Testes de antigénio gratuitos para trabalhadores vacinados com uma dose
Radio Latina 9 min. 17.12.2021 Do nosso arquivo online
Atualidade em síntese 17 DEZ 2021

Testes de antigénio gratuitos para trabalhadores vacinados com uma dose

Atualidade em síntese 17 DEZ 2021

Testes de antigénio gratuitos para trabalhadores vacinados com uma dose

Radio Latina 9 min. 17.12.2021 Do nosso arquivo online
Atualidade em síntese 17 DEZ 2021

Testes de antigénio gratuitos para trabalhadores vacinados com uma dose

Já é oficial.

A partir de 15 de janeiro o certificado 3G passa a ser obrigatório nas empresas. Uma forma, segundo o Governo, de tornar o local de trabalho mais seguro à covid-19. A partir dessa data todos os trabalhadores têm de apresentar um certificado de vacinação, de recuperação ou um documento que ateste que testaram negativo à covid-19.

Para as pessoas que receberam até lá uma dose do fármaco, e esperam pela segunda, o Executivo vai lhes dar 20 códigos que dão acesso a testes de antigénio gratuitos. Esses códigos são entregues às pessoas no momento em que recebem a primeira dose, sendo que esta ação é válida desde ontem e estará em vigor até 28 de fevereiro.

Os testes gratuitos à covid-19 podem ser feitos num dos cinco centros de testagem geridos pelo Exército luxemburguês. O site www.covidtesting.lu, que permite fazer as marcações vai estar acessível a partir de 10 de janeiro.

Nova lei covid aprovada no Parlamento

O Parlamento aprovou ontem a nova lei covid, com 31 votos a favor, oito contra e 21 abstenções.

Desde a meia-noite de hoje, o regime 2G (testados ou recuperados) passou a ser obrigatório nos setores de lazer e da Horeca, ou seja, restaurantes e cafés. Há, no entanto, uma exceção para os jovens que praticam atividades desportivas entre 12 e 19 anos. Para estes continua a vigorar o regime 3G, ou seja, ainda poderão apresentar um teste negativo.

Com a nova lei, também já está garantido que a partir de 15 de janeiro passa a ser obrigatório apresentar um certificado 3G no local de trabalho. Ou seja, só quem for vacinado, recuperado ou testado negativo poderá aceder à empresa.

Para evitar Covid-Check falsos, o Governo permite o controlo de identificação dos seus portadores. Quer isto dizer que o Executivo autoriza que pessoas que não são polícias possam pedir o cartão de cidadão aquando de um controlo do certificado de vacinação, por exemplo, nos mercados de Natal, restaurantes ou cafés.

A validade dos testes PCR de despistagem à covid-19 foi reduzida para 48 horas, em vez de 72 horas, e a dos testes de antigénio certificados passou a ser de 24 horas, em vez de 48 horas.

A nova lei deve manter-se em vigor até ao dia 28 de fevereiro.

MyGuichet.lu. Formulários de auxílio à recuperação e despesas disponíveis online 

A partir desta sexta-feira, as empresas mais afetadas pelas medidas sanitárias podem apresentar o seu pedido de ajuda à recuperação e o pedido de ajuda sobre os custos de auxílio não cobertos para o mês de novembro de 2021. Os formulários de candidatura encontram-se disponíveis no site guichet.lu. 

Já os pedidos de apoio para o mês de dezembro podem ser enviados a partir de 1 de janeiro de 2022, refere a Direção-Geral das Classe Médias num comunicado.

Estes dois mecanismos de apoio foram estendidos até 31 de dezembro, mas o Governo anunciou que vão ser alargados por um período de dois meses, até fevereiro de 2022, inclusive. 

Os beneficiários são as empresas dos setores da hotelaria, restauração, turismo, entretenimento, eventos e cultura, que são as mais afetadas pelas restrições sanitárias. 

Câmara dos Ofícios quer que Governo avalie a vacinação obrigatória 

A Câmara dos Ofícios (Chambre des Métiers, em francês) saúda as novas medidas anti-covid que foram aprovadas ontem no Parlamento. No entanto, questiona-se se este endurecimento das regras, sobretudo para as pessoas não-vacinadas, é suficiente face à situação pandémica atual.

No seu parecer sobre a nova lei covid, a Câmara dos Ofícios recomenda ao Executivo que reflita seriamente sobre a obrigatoriedade da vacinação no país.

Relativamente ao sistema 3G nas empresas, o organismo teme que este se torne problemático do ponto de vista organizacional para as empresas, sobretudo para as pequenas e médias empresas. A câmara sublinha ainda que a proibição de despedir alguém que não cumpre o regime 3G pode levar a abusos por parte de certos trabalhadores. Mais concretamente, teme o uso de baixas médicas, o que pode levar a tensões entre trabalhadores vacinados e os não-vacinados.

Differdange vai ter mais polícias e rescinde contrato com empresa de segurança privada

A autarquia de Differdange decidiu rescindir o contrato com a empresa de segurança privada GDL, a partir de 31 de dezembro de 2021, após dois anos de contrato temporário. Na base desta decisão estão o reforço dos agentes da polícia naquela comuna e a introdução de outras medidas, como câmaras de vigilância nas escolas. 

Os responsáveis da autarquia de Differdange explicam numa nota de imprensa que a comuna vai construir uma nova esquadra, perto do centro. As obras vão custar 19 milhões de euros e este valor será reembolsado pelo Estado. Além da nova esquadra, o Ministério da Segurança Interna autorizou a autarquia a reforçar o número de polícias em 2022. 

No entanto, nalguns eventos, a autarquia poderá recorrer "excecionalmente" a empresas de segurança privada. 

Entre outras medidas anunciadas, os responsáveis comunais referem que vão ser instaladas câmaras de vigilância nas escolas, "para prevenir o vandalismo", e que a iluminação no centro da cidade vai ser reforçada. A comuna garante ainda que vai contratar mais três agentes municipais, acrescentando que todos os agentes vão ter as suas competências alargadas. 

Dudelange. Depois de investimento de 40 milhões de euros, Ampacet duplica produção 

O grupo norte-americano Ampacet, líder mundial em compostos para a indústria de plásticos, duplicou a sua capacidade de produção na fábrica de Dudelange.

A Ampacet Europa investiu 40 milhões de euros na sua fábrica, em 2017, e criou mais duas linhas de produção de cores, em 2019. 

Com o aumento da capacidade de produção, a empresa refere num comunicado divulgado no seu site que há agora uma redução dos prazos de entrega aos clientes. 

A Ampacet emprega atualmente 526 trabalhadores, 211 deles em Dudelange. Com a produção em alta, a empresa deverá criar mais 25 postos de emprego. 

Além da sua sede europeia, em Dudelange, a Ampacet tem no mesmo local um centro de excelência de cores e um laboratório de pesquisa e desenvolvimento de última geração. 

ASTI quer ajudar as famílias em desespero 

Com o aproximar das festas de fim de ano, a Associação de Apoio aos Trabalhadores Imigrantes (ASTI) renova o seu apelo de donativos para o programa de ajuda alimentar dos “sem-papéis”. 

Muitos trabalhadores que se encontram no Luxemburgo estão em situação administrativa irregular. São os chamados sem-papéis. Com a situação pandémica atual, e certas atividades económicas a sofrer com o corte de rendimentos, a situação para estas pessoas é dramática. 

Segundo a ASTI, estas pessoas trabalhavam antes da crise em condições não conformes à lei, não estavam declaradas na Segurança Social e tinham um salário inferior ao salário mínimo legal. 

Com o confinamento e o cessar das atividades económicas, muitos deles ficaram sem emprego, ou seja, sem ordenado, mas também sem ajudas do Estado. 

Daí a ASTI ter criado permanências de distribuição de bens alimentares nas mercearias para pessoas carenciadas logo no início da pandemia. 

Até à data, ou seja, um ano e meio após o início da crise sanitária, a ASTI já distribuiu mais de 140 mil euros a mais de 500 pessoas, sendo que mais de 200 dos beneficiários são menores. 

A associação apela à generosidade da população. Com os donativos recolhidos é possível ajudar estas pessoas em situação de desespero. (ASTI Solidarité CCPL LU72 1111 1515 1501 0000)  

Há mais 24 novos agentes de fiscalização nos comboios e autocarros

O ministro da Mobilidade, François Bausch, aprovou o reforço de mais 20 agentes de fiscalização nos comboios dos Caminhos de Ferro Luxemburgueses (CFL) e outros quatro que vão trabalhar nos autocarros dos Transportes Intercomunais do Cantão de Esch (TICE).

Estes agentes são responsáveis por assegurar a ordem e a segurança nos transportes públicos e têm autoridade, por exemplo, para pedir a identificação dos passageiros.

Podem, entre outras medidas, passar multas ou verificar os títulos de transporte reservados aos passageiros em primeira classe.

Os agentes podem também ordenar a retirada de passageiros, caso o comportamento esteja a perturbar a ordem ou a segurança no transporte público e nas estações de autocarro e de comboio.

Von der Leyen. Ómicron espalha-se a ritmo feroz na UE

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, reconheceu o “ritmo feroz” de propagação da variante Ómicron do SARS-CoV-2, que causa a covid-19, mas vincou que a União Europeia (UE) está “melhor que há um ano”.

Em declarações prestadas após um Conselho Europeu - que durou mais de 14 horas - dominado em parte pela degradação da situação, e numa altura de elevados contágios, a responsável vincou que “a resposta só pode ser aumentar a vacinação, nomeadamente para incluir crianças com mais de cinco anos de idade, e adotar medidas de proteção”.

Boavista goleia Sporting e apura-se para meias-finais da Taça da Liga

O Boavista goleou ontem o Sporting de Braga por 5-1, em jogo da última jornada do grupo C da Taça da Liga de futebol, e apurou-se para as meias-finais da prova, nas quais vai defrontar o Benfica.

A outra meia-final vai opor o Sporting, vencedor do grupo B e detentor do troféu, ao Santa Clara, que ganhou o grupo D.

Liga das Nações. Portugal e Luxemburgo conhecem os seus adversários

Espanha, Suíça e República Checa são os adversários da seleção portuguesa de futebol no grupo 2 da terceira edição da Liga das Nações A. Foi o que ditou ontem o sorteio realizado na cidade suíça de Nyon.

Portugal venceu a prova no ano de estreia, em 2019.

Turquia, Lituânia e Ilhas Faroé são os adversários da seleção do Luxemburgo.

Em junho e setembro do próximo ano, todas as seleções vão medir forças entre si, quer na condição de visitado quer como visitante.

A ‘final four’ da Liga das Nações será realizada em junho de 2023.

Redação Latina | Lusa | Foto DPA


Notícias relacionadas

A horeca é o principal setor afetado pelas medidas sanitárias de combate à pandemia.

Trabalhadores sem CovidCheck podem ser despedidos

Luxemburgo por Paula SANTOS FERREIRA 13 min. 03.11.2021