Toy Story 2: Pixar apaga cena de "assédio sexual" com Barbies
Radio Latina 1 2 min. 05.07.2019

Toy Story 2: Pixar apaga cena de "assédio sexual" com Barbies

Toy Story 2: Pixar apaga cena de "assédio sexual" com Barbies

Foto: Pixar
Radio Latina 1 2 min. 05.07.2019

Toy Story 2: Pixar apaga cena de "assédio sexual" com Barbies

Uma cena dos créditos do filme foi apagada porque um brinquedo seduz duas barbies numa audição para o terceiro filme.

A  Pixar (que pertence à Disney) decidiu apagar uma cena de assédio sexual que aparece nos créditos finais final do filme Toy Story2, de 1999. Há exatamente 20 anos, a questão do assédio em Hollywood não era falada e o movimento #MeToo estava longe de acontecer. Ainda assim, os fãs não perdoaram e a Pixar foi obrigada a resolveu o assuntos, segundo o jornal britânico The Guardian

A decisão da Pixar em apagar esta cena foi revelada em fóruns online e vai afetar tanto a versão em DVD como as versões disponíveis para download. No segundo filme da saga, o mineiro Stinky Pete recebe duas barbies na sua caixa. O boneco barrigudo e de barba branca tenta seduzi-las ao fazer carícias  nas mãos e sugerindo que é capaz de conseguir que estas entrem no próximo filme. “Então, vocês são absolutamente idênticas?”, ironiza. “Tenho a certeza que poderia garantir-vos um papel em Toy Story 3”. Ao perceber que a câmara estava ligada, Stinky pergunta: “Desculpa, nós voltamos?”  

Os vídeos 360 não têm suporte aqui. Ver o vídeo na aplicação Youtube.

A cena parece fazer referência à chamada "audição do sofá", onde os executivos dos grandes estúdios usam a sua posição para trocar atos sexuais por oportunidades no mundo do cinema. 

O movimento #MeToo denunciou este esquema e levou Harvey Weinstein a tribunal. Até então, Weinstein era um dos maiores produtores de Hollywood. Outras personalidades, como o ator Kevin Spacey ou Leslie Moonves, diretor executivo da CBS, também foram acusadas de assédio sexual. 

Coincidência, ou não, John Lasseter, o realizador de Toy Story 2, saiu da Pixar em 2017, após de ser acusado de "comportamentos impróprios com alguns colegas". Em comunicado, disse que "gostaria de pedir desculpa a qualquer pessoa que alguma vez tenha sido alvo de um abraço indesejado ou qualquer outro gesto que achem que tenha passado a linha de alguma forma ou feitio. Não interessa o quão benigna era a minha intenção, toda a gente tem o direito de definir as suas próprias fronteiras e vê-las respeitadas".

O filme "Toy Story 4" estreou a 20 de junho e continua em salas de cinema por todo o mundo.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.