Preço da gasolina. Luxemburgo é o país que menos tem feito pelo consumidor – estudo
Radio Latina 13 min. 02.08.2022
Atualidade em síntese 02 AGO 2022

Preço da gasolina. Luxemburgo é o país que menos tem feito pelo consumidor – estudo

Atualidade em síntese 02 AGO 2022

Preço da gasolina. Luxemburgo é o país que menos tem feito pelo consumidor – estudo

Foto: Lex Kleren
Radio Latina 13 min. 02.08.2022
Atualidade em síntese 02 AGO 2022

Preço da gasolina. Luxemburgo é o país que menos tem feito pelo consumidor – estudo

O Luxemburgo é o país europeu que menos tem feito pelo consumidor face ao aumento do preço da gasolina.

É uma conclusão de um estudo do Royal Automobile Club (RAC). O Luxemburgo é o país europeu que menos tem feito pelo consumidor face ao aumento do preço da gasolina, de acordo com o estudo do automóvel clube britânico, citado pelo site da revista Paperjam.

O estudo revela que, desde março, as medidas do Governo luxemburguês levaram a uma redução de apenas 0,054 euros, em média, no preço da gasolina. Isto faz do grão-ducado o país europeu que menos fez pelos automobilistas. No caso do gasóleo, a redução média foi de 0,065 euros.

Logo a seguir, também com má nota, aparece o Reino Unido onde a diminuição foi de apenas 0,060 euros em ambos os combustíveis.

Em contrapartida, o RAC destaca que há países que têm feito muitos esforços para aliviar os condutores. É o caso de Portugal, onde o Governo baixou as taxas do Imposto sobre os Produtos Petrolíferos sete vezes desde março. O organismo destaca também os casos de França e Espanha, que implementaram descontos substanciais sobre os combustíveis.

De acordo com o Paperjam, esta comparação diz respeito apenas aos países que, de facto, avançaram com alguma medida para contornar a subida dos preços. Apesar de o Luxemburgo ser um dos que “menos fez”, por comparação, integra o lote de países que, pelo menos, alguma coisa tem feito para proteger os condutores. Segundo o automóvel clube britânico, apenas 13 países implementaram medidas de apoio aos consumidores. E entre eles está o grão-ducado.

O plano do Luxemburgo para reduzir a procura de gás natural em 15%

O Luxemburgo anunciou medidas para reduzir a procura de gás natural em 15%, entre agosto de 2022 e março de 2023. A ação em várias frentes foi acordada numa reunião extraordinária do Conselho de Ministros da Energia da União Europeia.

Para reduzir o consumo energético dos edifícios públicos, o Ministério da Mobilidade e o Ministério da Energia estão a desenvolver instruções para a gestão dos edifícios públicos de forma a torná-los energeticamente mais eficientes. Será enviada uma circular a todos os ministérios.

De forma a incentivar os municípios a reforçar estes esforços de poupança energética, o Ministério do Interior, enviou uma circular intitulada "Vigilância no consumo de energia − poupança de energia", propondo medidas concretas de sobriedade energética" nas atividades comunais.

Cada cidadão "é convidado a participar deste esforço de redução", por isso mesmo, o Governo vai arrancar em setembro com uma grande campanha nacional de informação e consciencialização, cujo objetivo "é estimular a sociedade como um todo a economizar energia".

Além disso, o Executivo compromete-se a intensificar os esforços para desenvolver energias renováveis.

Reembolsos da CNS demoram seis semanas. Pedidos digitais demoram 24 horas

Os reembolsos da Caixa Nacional de Saúde (CNS) estão, neste momento, a demorar seis semanas. É este o tempo de espera para serviços de saúde prestados no Luxemburgo, de acordo com o ministro da Segurança Social, Claude Haagen. Já se os pedidos forem feitos de forma 100% digital, os utentes podem reaver o dinheiro no espaço de 24 horas. O problema é que há poucos médicos a recorrer a esta opção.

Questionado pela deputada Carole Hartmann (DP) sobre o chamado mecanismo de reembolso acelerado, a que os médicos podem aderir através de uma plataforma específica para o efeito, o ministro adianta que o número de profissionais que o fazem passou de 22, no terceiro trimestre de 2021, para 39, nos primeiro deste ano. Apesar do aumento, o número continua a ser residual.

Neste sistema de comparticipação acelerada, os pedidos são feitos exclusivamente de forma digital. Claude Haagen indica que, entre 23 de setembro de 2021 e 31 de maio deste ano, a CNS reembolsou mais de 2.957.687 faturas relativas a serviços prestados no país. Dessas, 3.165 pedidos chegaram à CNS de forma 100% digital. O número corresponde a apenas 0,11% do total.

O ministro explica que, em dias úteis, a resposta aos pedidos de comparticipação que chegam à CNS de forma 100% digital é dada nas 24 horas que se seguem à receção do pedido.

Reembolso acelerado não é obrigatório

Claude Haagen frisa no entanto que este recurso às opções digitais é recomendado, mas não obrigatório. Quer a lei em vigor, quer a convenção entre a CNS e a Associação de Médicos e Dentistas não preveem essa obrigação, o que torna impossível estimar quando é que o reembolso acelerado será uma realidade em todos os consultórios do país.

Mas, mesmo assim, há incentivos para que os médicos recorram ao procedimento de reembolso acelerado. Aqueles que o fizerem têm direito a uma indemnização trimestral dos custos digitais.

O ministro da Segurança Social informa também que as razões da fraca adesão dos médicos ao dispositivo estão a ser analisada, para que se possam “remediar eventuais obstáculos”.

OGBL e lojas Action assinam primeiro acordo coletivo para funcionários

A direção da cadeia de lojas Action e o sindicato OGBL, o único representado na empresa, assinaram a primeira convenção coletiva de trabalho para os funcionários.

Este acordo abrange 152 funcionários de 11 lojas no Luxemburgo e tem uma duração de três anos, entre 1 de julho de 2022 a 31 de junho de 2025.

As medidas negociadas introduziram escalas tarifárias, que devem respeitar a evolução do salário mínimo social e os anos de casa.

Entre as medidas acordadas, os trabalhadores passam a ter dias de férias suplementares, que variam entre os cinco e os 25 anos de antiguidade, e uma pausa remunerada de 15 minutos.

Há falta de gelo no Luxemburgo

Há falta de gelo no Luxemburgo.

De acordo com uma notícia avançada pelo Tageblatt, os organizadores do Luxembourg Beach Open, grande torneio de voleibol que decorreu no fim de semana em Esch-sur-Alzette e que é descrito como "o maior evento de praia do país em anos recentes", tiveram dificuldades no abastecimento de cubos de gelo para os cocktails ali vendidos, mas também para outros fins de arrefecimento.

Segundo o presidente do Escher Volleyball Club (EVC), Steve Faltz, "são precisos habitualmente 400 kg de cubos de gelo durante os três dias". Nesta edição, uma vez que não foi possível comprar cubos de gelo em grandes quantidades, a solução foi "recolher quantidades menores, por exemplo de 30 ou 50kg em diferentes locais". 

O jornal adianta que vários supermercados referiram problemas de abastecimento por parte dos produtores, mas não se quiseram alongar sobre o assunto".

Note-se que, dois anos depois de a vida ser interrompida pela covid-19, este é o verão dos regressos, com eventos e festivais nos quatro cantos da Europa.

Essa realidade, a par do aumento dos custos de energia, dos problemas logísticos com o transporte de matérias-primas e da inflação generalizada desencadeados pelo conflito russo-ucraniano, assim como das temperaturas elevadas que se têm feito sentir nos últimos meses, está a causar um problema com a oferta de cubos de gelo.

ArcelorMittal anuncia compra de siderúrgica no Brasil por 2,2 mil milhões de dólares

A ArcelorMittal anunciou a compra da Companhia Siderúrgica do Pecém, no Estado do Ceará, no nordeste do Brasil.

O gigante mundial do aço, com sede no Luxemburgo, refere num comunicado divulgado no seu site que o valor da compra é de 2,2 mil milhões de dólares.

Com esta operação, a Arcelor visa reforçar a sua posição no Brasil, onde já tem várias unidades de produção, e vai aumentar a sua capacidade de produção de placas de aço em três milhões de toneladas por ano.

A Arcelor refere ainda no comunicado que pretende com esta compra capitalizar o investimento previsto na criação de uma plataforma de eletricidade limpa e de hidrogénio verde no terminal portuário de Pecém.

A Companhia Siderúrgica do Pecém era detida em 50% pela brasileira Vale (uma das maiores empresas de mineração do mundo) e pelas sul-coreanas Dongkuk (30%) e Posco (20%).

Lotaria Nacional. Apostadores do Luxemburgo ganharam 72 milhões em 2021 

2021 foi um ano bom tanto para a Lotaria Nacional, como para os apostadores.

Segundo o balanço anual do organismo, ao longo do ano passado foram atribuídos prémios no valor de 72 milhões de euros no Luxemburgo, registando-se um aumento substancial de 19% face ao ano anterior.

Já a Lotaria Nacional fechou o ano com um volume de negócios de 126,9 milhões de euros. É um número recorde para a instituição e que representa um aumento de 14% em relação a 2020.

Em comunicado, a instituição garante que vai continuar a apostar no “desenvolvimento de uma oferta de jogos adequados às expectativas dos apostadores”. Uma das estratégias da Lotaria prende-se com a modernização e digitalização dos jogos.

A instituição assegura também que continuará a “incarnar um modelo solidário para a distribuição da totalidade dos seus lucros por projetos do interesse geral através da Obra Nacional de Socorro Grã-Duquesa Charlotte”. 

Julho foi um mês recorde em horas de sol no Luxemburgo

O mês julho foi o mais ensolarado de sempre no Luxemburgo. No total, julho de 2022 contou com 377 horas de sol a brilhar no país, um recorde absoluto registado pela estação meteorológica do Findel.

Desde o ano de 1947, data do início dos registos meteorológicos no Grão-Ducado, nunca aconteceu este mês ter tantas horas de sol, ultrapassando o recordista mês de julho de 2018, com 348 horas de sol, refere o Meteolux.

Em matéria de calor e temperaturas elevadas, julho deste ano foi o sexto mês mais quente de sempre observado na estação do Findel, com 36°C de temperatura máxima registados no passado dia 19 de julho.

O máximo histórico de altas temperaturas no Luxemburgo, situa-se nos 40,8°C registados em Steinsel, a 25 de julho de 2019.

Nos próximos dias o calor volta em força, estando previstas máximas de 34°C para quarta-feira e de 36°C para quinta-feira.

Daniel da Mota regressa ao clube de formação Etzella

Daniel da Mota, internacional luxemburguês, vai jogar esta época no Etzella, equipa onde se formou e saiu em 2008 para o F91 Dudelange.

Depois de ter jogado na época passada no Differdange, o extremo-esquerdo de quase 37 anos não vai pendurar as botas e regressa assim ao clube de Ettelbruck, onde foi lançado, na altura por Luc Holz, aos 16 anos.

Daniel da Mota, luso-descendente, tem uma longa carreira, com 100 jogos pela seleção do Luxemburgo, 34 jogos na Champions, 417 na Liga BGL, seis títulos de campeão do Luxemburgo e cinco taças.

Supremo Tribunal russo decreta batalhão Azov "organização terrorista"

O Supremo Tribunal da Rússia decretou hoje "organização terrorista" o batalhão ucraniano Azov, dos últimos defensores da cidade de Mariupol. Esta decisão agrava a situação dos combatentes que foram feitos prisioneiros no sul da Ucrânia.   

Citado pela agência TASS, uma juíza do Tribunal Supremo russo afirmou que a decisão “cumpre o pedido administrativo da Procuradoria-Geral, reconhecendo a unidade paramilitar ucraniana ‘Azov’ como organização terrorista e interditando as atividades dos seus efetivos” na Rússia.

A juíza declarou ainda que a decisão entra em vigor “de imediato” referindo-se ao batalhão como “regimento”.

De acordo com a legislação russa, os líderes de uma organização terrorista podem ser condenados a penas entre 15 a 20 anos de prisão, e os elementos que integram os grupos incorrem a penas de prisão entre cinco a dez anos.

Ucrânia. Stoltenberg diz ser vital ainda mais apoio militar e mais rápido

O secretário-geral da NATO disse esta terça-feira que “é vital” que a Aliança Atlântica e os aliados forneçam “ainda mais assistência” militar à Ucrânia e “ainda mais rapidamente”, depois de uma conversa telefónica com o Presidente ucraniano.

Numa publicação na sua conta oficial na rede social Twitter, Jens Stoltenberg revela uma “boa conversa telefónica” com Volodymyr Zelensky sobre “prioridades relativamente ao apoio militar” à Ucrânia. O responsável sublinhou a importância de a NATO continuar a prestar assistência e de forma ainda mais efetiva.

Na segunda-feira, os Estados Unidos anunciaram que vão enviar mais armas para as forças ucranianas, avaliadas em 500 milhões de dólares, incluindo munições para lança-foguetes.

Biden diz que "foi feita justiça" com morte do líder da Al-Qaeda e mentor do 11 de setembro

O Presidente dos Estados Unidos confirmou a morte do líder da Al-Qaeda, Ayman al-Zawahiri, após uma operação antiterrorista que permitiu “fazer justiça” ao eliminar um dos mentores dos ataques de 11 de setembro.

Joe Biden referiu que o mundo já não precisa temer este “assassino impiedoso”, destacando em particular, os familiares das vítimas do 11 de setembro.

O governante salientou também que os EUA “continuam a demonstrar capacidade para defender os cidadãos norte-americanos dos que querem fazer mal” ao país.

Joe Biden revelou que os agentes dos serviços de informação norte-americanos rastrearam Al-Zawahiri, que se encontrava numa casa no centro de Cabul, escondido com a família.

Segundo a Casa Branca, apenas o líder da Al-Qaeda morreu na operação, e não houve danos colaterais, nem mesmo dos membros da família do líder da organização terrorista, sendo que a mesma informação foi transmitida por Biden.

Aumenta para 478 número de mortos no Paquistão devido a chuva e inundações

Pelo menos 478 pessoas morreram e outras 536 ficaram feridas no Paquistão devido às fortes chuvas e inundações que atingiram o país desde o início das monções, em meados de junho, segundo os dados oficiais mais recentes.

O número de mortos aumentou hoje, ontem depois de pelo menos 44 pessoas terem morrido devido às fortes chuvas, incluindo sete crianças, informou a Autoridade Nacional de Gestão de Desastres do Paquistão no seu último boletim.

Desde o início das monções, em 14 de junho, as chuvas e inundações destruíram por completo 7.400 casas e danificaram parcialmente quase 30.000, ao mesmo tempo que danificaram cerca de 1.000 quilómetros de estradas e destruíram 72 pontes.