Covid-19. Projeto de lei sobre vacinação obrigatória está quase concluído
Radio Latina 7 min. 07.04.2022 Do nosso arquivo online
Atualidade em síntese 07 ABR 2022

Covid-19. Projeto de lei sobre vacinação obrigatória está quase concluído

Atualidade em síntese 07 ABR 2022

Covid-19. Projeto de lei sobre vacinação obrigatória está quase concluído

Radio Latina 7 min. 07.04.2022 Do nosso arquivo online
Atualidade em síntese 07 ABR 2022

Covid-19. Projeto de lei sobre vacinação obrigatória está quase concluído

Peritos estão a analisar se a vacinação obrigatória ainda se justifica no Luxemburgo.

O projeto de lei sobre a possibilidade de introduzir a vacinação obrigatória no Luxemburgo, para maiores de 50 anos e profissionais de saúde está prestes a estar concluído. Quem o diz é a ministra da Justiça, Sam Tanson, aos microfones da rádio 100,7.

A ministra salienta que os textos legislativos já estão quase prontos, sendo que a próxima etapa é ver, se a vacinação obrigatória no país ainda se justifica, olhando para os números das infeções e da imunidade já adquirida na população. Um grupo de peritos deverá, nas próximas semanas, responder a esta pergunta, dando o seu parecer.

Só depois desse parecer é que o Governo irá decidir, se vai ou não depor o projeto de lei no Parlamento, para que este possa ir a votos ainda antes do verão.

Sam Tanson esclarece que se os peritos chegarem à conclusão que se deve optar pela obrigação vacinal para ultrapassar o próximo outono da melhor forma, então tudo tem de estar pronto antes do mês de setembro. Caso contrário, não faz sentido tornar a vacina anti-covid obrigatória.

A ministra da Justiça acrescenta ainda que em caso de “obrigação” também têm de ser estipuladas sanções. Caso o projeto de lei seja depositado no Parlamento, o Governo deverá decidir sobre os montantes das multas.

Covid-19: Parlamento alemão rejeita obrigatoriedade da vacina a partir dos 60 anos

A câmara baixa do parlamento alemão rejeitou hoje a proposta apresentada por vários deputados da coligação governamental, composta por social-democratas, verdes e liberais, para introduzir a obrigatoriedade da vacina contra a covid-19 a partir dos 60 anos.

A proposta, apoiada, entre outros, pelo chanceler alemão, Olaf Scholz, e pelo ministro da Saúde, Karl Lauterbach, foi descartada com 296 votos a favor, 378 contra e nove abstenções.

A incidência acumulada da doença continua a diminuir na Alemanha e a campanha de vacinação está praticamente paralisada.

Luxemburgo “quase não precisa” de carvão russo, diz ministro da Energia

O ministro da Energia afirmou que a medida, integrada no quinto pacote de sanções que será submetido à aprovação dos 27 Estados-membros, não teria um impacto significativo no abastecimento energético do país.

Da mesma forma, um eventual embargo ao gás da Rússia não seria tão problemático para o Luxemburgo como para países como Áustria e a Alemanha, muito mais dependentes. Segundo Claude Turmes, só um quarto do gás que chega ao Grão-Ducado vem da Rússia, uma vez que a maior parte das importações é feita à Bélgica.

Contudo, o ministro pôs de parte uma abordagem unilateral às sanções, à semelhança do que aconteceu com a Lituânia, que recentemente se tornou o primeiro país da União Europeia a deixar de comprar gás à Rússia. Turmes sublinhou que “qualquer embargo repentino ao gás seria muito prejudicial para as indústrias europeias”.

UE defende envio de armas para Kiev e mais sanções contra a Rússia

O alto representante da União Europeia para a Política Externa e Segurança, Josep Borrell, insistiu hoje que a Ucrânia precisa de "mais armas e menos aplausos" e defendeu mais sanções contra a Rússia incluindo petróleo.

Os representantes da União Europeia e dos Países Ásia Pacífico participam no encontro da Aliança Atlântica como entidades convidadas.

Nesta "ação coordenada" contra a Rússia, o representante da diplomacia do bloco europeu sublinhou ser importante incrementar as sanções contra o regime do presidente russo Vladimir Putin sendo que devem também afetar as exportações de petróleo da Rússia.

O Conselho dos Ministros dos Negócios Estrangeiros da próxima segunda-feira no Luxemburgo vai discutir possíveis sanções adicionais contra a Rússia.

Ucrânia. Número de civis mortos em Mariupol ultrapassa os 5.000

Mais de 5.000 civis foram mortos na cidade ucraniana portuária cercada de Mariupol, anunciou o presidente da Câmara Municipal, numa altura em que a Ucrânia recolhe provas das atrocidades das forças russas cometidas nos arredores de Kiev.

Vadym Boichenko disse que dos mais de 5.000 civis mortos, durante semanas de bombardeamentos russos e conflitos de rua, 210 eram crianças.

O autarca adiantou que as forças russas bombardearam hospitais, incluindo uma unidade hospitalar onde 50 pessoas morreram queimadas.

O presidente do município de Mariupol realçou ainda que mais 90% das infraestruturas da cidade foram destruídas. Os ataques ao porto estratégico do mar de Azov cortaram alimentos, água, combustível e medicamentos e pulverizaram casas e empresas.

As autoridades de defesa britânicas disseram que 160 mil pessoas permaneceram presas na cidade, que tinha 430 mil habitantes antes da guerra. Um comboio de ajuda humanitária acompanhado pela Cruz Vermelha tenta, sem sucesso, entrar na cidade desde a última sexta-feira.

Bettel vai a França apoiar Emmanuel Macron

A três dias da primeira ronda das eleições presidenciais francesas, Xavier Bettel demonstra publicamente o apoio a Emmanuel Macron numa reunião pública que se realiza hoje em Estrasburgo.

Segundo a publicação francesa LeFigaro, o primeiro-ministro luxemburguês foi convidado para esta reunião pelo secretário de Estado francês para os Assuntos Europeus, Clément Beaune.

Ao jornal Bettel justificou o apoio a Macron dizendo que tem tido a oportunidade de trabalhar com Macron no Conselho Europeu e que ele é alguém que realmente defende o ideal europeu". O chefe do Governo luxemburguês afirma ainda que é "importante mostrar que o espírito europeu existe nesta campanha presidencial".

Outro motivo que leva Bettel a França passa pelo risco da eleição de "candidatos populistas" para o Eliseu. Sem rodeios, o primeiro-ministro luxemburguês sabe "que a alternativa são as pessoas que, 'quando é bom é graças a elas, e quando é mau, é por causa de Bruxelas'.

Ferrero recolhe vários produtos da marca Kinder no Luxemburgo

As autoridades luxemburguesas foram informadas pela Ferrero de uma recolha de vários produtos da marca Kinder devido a uma possível ligação a um elevado número de casos da doença causada por salmonela.

Atualmente existem mais de 120 casos da doença em 8 países europeus. No Luxemburgo, foi identificado até agora um caso que está em investigação.

Como medida de precaução, a Ferrero tomou a decisão de recolher voluntariamente certos lotes de Kinder no Grão-Ducado do Luxemburgo.

Luxemburgo sob alerta amarelo devido ao vento

O vento vai soprar forte, hoje no Luxemburgo. A Meteolux colocou todo o país em alerta amarelo devido à previsão de fortes rajadas de vento.

De acordo com o Instituto de Meteorologia, o alerta vai estar em vigor até às 23h, com ventos fortes que podem atingir entre 75 e 90km/h.

Sporting de Braga recebe hoje os Rangers para os quartos de final da Liga Europa

O Sporting de Braga começa hoje a lutar por uma vaga nas meias-finais da Liga Europa de futebol, num reencontro com os escoceses do Rangers, na primeira mão dos 'quartos' da prova.

Os minhotos recebem a equipa de Glasgow, dois anos após as duas formações se terem cruzado nos 16 avos de final da competição, então com os 'protestantes' a saírem por cima, com triunfos por 3-2, na Escócia, e 1-0, em Braga, numa altura em que os minhotos eram liderados por Rúben Amorim.

Sporting de Braga e Rangers jogam a partir das 21:00, no Estádio Municipal de Braga, em jogo da primeira mão dos quartos de final da Liga Europa, que será arbitrado pelo italiano Davide Massa.

Sporting nos 'quartos' da Youth League após bater o Dinamo Kiev

O Sporting apurou-se hoje para os quartos de final da UEFA Youth League de futebol, em que vai defrontar o Benfica, após vencer o Dinamo Kiev, por 2-1, com um ‘bis’ de Diogo Cabral, em Bucareste.

Na Arena Rapid, no primeiro encontro de uma equipa ucraniana desde o início da invasão da Rússia, o triunfo dos ‘leões’ garantiu ao futebol português a presença de uma equipa na ‘final four’ da competição, em que já estão Juventus, Atlético de Madrid e Salzburgo.

Inicialmente agendado para 02 de março, em Kiev, o duelo dos oitavos de final foi adiado, devido ao conflito armado que se vive na Ucrânia, acabando por se realizar, mais de um mês depois, em Bucareste.

Por essa razão, o Sporting ofereceu uma camisola ‘leonina’ aos jogadores do Dinamo Kiev com a mensagem ‘peace for Ukraine’.

Redação Latina | Lusa | Foto DPA


Notícias relacionadas

Dass Moskau dem Westen als Reaktion auf Sanktionen ganz den Gashahn abdreht, wird nicht mehr ausgeschlossen.
IPO , PK Jean Asselborn , Immigration , Rapport Annuel Refugies , Foto:Guy Jallay/Luxemburger Wort