Preço dos apartamentos subiu 12,8% num ano
Radio Latina 11 min. 30.06.2022
Atualidade em síntese 30 JUN 2022

Preço dos apartamentos subiu 12,8% num ano

Atualidade em síntese 30 JUN 2022

Preço dos apartamentos subiu 12,8% num ano

Foto: Chris Karaba
Radio Latina 11 min. 30.06.2022
Atualidade em síntese 30 JUN 2022

Preço dos apartamentos subiu 12,8% num ano

Comprar apartamento no Luxemburgo está novamente mais caro, segundo os mais recentes dados do Observatório da Habitação.

As estatísticas revelam que o preço por metro quadrado de um apartamento aumentou 12,8% no primeiro trimestre do ano face a igual período de 2021. Na comparação com o trimestre anterior, a subida é de 1,6%. Estes valores dizem apenas respeito aos apartamentos existentes, e não aos imóveis novos. 

No caso dos apartamentos em construção, o preço por metro quadrado apresenta uma ligeira quebra anual de 1% e uma descida de 6,1% em relação ao trimestre anterior. Esta diminuição explica-se sobretudo, segundo o Observatório da Habitação, por “uma deslocação das vendas da capital e periferia para zonas mais periféricas, onde os preços são tendencialmente menos elevados”.

Por essa razão, “é lógico haver uma descida dos preços por metro quadrado dos apartamentos em construção neste trimestre”, acrescenta o organismo.

Alívio das medidas anticovid aprovado por unanimidade

A nova versão da ‘lei covid’, que estipula um alívio das medidas de combate à pandemia, foi aprovada por unanimidade no Parlamento. A legislação deverá ficar em em vigor entre os dias 1 de julho (amanhã) e 31 de outubro de 2022, segundo informação avançada pela Câmara dos Deputados.

Uma das grandes novidades prende-se com a redução do período de isolamento das pessoas infetadas, que passa de dez para sete dias. O texto prevê também o fim do regime 3G nos hospitais e lares de idosos – embora  o uso da máscara de proteção continue a ser obrigatório –, e estipula o fim das medidas restritivas nos estabelecimentos prisionais, incluindo a quarentena até aqui imposta aos novos reclusos.

O levantamento destas medidas acontece três semanas desde que o uso da máscara de proteção deixou de ser obrigatório nos transportes públicos.

Durante as discussões na especialidade, o autor do relatório, o deputado socialista e antigo ministro da Saúde, Mars Di Bartolomeo, sublinhou que a situação estável nos hospitais permite relaxar as medidas, apesar de o país estar a assistir a um aumento das infeções por covid-19.

Pandemia a crescer. Mais sete mortes e 4.500 infeções numa semana

O vírus da covid-19 continua a alastrar no país, com as novas infeções a crescer de semana para semana. Segundo o relatório do Ministério da Saúde, publicado no mesmo dia da aprovação de medidas menos severas contra a covid-19, a última semana confirma a tendência crescente da curva da pandemia.

Na semana passada, de 20 a 26 de junho o número de residentes que testou positivo aumento 13%, entre os 11.338 testes PCR realizados. Quase 4.500 pessoas revelaram estar infetadas, contra as cerca de 4.000 da semana anterior.

O número de óbitos revelou-se o mais alto das últimas semanas. Sete doentes faleceram na semana passada, um número superior aos dois ou três casos semanais precedentes. A idade média dos doentes que não sobreviveram é de 72 anos.

As hospitalizações desceram ligeiramente nos cuidados normais, há 13 doentes em vez de 15, da semana anterior, e nos cuidados intensivos, mantém-se dois internamentos por covid-19.

Pandemia. Déi Gréng quer saber se a obesidade infantil aumentou, como nos países vizinhos

O partido Déi Gréng quer saber se a taxa de obesidade infantil aumentou no Luxemburgo durante a pandemia, à semelhança do que aconteceu nos países vizinhos.

Numa questão parlamentar dirigida à ministra da Saúde, Paulette Lenert, os deputados ecologistas Josée Lorsché e Marc Hansen fazem referência aos estudos efetuados nos países vizinhos que mostram que a obesidade infantil aumentou desde o início da crise sanitária.

De acordo com os parlamentares, “na Alemanha cientistas e médicos temem uma verdadeira pandemia iminente de obesidade”, depois de uma sondagem ter revelado que uma em cada três crianças dos 10 aos 12 anos aumentou de peso durante a pandemia. 

Na origem do problema terá estado a falta de atividade física e o aumento do consumo de açúcar, hábitos que se prolongaram para além dos confinamentos. Os deputados adiantam ainda que os dados recolhidos na Alemanha mostram também que as crianças oriundas de contextos socioeconómicos mais fracos têm mais probabilidade de sofrer do problema.

Por estas razões, Josée Lorsché e Marc Hansen pedem à ministra dados sobre a evolução do número de pessoas obesas – e em particular de crianças – ao longo dos últimos cinco anos e também desde o início do primeiro confinamento, em março de 2020.

Caso o Luxemburgo apresente uma situação semelhante à da vizinha Alemanha, os deputados ecologistas querem saber quais as medidas preconizadas pelo Governo para contrariar essa tendência e se uma delas passará pela aplicação de um imposto específico sobre alimentos açucarados.

A ministra da Saúde, Paulette Lenert, tem até ao dia 20 de julho para dar respostas às perguntas dos deputados.

Transfronteiriços. Acordos fiscais sobre teletrabalho terminam e engarrafamentos regressam

Com o fim dos acordos de teletrabalho com os países vizinhos, os engarrafamentos e as filas intermináveis deverão voltar às estradas de acesso com o Luxemburgo já esta sexta-feira.

Os trabalhadores fronteiriços serão forçados a regressar ao escritório, para não ultrapassarem o máximo de dias por ano em que podem trabalhar a partir de casam sem ter de pagar impostos.

Os acordos entre países terminam oficialmente esta quinta-feira e com isso os trabalhadores transfronteiriços ficam limitados. Na Alemanha, pode-se trabalhar de casa sem implicações fiscais 19 dias por ano, em França 29 dias e na Bélgica 34.

Os transfronteiriços constituem cerca de metade da força de trabalho do Luxemburgo, com mais de 200 mil trabalhadores a atravessar a fronteira diariamente, de acordo com o Statec.

Com o tráfego a regressar aos níveis pré-pandemia mesmo antes do fim dos acordos fiscais de teletrabalho, a previsão é que as estradas voltem a ficar lotadas rapidamente.

Comércio na fronteira. Ministro deverá dar “resposta concreta” em breve

O ministro das Classes Médias já está a par da situação dos comércios localizados na fronteira luxemburguesa, que, segundo a LCGB, estão a perder clientes de dia para dia. O sindicato volta a alertar que mais de mil postos de trabalho poderão estar ameaçados.

A central sindical esteve reunida com o ministro Lex Delles para discutir a questão e, em comunicado, garante que as suas preocupações foram ouvidas e que o ministro se comprometeu a seguir de perto a situação e a dar uma resposta concreta ao sindicato em breve.

A LCGB denunciou na semana passada a substancial perda de volume de negócios que os restaurantes, lojas e estações de serviço na fronteira estão a registar devido à subida dos preços dos combustíveis. Com as tarifas da gasolina e gasóleo a subir no grão-ducado, os trabalhadores transfronteiriços que tinham por hábito encher o depósito no país deixaram de o fazer, o que, por consequência, afeta o resto do comércio .

O sindicato alerta que estas perdas significativas poderão pôr em causa mais de mil postos de trabalho, afetando também as receitas fiscais do Estado.

De acordo com a LCGB, os comércios mais afetados são aqueles situados na fronteira com a Alemanha. 

Trabalhadores da empresa CEBI e sindicatos organizam piquete de protesto

Os funcionários da empresa CEBI, especialista em componentes do ramo automóvel e eletrodoméstico, organizam um piquete de protesto esta quinta-feira, em frente às instalações da empresa, em Steinsel.

Delegações dos sindicatos OGBL e LCGB também vão estar no local a apoiar os trabalhadores, num protesto que começa às 13h.

Em causa está a recente reviravolta da administração da empresa no contexto das negociações coletivas em curso. Embora a direção da CEBI se tenha comprometido a aumentar os salários dos trabalhadores nos próximos três anos, acabou por voltar atrás.

Os funcionários da empresa não têm aumento salarial coletivo há 10 anos, razão pela qual organizam este piquete de protesto.

Nova Iorque. François Bausch fala sobre segurança rodoviária em conferência das Nações Unidas

O ministro da Mobilidade, François Bausch, vai estar em visita aos Estados Unidos entre esta quinta e sexta-feira.

A convite do presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas, Abdulla Shahid, François Bausch vai particiar numa mesa redonda que vai debater o tema "Segurança Rodoviária até 2030", em Nova Iorque.

Em concreto, o governante luxemburguês vai falar sobre os investimentos sustentados e o financiamento internacional com vista ao desenvolvimento da segurança rodoviária.

À margem deste evento de alto nível, François Bausch vai ter um encontro bilateral com o presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas, Abdulla Shahid, e com o enviado especial do Secretário-Geral das Nações Unidas para a segurança rodoviária, Jean Todt.

Cargueiro russo com cereais zarpou do porto ucraniano de Berdiansk

Um primeiro cargueiro russo com cereais a bordo, escoltado pela Marinha de Guerra de Moscovo, zarpou com sete mil toneladas de carga do porto ucraniano de Berdiansk, ocupado pelas forças da Rússia.

“Após vários meses de paragem, um primeiro navio da Marinha Mercante partiu do porto comercial de Berdiansk com sete mil toneladas de cereais a bordo com destino a países amigos”, disse o chefe da Administração pró russa, Evgueni Balitski através da rede social Telegram.

A Ucrânia tem acusado a Rússia de roubar as colheitas de trigo de áreas ocupadas pelo exército russo no sul da Ucrânia para vendê-las ilegalmente.

Costa determina revogação do despacho e quer consenso com oposição sobre novo aeroporto

O primeiro-ministro de Portugal, António Costa, revogou o despacho publicado ontem sobre a solução aeroportuária para a região de Lisboa e reafirmou que quer uma negociação e consenso com a oposição sobre esta matéria.

O Ministério das Infraestruturas tinha anunciado ontem avançar com o aeroporto do Montijo, no final de 2023, e depois Alcochete. Com este plano, o objetivo seria fechar o atual aeroporto Humberto Delgado.

No entanto, o primeiro-ministro determinou a anulação do despacho em causa, refere a agência Lusa, citando um comunicado divulgado hoje pelo gabinete de António Costa.

O governante defende agora uma decisão nacional, política, técnica, ambiental e economicamente sustentada, negociada sobretudo com o PSD, o principal partido da oposição e, com informação prévia ao Presidente da República.

Violento ataque contra guardas prisionais em Schrassig

Na quarta-feira à noite, seis guardas prisionais do Centro Penitenciário do Luxemburgo (CPL) de Schrassig foram vítimas de um ataque à mão armada, avançou a associação dos guardas prisionais. 

Em comunicado, a associação confirma que os funcionários foram ameaçados de morte. "Estas ameaças serão levadas muito a sério", reitera, sem serem avançados pormenores sobre o desenrolar do incidente.

Foi referido ainda o aumento "notório" de ataques e ameaças contra os profissionais a penitenciária nas as últimas semanas.

Luxemburgo. Alerta amarelo de trovoada para esta quinta-feira

A meteorologia no Luxemburgo continua a oscilar. Se, no fim de semana são esperadas temperaturas de verão, até lá, ainda é capaz de chover.

O Meteolux emitiu um alerta amarelo de trovoada para esta tarde de quinta-feira, a partir das 15h. O aviso abrange todo o território luxemburguês.

São esperadas rajadas até 70km/h, granizo e chuvas fortes. O alerta dura até às 20h. As temperaturas vão rondar os 27 graus de máxima e 15 de mínima.

Gasolina sobe e gasóleo desce

Mais mexidas preços dos combustíveis. Gasolina mais cara, gasóleo mais barato.

A gasolina sem chumbo 95 custa agora cerca de um euro e 90 por litro, enquanto a de 98 octanas é vendida 2,16 ao litro.

Pelo contrário, o preço do gasóleo desceu quase oito cêntimos e meio, estabdo agora ligeiramente abaixo de um euro e 90.

Ranking FIFA. Luxemburgo recupera 93° lugar no futebol mundial

  A seleção masculina de futebol do Luxemburgo recuperou um lugar no mais recente ranking da FIFA, referente ao mês de junho. Os leões vermelhos ocupam agora o lugar 93 do ranking mundial, quando no mês de março eram 94° classificado.

No topo do ranking está o Brasil, seguido pela Bélgica e pela Argentina. Portugal está no 9° lugar.

No futebol feminino, o Luxemburgo ocupa o 113° lugar, ou seja, melhorou três posições face a março (116°). Nas mulheres, o pódio é ocupa respetivamente pelos Estados Unidos, Suécia e França.

FC Porto sagra-se campeão nacional de hóquei em patins pela 24.ª vez

E o FC Porto sagrou-se campeão nacional de hóquei em patins pela 24.ª vez, depois de vencer em casa o Benfica, por 3-2, no quinto e decisivo jogo da final dos ‘play-offs’.

O FC Porto, que tinha sido campeão pela última vez em 2018/19 e sucede ao Sporting, chega, assim, ao 24.º título e é agora a equipa com mais títulos, desempatando com as 'águias', que somam 23.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Foi enganado por um taxista? Faça queixa

Radio Latina por Henrique DE BURGO 11 min. 28.06.2022
Environ 80% des communes luxembourgeoises ont fait le choix d'interdire les feux d'artifice et les pétards pour le Nouvel An.
ARCHIV - 19.03.2020, Großbritannien, Birmingham: Ein Flugzeug der irischen Billigfluggesellschaft Ryanair steht auf dem Birmingham Airport. Die irische Billig-Airline Ryanair ist wegen Sprachtests, die südafrikanische Passagiere vor Flügen nach Großbritannien absolvieren müssen, in die Kritik geraten. (zu dpa «Kritik an Ryanair wegen Sprachtests für südafrikanische Passagiere») Foto: Nick Potts/PA Wire/dpa +++ dpa-Bildfunk +++
Les droits d'accise tirent les ventes du gazole vers le bas, faisant régir le patron du GPL