R. Kelly é preso (mais uma vez) por acusação de crimes sexuais
Radio Latina 1 2 min. 12.07.2019

R. Kelly é preso (mais uma vez) por acusação de crimes sexuais

R. Kelly é preso (mais uma vez) por acusação de crimes sexuais

Foto: AFP
Radio Latina 1 2 min. 12.07.2019

R. Kelly é preso (mais uma vez) por acusação de crimes sexuais

O cantor foi detido em Chicago na passada quinta-feira, 11 de julho.

R. Kelly, 52 anos, foi detido em Chicago na sequência de 13 novas acusações. Esta é a segunda vez que o cantor é preso este ano, na mesma cidade. 

Em fevereiro, o cantor foi acusado de abuso sexual a três adolescentes e uma mulher. Declarou-se inocente e saiu com fiança.  

Segundo Joseph Fitzpatrick, o porta-voz do Ministério Público dos Estados Unidos, as 13 novas acusações "incluem pornografia infantil, sedução de uma menor e obstrução à justiça". 

Espera-se que o cantor de R&B seja transportado para Nova Iorque para responder perante um tribunal federal. Se for condenado, Robert Kelly (verdadeiro nome) pode passar até 30 anos na prisão. 

Duas décadas de acusações 

duas décadas que R. Kelly responde a acusações sobre abusos sexuais. Inicialmente, foi dito que tinha casado com a cantora Aaliyah, que teria 15 anos na altura. Outras mulheres vieram a público, ao longo dos anos, contar que também tinham sido aliciadas a ter sexo com o cantor quando ainda eram menores. 

Em 2002, um vídeo mostra R. Kelly a ter relações com uma menor e a urinar-lhe para a boca. Segundo o The Chicado Sun-Times, as filmagens estavam sob investigação da polícia de Chicago. O caso arrastou-se por cinco anos e apenas em 2008 chegou a tribunal. O júri declarou que a adolescente não podia ser identificada com certeza e o cantor foi considerado inocente de todas as acusações. 

Apesar da controvérsia, a carreira como cantor continuou e R. Kelly chegou a ganhar três Grammys pela música "I believe I can Fly", o seu maior sucesso até à data. 

Em 2012, numa entrevista à revista GQ, R. Kelly admitiu que, durante a sua infância, sofreu abusos por parte de mulheres adultas. Em janeiro de 2019, o documentário "Surviving R. Kelly" voltou a levantar questões sobre o seu passado, com várias mulheres a darem o seu testemunho sobre os abusos sofridos com o cantor. 

Os vídeos 360 não têm suporte aqui. Ver o vídeo na aplicação Youtube.

Em março, R. Kelly sentou-se com a jornalista Gayle King, da CBS News, para uma entrevista de vida em que poderia dar a sua versão dos acontecimentos. No entanto, o momento ficou marcado por um acesso de raiva de Kelly.  

Foto: CBS


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.