Diretor da Saúde relativiza aumento de infeções em vacinados
Radio Latina 20.10.2021
Jean-Claude Schmit

Diretor da Saúde relativiza aumento de infeções em vacinados

Jean-Claude Schmit
Jean-Claude Schmit

Diretor da Saúde relativiza aumento de infeções em vacinados

Jean-Claude Schmit
Foto: Sibila Lind
Radio Latina 20.10.2021
Jean-Claude Schmit

Diretor da Saúde relativiza aumento de infeções em vacinados

Questionado sobre o aumento das infeções em vacinados no Luxemburgo, o Diretor da Saúde diz à Radio Latina que a taxa de incidência é um indicador mais fiável.

Apesar do aumento do número de infetados entre as pessoas com vacinação completa, nas últimas semanas, a taxa de incidência da covid-19 no Grão-Ducado continua a ser mais elevada nas pessoas não vacinadas. Segundo o Diretor da Saúde, Jean-Claude Schmit, a taxa de incidência de infeção entre os não vacinados é atualmente duas vezes superior à dos vacinados.

Questionado pela Rádio Latina sobre o aumento gradual de novos casos de infeção em pessoas totalmente vacinadas, Jean-Claude Schmit explica que a leitura mais correta não são os casos divulgados semanalmente, mas sim o cálculo da taxa de incidência. 

O último relatório semanal do Ministério da Saúde dava conta de que quase metade (46,1%) das pessoas infetadas entre 4 e 10 de outubro estavam completamente vacinadas. Mas Schmit reitera, no entanto, que a taxa de incidência de infeção entre os não vacinados é o dobro da dos vacinados.

O Diretor da Saúde explica ainda que o ligeiro aumento de hospitalizações de pessoas vacinadas deve ser visto também sobre o mesmo princípio. 


Infeções em pessoas com vacinação completa registam aumento gradual
Tendência surge na comparação dos últimos relatórios semanais divulgados pelo Ministério da Saúde.

Jean-Claude Schmit admite ainda que é preciso melhorar a comunicação por parte das autoridades de saúde. Entre 27 setembro e 3 outubro, o Ministério da Saúde divulgou separadamente três grupos de pessoas infetadas: 'vacinados', 'parcialmente vacinados' e 'não vacinados', mas no relatório seguinte os 'parcialmente vacinados' foram incluídos no grupo dos 'não vacinados', alterando a leitura dos dados.

Questionando sobre a razão dessa alteração, Jean-Claude Schmit admitiu que as autoridades não comunicaram os resultados da melhor maneira e que a partir de agora os 'não vacinados' e os 'parcialmente vacinados' passam a estar no mesmo grupo.

Henrique de Burgo

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas