Restaurantes, lares e consultas mais caros
Radio Latina 5 min. 10.11.2021
Atualidade em síntese 10 NOV 2021

Restaurantes, lares e consultas mais caros

Atualidade em síntese 10 NOV 2021

Restaurantes, lares e consultas mais caros

Radio Latina 5 min. 10.11.2021
Atualidade em síntese 10 NOV 2021

Restaurantes, lares e consultas mais caros

Efeitos colaterais da indexação.

Salários e pensões do Luxemburgo aumentaram 2,5% desde o dia 1 de outubro, graças ao sistema nacional de adaptação dos salários e pensões ao custo de vida.

Mas esse aumento foi desde logo ‘aproveitado’ para aumentar o preço de alguns serviços. Os utentes dos lares de idosos, por exemplo, começaram em outubro a pagar mais 2,2% pelos serviços prestados. Os preços dos seguros habitação subiram igualmente 2,2%.

No setor da restauração a valorização foi de 0,8% e os cabeleireiros também aumentaram as suas tarifas. As consultas nos médicos e nos dentistas também estão mais caras, estando, segundo o Statec, direta e automaticamente ligadas à indexação dos salários.

Preços dos combustíveis quase duplicam num ano

A escalada dos preços da energia faz disparar a taxa anual de inflação de nove décimas, no Luxemburgo. Passou de 2,7%, em setembro, para 3,6%, em outubro.

Os preços dos produtos petrolíferos subiram 10,5% num mês e 48,5% num ano.

Na comparação mensal, a maior subida foi observada no gás canalizado, com mais 17,7%. Segue-se depois o gasóleo de aquecimento que encareceu 12,4%, entre setembro e outubro. Nos postos de abastecimento, os condutores tiveram de desembolsar mais 9,7% por litro de gasóleo e mais 5,1% por cada litro de gasolina. Já face ao mês de outubro de 2020, os preços dos produtos derivados do ‘ouro negro’ subiram 48,5%.

Ameaçado com arma de fogo em Kircbherg

Assalto de um transeunte em Kirchberg. Um peão foi ameaçado com uma arma de fogo para entregar os seus pertences. O assalto ocorreu esta terça-feria, em plena rua, na Albert Borschette, por volta das 18h.

Segundo as autoridades policiais, o assaltante usou uma arma de fogo para ameaçar a vítima, roubando-lhe depois a sua mala.

O indivíduo fugiu depois de bicicleta. Continua a monte.

Luxemburgo recomenda dose de reforço ‘anticovid’ a mais residentes

O Conselho Superior das Doenças Infecciosas do Luxemburgo recomenda a toma de uma dose de reforço aos maiores de 65 anos e aos profissionais de saúde, estes últimos em restrições de idade. Também os assistentes de médicos e de dentistas vão poder aceder à dose de reforço. Isto é uma recomendação e não uma imposição.

A dose de reforço deverá ser administrada pelo menos seis meses após a toma da última injeção.

A dose de reforço era até aqui administrada a idosos com mais de 75 anos, residentes em lares de idosos sem limite de idade e a pacientes em diálise.

França impõe dose de reforço contra a covid-19

A vizinha Franca vai mais longe, obrigando mesmo à toma da dose de reforço para prolongar a validade do passe sanitário.

O Presidente francês, Emmanuel Macron, diz que a partir de 15 de dezembro as pessoas com mais de 65 anos vão ter de tomar a terceira dose da vacina contra a covid-19. Caso contrário ficam sem passe sanitário válido para aceder a locais públicos, como restaurantes ou bares.

Reino Unido pressiona profissionais de saúde

A vacinação contra a covid-19 vai ser obrigatória para os trabalhadores do serviço público de saúde do Reino Unido, partir do dia 1 de abril.

A vacinação só não será obrigatória para aqueles que não trabalhem em contacto com doentes ou não possam ser vacinados por motivos de saúde.

Os trabalhadores do setor não serão obrigados a vacinar-se antes do inverno, embora o Governo britânico reconheça que a situação pode tornar-se complicada nas próximas semanas, já que se teme um aumento das infeções por covid-19 associadas a outros vírus sazonais, como o da gripe.

Singapura não paga hospital aos não vacinados

Em Singapura, quem não se vacinar contra a ‘covid’ paga tratamento hospitalar do próprio bolso.

Caso venham a adoecer na sequência da infeção pelo novo coronavírus, os doentes vão ser obrigados a pagar as despesas nos hospitais.

Para além desta decisão, o país também já não assume os custos médicos de quem testa positivo logo após a chegada a Singapura. 

Alemanha e Noruega com novos recordes de infeções

As autoridades de saúde alemãs registaram 39.676 novas infeções, o terceiro recorde de novos casos em menos de uma semana. As autoridades norueguesas contabilizaram 2.126 novas infeções.

O Luxemburgo enfrenta a quarta vaga da pandemia. Há neste momento mais de 2.400 casos ativos no país, 43 ‘doentes covid’ internados, desses 14 estão nos cuidados intensivos.

EMA estuda Moderna para crianças

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) está a avaliar a possível administração na União Europeia da vacina anticovid-19 da Moderna em crianças dos 6 aos 11 anos.

A EMA vai rever os dados sobre a vacina, incluindo os resultados de um estudo clínico em curso em crianças para decidir se recomenda, ou não, o alargamento da sua utilização. Prevê-se a divulgação do parecer dentro de dois meses.

A Spikevax, nome da vacina da Moderna, é uma das quatro vacinas administradas no Luxemburgo maiores de 12 anos.

Mundo sem seringas em 2022?

Alerta da Organização Mundial de Saúde (OMS): podem vir a faltar um a dois mil milhões de seringas já no próximo ano.

A causa será a excessiva procura causada pela campanha global de imunização contra a covid-19.

A OMS avisa que a escassez pode atrasar os programas de vacinação de rotina contra outras doenças, sobretudo a inoculação de crianças.


Notícias relacionadas