Princesa Tessy revela que irmão deixou de lhe falar
Radio Latina 6 min. 19.04.2019 Do nosso arquivo online

Princesa Tessy revela que irmão deixou de lhe falar

Princesa Tessy revela que irmão deixou de lhe falar

Foto: Arquivo LW
Radio Latina 6 min. 19.04.2019 Do nosso arquivo online

Princesa Tessy revela que irmão deixou de lhe falar

A ex-mulher do príncipe Louis conta tudo, em entrevista à Sky News, o que sofreu por ter decidido casar-se com um membro da realeza e as pressões e discriminações que vive agora por se ter divorciado do filho dos Grão-Duques. Não só ela como a sua família.

 Ainda hoje, muitas jovens sonham em casar-se com um príncipe e viver num palácio, como aconteceu com Kate Middleton, Sophia da Suécia, Letizia de Espanha, ou Tessy do Luxemburgo.

E é mesmo a Princesa Tessy, de 33 anos, que vem desfazer por completo esse sonho. Para a ex-militar, que aos 18 anos, se apaixonou pelo Príncipe Louis e acabou por entrar para a realeza, tonar-se princesa trouxe-lhe muito sofrimento. A ela e à sua família que, como revela numa entrevista à Sky News.

Aliás, o trauma é duplo: ela e a família sofreram com o casamento e agora estão a passar um mau bocado por causa do seu divórcio. Tessy Antony e o príncipe Louis estão oficialmente divorciados desde o início deste mês, após 13 anos de casamento. Com o longo e complicado divórcio, Tessy Antony irá perder o título de princesa.

“O meu irmão mais velho ainda hoje não me fala”, e já se passaram treze anos desde que esta ativista de direitos humanos se casou com o Príncipe Louis do Luxemburgo. “Ele não aguentou a situação”, da irmã passar a fazer parte da família real do Grão-Ducado, nem agora está a aguentar o divórcio, contou a Princesa no documentário “O Efeito Meghan”, emitido pela Sky News. Por isso, Tessy Antony diz-se solidária com Meghan Markle e conhece bem a pressão pela qual a mulher do príncipe Harry e a sua família estão a passar. Apesar da família de Meghan ser bem diferente da sua.

“A minha irmã sofreu, os meus pais sofreram” e o irmão mais novo “passou a ser vítima de ameaças no trabalho e ainda é”, explicou a ex-militar. “A minha família sofreu bastante”.

“Aconteceu quando me casei e quando me divorciei. Meu Deus foi igual”. Por isso, a ex-mulher do príncipe Louis já mostrou no Twitter o seu apoio a Meghan Markle, por compreender o que ela sente com as críticas negativas e mensagens desagradáveis que escrevem sobre ela.

“Não é simpático falar mal de uma pessoa através do anonimato na internet. Sejam simpáticos! É a nova regra! Ela [Meghan Markle] não merece isso”, escreveu Tessy num comentário no Twitter defendendo a mulher do príncipe Harry.

“Por que é que o fiz, por que é que fiquei do lado dela, como muita gente está? Os meus filhos lêem tudo isto e eu não quero que eles cresçam num ambiente assim. Esta não é a sociedade que quero para os meus filhos”, garantiu.

“Há pessoas que gostam de falar mal das pessoas”, frisou. Algumas até são conhecidas: “Uma pessoa que andou comigo na escola escreveu-me um email a pedir desculpa. ‘Escrevi isto sobre si, sei que não é verdade, mas preciso alimentar os meus filhos’”.

Mesmo divorciada do príncipe Louis, Tessy Antony não consegue regressar à vida comum que tinham antes de se tornar membro da realeza europeia.

Agora, é porque é uma princesa divorciada.

Ainda recentemente, a ativista veio denunciar nas redes sociais a pressão que está a viver por ter deixado a família real.

Conta Tessy Antony que após o divórcio, a organização de um evento importante lhe retirou o convite anteriormente feito, com medo da reação da Grã-Duquesa Maria Teresa do Luxemburgo, sua ex-sogra.

“A todas as mulheres fortes: vamos apoia-las, conhecê-las ser como elas. Ontem fui ‘desconvidada’ do Fórum Global de Mulheres, que decorrerá no México porque temem que a minha ex-sogra possa tomar alguma atitude”, desabafou Tessy Antony realçando que só partilhou a informação para alertar para a união das mulheres.

“O que nos diz isto sobre o empoderamento das mulheres no século XXI? No meu entender, as mulheres só poderão “crescer” se se apoiarem umas às outras de maneira sincera e não por egos e aparências”.

View this post on Instagram

“Here’s to strong women- may we know them, may we be them, may we support them”. 💐 Yesterday I was disinvited from the Women’s Forum Global Meeting in Mexico because they are afraid of what my Ex Mother in Law will do.😳😢 I am not sharing this message to spread bad vibes. I am sharing it in hope that we all realise what still needs to be done in order to support one another. Hence, What does that remind us of women empowerment in the 21st century? In my opinion, Women can only rise if we start supporting each other truly and full heartily and not because of egos and appearances. 🦋 I will continue my hard work to empower women globally and will try to give each and everyone of them a chance to shine in their own rights. Join me sisters for the women empowerment movement that does what it actually says it will do- rise each other up💐🇱🇺contact me via DM about your amazing conferences and what you try to achieve with them🦋 #womenempowermentinthe21stcentury #womenempowerment #womensupportingwomen #betrue #putyouractionswhereyourwordsare #womenarebeautiful #wecanrise #betterworld #community

A post shared by 🦋 (@tessy_from_luxembourg) on

Divórcio complicado

O processo judicial do divórcio foi muito complicado, admitiu Tessy revelando que agora que terminou sente-se “aliviada”. “Foram os três anos mais difíceis da minha vida, em que aprendi muito sobre como as pessoas realmente são. Os meus filhos e eu esperamos com entusiasmo e alegria o nosso novo futuro. Louis e eu estamos muito unidos quando se trata dos nossos filhos. Continuamos a ser uma equipa maravilhosa”, declarou à Royal Central.

A partir de 1 de setembro Tessy deixará de ser princesa e passará a chamar Tessy Antony Nassau, pois manterá o nome da casa Nassau. Ela e os filhos vão continuar a viver em Londres, na mesma casa onde residia o casal. Também o Príncipe Louis vai continuar a morar na capital britânica.

Princesa de posições firmes e punho forte

A defesa dos direitos humanos é a maior batalha de Tessy Antony pelo que ninguém estranhou quando a princesa anunciou que iria aceitar o pedido do ator George Clooney e juntar-se ao boicote ao Sultão do Brunei e nunca mais ficar hospedada num dos seus hotéis. Isto porque no início de abril, este sultão aprovou uma lei que estabelece a pena de morte por apedrejamento ou por chicotadas para todos os muçulmanos que tiverem relações homossexuais ou cometerem adultério. Uma medida que tem gerado uma onde de indignação mundial.

A princesa sempre foi uma pessoa frontal e de reações fortes e rápidas. Assim o provou Tessy quando em 2004, como militar no Kosovo, partiu o nariz a um homem por tentar abusar dela. O agressor era um elemento da força de manutenção da paz da ONU, naquele país, onde ela estava destacada. Foi a própria princesa quem contou o episódio. O homem tentou entrar no quarto dela e atirá-la para a cama. Resultado: Ela agrediu-o no rosto e partiu-lhe o nariz. Mesmo sem contar a ninguém no dia seguinte todos já sabiam do sucedido. “Quando fui tomar o pequeno-almoço, toda a gente levantou-se a aplaudir-me". O caso aconteceu meses antes da jovem conhecer o príncipe.

Um amor em tempo de guerra

O casal foi protagonista de uma história de amor digna de um filme de Hollywood. O príncipe Louis, terceiro filho do Grão-Duque Henri e da Grande Duquesa Maria Teresa, conheceu Tessy, filha de uma família de classe média, quando ambos estava no exército, no Kosovo, em 2004.

Tessy, então com 18 anos, era a única mulher no contingente militar luxemburguês e chamou a atenção do príncipe, quando este ali foi visitar as tropas. Os dois apaixonaram-se e o noivado foi anunciado em setembro de 2005, quando o Grão-Duque anunciou que seria avô pela primeira vez. Louis e Tessy casaram-se em setembro de 2006, tinha ela 19 anos e ele 21. O primeiro filho do casal Gabriel, nasceu ainda antes de se casarem e hoje tem 13 anos, e o mais novo, Noah, tem 12 anos.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.