“Superjhemp retörns” estreia lá fora

“Superjhemp retörns” estreia lá fora

Foto: Caroline Martin
Radio Latina 08.02.2019

“Superjhemp retörns” estreia lá fora

O filme luxemburguês mais visto de sempre nas salas de cinema do país é exibido 'lá fora', pela primeira vez.

A estreia internacional de “Superjhemp retörns” está marcada para as 09:45, na Berlinale/EFM 2019, o festival de cinema de Berlim.

De acordo com a produtora Samsa Film, o filme baseado na banda desenhada de Roger Leiner e Lucien Czuga foi visto por 60.000 pessoas em apenas três meses.

“Superjhemp retörns”, do realizador Félix Koch, conta o regresso do super-herói luxemburguês, que, depois de anos fora de cena, se vê forçado a recuperar os seus poderes para salvar o Luxemburgo – ou 'Luxusburg', como é chamado no filme – de uma catástrofe cósmica. A película tem os atores André Jung e Désirée Nosbusch nos papéis principais. Do elenco destaque ainda para Étienne Halsdorf, Jules Werner e Luc Feit.

Segundo dados do Centro Nacional do Audiovisual (CNA), revelados em junho, até aqui o filme luxemburguês mais visto de sempre era “Conge fir e Mord”, da produtora AFO, que estreou a 16 de dezembro de 1983, tendo sido vendidos 42.619 bilhetes. Com 60.000 entradas nos cinemas nacionais, esse título pertence agora à longa-metragem de Félix Koch.

Para quem quer ver ou rever “Superjhemp retörns”, o filme continua em exibição no Luxemburgo. Pode ser visto nos cinemas Kinepolis Kirchberg e Belval e no Utopia Limpertsberg.

Diana Alves


Notícias relacionadas

Filme "Superjhemp Retörns" já é sucesso de bilheteira

Radio Latina 1 por Ana-Cristina MENDONCA GONCALVES 06.11.2018

Superjhemp Retörns: É um pássaro ou é um avião? É o Superjhemp!

Cultura por António Raúl VAZ PINTO DA CUNHA REIS 3 min. 24.10.2018
Leonor Teles poses backstage with the Golden Bear prize of the jury for short film 'Batrachian's Ballad' during the awards ceremony of the 66th Berlinale International Film Festival in Berlin, Germany February 20, 2016.        REUTERS/Bernd von Jutrczenka/Pool
Tim Burton enviou para o Luxemburgo um filme com mais olhos que barriga