o objetivo é que os SEA ofereçam aos alunos um ambiente calmo e sereno, orientando-os e esclarecendo eventuais dúvidas de compreensão dos exercícios.

Ajuda aos trabalhos de casa. Correção dos TPC continuará a ser feita na sala de aula

Sobre a anunciada ajuda aos trabalhos de casa, Claude Meisch esclarece que se trata de um novo conceito baseado no dispositivo já existente. O objetivo é que todos os Serviços de Educação e Acolhimento ofereçam aos alunos do segundo ao quarto ciclo do ensino fundamental “um ambiente calmo e sereno, propício à execução dos trabalhos de casa”. O pessoal destas estruturas apoia e aconselha o aluno na organização do seu trabalho. No final, verifica se o aluno fez todos os exercícios. Quaisquer dificuldades devem ser indicadas no e-Bichelchen, uma espécie de diário de turma digital acessível aos funcionários dos SEA, professores e pais.

Claude Meisch frisa que o que está em causa é apenas uma “ajuda aos TPC”. A correção dos exercícios continuará a ser da competência dos professores e a ser feita na sala de aula. Se o aluno tiver dificuldades numa matéria específica, é ao professor que se deve dirigir.

A ideia do ministro da Educação é que a ajuda aos TPC – que já é prestada em algumas estruturas – seja generalizada e harmonizada em todos os SEA. Para garantir a sua qualidade, o novo dispositivo será avaliado pelo Observatório da Infância, da Juventude e da Qualidade Escolar.

Meisch lembra também que todos os funcionários que intervierem no contexto da ajuda aos deveres terão de seguir uma formação de base. Com este projeto, o ministro quer também melhorar a comunicação entre todos os parceiros escolares: professores, alunos, pais e pessoal docente.

Luxemburgo tem 31 casos de varíola dos macacos

A infeção pelo vírus Monkeypox, doença conhecida como varíola dos macacos, continua a alastrar-se no Grão-Ducado, numa altura em que foram já relatados quase 16 mil casos em 38 países e zonas da região europeia.

Num comunicado, a Direção da Saúde dá conta de 31 casos confirmados de varíola dos macacos no Grão-Ducado até 2 de agosto, ou seja, mais oito do que os registados na semana anterior.

Todos os casos identificados ocorreram em homens com uma idade média de 38 anos, mas "nenhum foi hospitalizado", acrescentou a Direção da Saúde.

Como meio de prevenção da doença, o Conselho Superior das Doenças Infecciosas recomenda a vacinação a homens que tenham relações sexuais com homens (com múltiplos parceiros), a pessoas transexuais com múltiplos parceiros sexuais e aos trabalhadores do sexo.

Crise sanitária marcou ações da polícia grã-ducal

A pandemia da covid-19 foi também, em 2021, uma das maiores preocupações da polícia grã-ducal. No seu relatório, apresentado esta quinta-feira, refere-se que os agentes fizeram à volta de 9.500 controlos específicos ligados à crise sanitária, tendo emitido 3.900 multas.

Para além dos controlos, a polícia teve de acompanhar múltiplas manifestações que eram organizadas aos fins-de-semana, sobretudo protestos contra as medidas sanitárias decretadas pelo Governo.

Habituados a manifestações pacíficas, a situação mudou no final do ano, com um aumento considerável do número de participantes e também da violência. Uma situação que levou as autoridades a porem em prática dispositivos excecionais, reunindo centenas de agentes da polícia.

No relatório pode ainda ler-se que para além da pandemia, a segurança no bairro da Gare, na Cidade do Luxemburgo, também marcou as atividades dos agentes no ano passado. Na altura, o Ministério da Segurança Interna elaborou um conceito preventivo e repressivo para aumentar o sentimento de segurança no bairro.

Outro feito marcante foi uma manifestação que ocorreu a 22 de outubro, em frente às instituições europeias, em Kirchberg, contra o encerramento de uma mina na Polónia. Foi necessário um reforço de agentes e a polícia do Luxemburgo recorreu aos colegas belgas, a fim de evitar uma escalada da violência.

Motociclista gravemente ferida em Bettembourg

Pouco depois das 11h de quinta-feira, ocorreu uma colisão entre uma mota e uma carrinha perto da rotunda que vai dar ao parque empresarial Wolser A, em Bettembourg, e deixou uma motociclista com ferimentos graves.

De acordo com o boletim da polícia grã-ducal, a mulher foi assistida no local pelos serviços de emergência, mas acabou por ser levada para o hospital para receber tratamento.

Findel.180 passageiros em terra após avaria em avião com destino ao Porto

Cerca de 180 passageiros viram o seu voo com destino ao Porto ser adiado na quinta-feira, após uma avaria num avião da EasyJet.

De acordo com o jornal Contacto, o voo estava previsto sair do Luxemburgo às 21h25 mas acabou por ficar em terra devido a um "problema no sistema elétrico".

Depois de mais de 30 minutos em frente às escadas da aeronave, prestes a entrar, foi dito aos 180 passageiros para regressarem à zona de embarque do aeroporto, dado que o avião tinha um problema técnico que as equipas iam tentar consertar.

Os passageiros esperaram cerca de duas horas pela nova hora prevista para o voo, mas este acabou por ser cancelado e adiado para a tarde de hoje.

O semanário escreve que as poucas atualizações sobre a situação foram sendo dadas pela tripulação da Luxair que realizou o embarque, sendo que ninguém da EasyJet se dirigiu aos passageiros afetados.

A situação gerou transtorno, sobretudo para quem não mora na capital e que teve de regressar a casa ou pagar a estadia do seu bolso nas imediações do Findel. 

Espaço. Luxemburgo vai ter “campus espacial” para empresas

O Grão-Ducado vai acolher um "campus" do setor espacial. O conceito foi apresentado pelos ministros da Economia, Franz Fayot, e do Ensino Superior e Investigação, Claude Meisch.

Os dois ministérios referem que o objetivo deste centro é oferecer "uma posição competitiva às empresas, nacionais e internacionais, e instituições públicas de investigação" no domínio espacial.

O campus vai ser implementado em dois locais distintos. Em Kockelscheuer irá funcionar o espaço dedicado a atividades de alta tecnologia. O local vai abrigar também a sede da Agência Espacial do Luxemburgo, uma incubadora de start-ups do setor espacial e atividades diretamente relacionadas com as empresas do setor. As obras arrancam em 2024 e deverão terminar em 2026.

O outro local será em Esch-Belval, junto à universidade, e vai acolher atividades relacionadas com a pesquisa pública. Este espaço vai reunir também laboratórios de investigação da Universidade do Luxemburgo e do Centro de Inovação de Recursos Espaciais, do Instituto de Ciência e Tecnologia do Luxemburgo.

O setor espacial começou a ganhar notoriedade no Luxemburgo a partir de 2016, no âmbito da iniciativa SpaceResources.lu. Atualmente conta com 75 empresas e instituições de pesquisa ativas no setor espacial e cerca de 1.200 funcionários.

e-Gouvernement. Luxemburgo no pódio dos melhores países

O Luxemburgo ocupa atualmente a terceira posição dos países da União Europeia (EU) na digitalização de serviços por parte dos ministérios e administrações. Uma informação avançada pelo Ministério da Digitalização, que acrescenta que o terceiro lugar representa uma melhoria de duas posições em comparação com o ano passado, e até de oito lugares olhando para 2020.

O ministro delegado pela pasta da Digitalização, Marc Hansen, mostrou-se satisfeito com este resultado, sublinhando que se trata de um 2reconhecimento internacional dos esforços feitos pelo Grão-Ducado em matéria de digitalização dos serviços públicos”.

Vai haver mais autocarros entre a capital e o aeroporto

A linha n° 6 dos autocarros da capital, que liga Bertrange ao Aeroporto do Findel, vai ser reforçada para que os passageiros tenham autocarros disponíveis ao domingo à noite, de 15 em 15 minutos, até às 22h16.

Esta oferta junta-se à linha 16, que também tem a sua paragem final no aeroporto. Assim, o serviço poderá responder de forma mais eficaz à procura dos utilizadores que queiram ir para Kirchberg ou centro histórico.

Também a linha 29, entre Senningerberg e Bonnevoie, faz a ligação entre o Findel e a Gare.

Filho de Hassan Nader troca F91 Dudelange pelo Alverca

Mohcine Hassan deixou o F91 Dudelange e vai voltar a jogar em Portugal, no Alverca.

O atacante luso-marroquino é filho de Hassan Nader, conhecido avançado que envergou as camisolas do Farense e do Benfica.

Mohcine Hassan veio para o Dudelange em 2020, proveniente do Olhanense, e depois de se ter tornado campeão do Luxemburgo vai jogar agora no Alverca, da Liga 3.

Para o seu lugar, o treinador Carlos Fangueiro conta agora com gigante brasileiro João Magno, que jogava no ano passado no Canelas, também da Liga 3 portuguesa.

Benfica e Arouca dão o pontapé de saída na I Liga de 2022/23

Benfica e Arouca dão hoje o pontapé de saída na I Liga portuguesa de futebol de 2022/23, enquanto o campeão FC Porto e o ‘vice’ Sporting apenas entram em ação no fim de semana.

Sob o comando do novo treinador, o alemão Roger Schmidt, os ‘encarnados’ recebem o Arouca, no Estádio da Luz, a partir das 21:15.

O Benfica, recordista de títulos no campeonato, com 37 troféus, procura quebrar um ‘jejum’ que dura desde 2019, o último ano em que se sagrou campeão, iniciando o percurso na prova frente a um adversário que apenas assegurou a manutenção na penúltima jornada da época passada.

O FC Porto apenas inicia a defesa do título no sábado, também no seu estádio, frente ao Marítimo, num jogo em que não poderá contar com o reforço David Carmo e o influente Otávio, ambos por castigo.

No domingo, a estreia do Sporting na I Liga encerra maiores dificuldades, uma vez que se desloca ao reduto do Sporting de Braga, num confronto entre o segundo e o quarto classificado da última edição da prova.

Mais três navios partem de Odessa com 58 mil toneladas de cereais

Mais três navios partem hoje de Odessa com 58 mil toneladas de cereais.

Esta é a segunda operação através do corredor estabelecido sob supervisão turca e da ONU, após a operação de segunda-feira pelo navio Razoni com 26.500 toneladas de grãos

Estas operações seguem o acordo alcançado a 22 de julho entre a Rússia e a Ucrânia, para desbloquear toneladas de grãos ucranianos e aliviar a crise alimentar global.

Cerca de 20 milhões de toneladas de grãos foram bloqueadas nos portos ucranianos desde o início da guerra, devido a riscos relacionados com ataques russos e minas flutuantes colocadas por Kiev.

EUA declaram emergência sanitária nacional pelo surto da varíola do macaco

O governo dos EUA declarou uma emergência sanitária nacional pelo surto da varíola do macaco que existe no país, depois de se terem registado milhares de contágios, mas sem mortes.

A declaração vai permitir às agências nacionais aceder a fundos de emergência e facilitar a gestão de vacinas e tratamentos da doença.

Vai também impulsionar as campanhas de informação que segundo as autoridades, são essenciais para conter os contágios.

No início desta semana, a Casa Branca anunciou a criação de um grupo de trabalho, perante a propagação da varíola do macaco, depois de ser criticada por lentidão na resposta, em particular na compra de vacinas e tratamentos.

Os EUA registam mais de 6.500 contágios, depois de 4.600 na semana passada.

A Organização Mundial de Saúde decretou há duas semanas uma emergência sanitária internacional pelo surto, depois de terem sido detetados mais de 16 mil casos, em 75 Estados, e algumas mortes.


Notícias relacionadas

Segundo as projeções do Statec, a evolução da inflação poderá fazer com que a indexação seja acionada duas vezes antes de abril de 2023.
Les salaires vont augmenter de 2,5%.