Sabia que tem milhares de litros de água no seu guarda-roupa? (C/ÁUDIO)

Sabia que tem milhares de litros de água no seu guarda-roupa? (C/ÁUDIO)

Radio Latina 16.04.2018

Sabia que tem milhares de litros de água no seu guarda-roupa? (C/ÁUDIO)

São precisos cerca de 2.700 litros de água para fazer uma simples t-shirt. Já um par de calças de ganga implica o equivalente a 50 banheiras cheias. Juntando a isto o facto de não usarmos praticamente 30% das roupas que temos no armário, chega-se rapidamente à conclusão que um guarda-roupa cheio se traduz em milhares de litros de água consumidos. A utilização excessiva de recursos como a água é um dos grandes problemas associados à indústria têxtil. Por exemplo, a produção de algodão implica não só quantidades astronómicas de água, como também o uso de pesticidas, que, por sua vez, estão na origem de cerca de 22.000 mortes por ano. Além da pegada ecológica, várias marcas de renome internacional têm sido frequentemente acusadas de 'dumping social'. Cerca de 70% dos 60 milhões de trabalhadores do setor vivem na Ásia, em países como o Bangladesh. Em muitos casos, trabalham em condições desumanas, sublinhou à Rádio Latina, Jean-Louis Zeien, presidente da associação Fairtrade Lëtzebuerg.

O responsável sublinha também que muitas das roupas que vemos nas prateleiras são fruto de trabalho infantil e lembra o desabamento do Rana Plaza, em 2013, que causou mais de mil mortos.

É para alertar para estes problemas que o Governo, a Caritas e a Fairtrade Lëtzebuerg têm em curso a campanha “Rethink Your Clothes”. O líder da Fairtrade diz que o objetivo não é fazer um boicote às marcas, mas sim alterar os hábitos dos consumidores, incentivando-os a optar por vestuário oriundo do comércio justo.

Para isso, a Fairtrade está a identificar as lojas que vendem artigos de moda sustentáveis no Luxemburgo, apelando a outras para que lhes sigam as pisadas. O projeto deverá culminar com a organização, em 2019, de um salão dedicado à moda sustentável, o 'Fair Fashion'. Entretanto, os interessados podem desde já obter algumas dicas sobre os locais onde podem comprar artigos eticamente responsáveis no site www.rethinkyourclothes.lu. Outra alternativa, para reduzir a pegada ecológica, passa pela reciclagem do vestuário, que a Caritas vai promover em breve, numa série de workshops. Redação Latina