Sophia Loren regressa ao cinema uma década depois
Radio Latina 1 2 min. 12.07.2019

Sophia Loren regressa ao cinema uma década depois

Sophia Loren regressa ao cinema uma década depois

Foto: Shutterstock
Radio Latina 1 2 min. 12.07.2019

Sophia Loren regressa ao cinema uma década depois

A atriz vai vestir a pele de uma sobrevivente do Holocausto.

Sophia Loren, um dos ícones do cinema do século XX, está de volta ao grande ecrã. O filme vai chamar-se “La vita davanti a sé” (a vida à nossa frente) e a atriz e 84 anos será Madame Rosa, uma sobrevivente do Holocausto, presa a uma cadeira de rodas, que faz amizade com Momo, um imigrante senegalês de 12 anos. 

O filme será realizado por Edoardo Ponti, filho de Loren. À revista Variety, Ponti disse que a mãe "quer dedicar-se completamente a este filme que é um desafio, tanto emocional como físico. É incrível ver a emoção e paixão que coloca em cada cena".  As filmagens já começaram em Itália e a publicação avança que, apesar da idade, Loren está a trabalhar 10 horas por dia.   

Não é a primeira vez que a família trabalha em conjunto. Ponti dirigiu a mãe no filme "Between Strangers", em 2002, e na curta-metragem “Human Voice”, em 2014. "Ele conhece-me tão bem. Conhece cada milimetro da minha cara, coração e alma. Só avança para a próxima cena quando eu atinjo a minha mais profunda verdade", disse a diva da sétima arte.

Bari, a sul da Itália, é a cidade que serve de cenário para a ação. O filme conta a história da amizade improvável entre Madame Rosa e Momo, duas pessoas que não poderiam ser mais diferentes "tanto a nível cultural, racial, geracional como religioso. Ainda assim, ambos sabem o que é a dor e foram criados nas ruas", explica o realizador. Tudo indica que chegará aos cinemas em março de 2020. 

A última grande produção de Loren foi no musical "Nine", com Daniel Day-Lewis, Nicole Kidman e Penélope Cruz. 

Os vídeos 360 não têm suporte aqui. Ver o vídeo na aplicação Youtube.

Ícone do Cinema

A atriz italiana tornou-se uma das mulheres mais desejadas e aplaudidas da sétima arte nos anos 1960 e 1970. Foi a primeira mulher estrangeira a ganhar Óscar de Melhor Atriz pela interpretação em "Two Women", um filme de Vittorio de Sica. Trabalhou com vários nomes do cinema como Marcello Mastroianni, em "A Special Day", 1997, ou Marlon Brando e Charlie Chaplin, em "The Countess From Hong Kong", 1966. 

Em 1999, o American Film Institute nomeou Loren como uma das 25 maiores atrizes do Cinema Clássico de Hollywood. É atualmente a única mulher ainda viva dessa lista, que inclui nomes como Katharine Hepburn, Greta Barbo, Bette Davis ou Lauren Bacall.  

Sophia Loren, Charlie Chaplin e Marlon Brando, em 1966.
Sophia Loren, Charlie Chaplin e Marlon Brando, em 1966.
Foto: DR


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas