Portugueses procuram menos o Luxemburgo para emigrar
Radio Latina 5 min. 29.12.2021
Atualidade em síntese 29 DEZ 2021

Portugueses procuram menos o Luxemburgo para emigrar

Portugueses no Grão-Ducado, durante um jogo entre o Luxemburgo e Portugal.
Atualidade em síntese 29 DEZ 2021

Portugueses procuram menos o Luxemburgo para emigrar

Portugueses no Grão-Ducado, durante um jogo entre o Luxemburgo e Portugal.
Foto: Guy Jallay
Radio Latina 5 min. 29.12.2021
Atualidade em síntese 29 DEZ 2021

Portugueses procuram menos o Luxemburgo para emigrar

A perda da imigração portuguesa no Luxemburgo tem vindo a acentuar-se desde 2003.

A percentagem de portugueses que chegaram ao Luxemburgo em 2020 diminuiu 12,4% face ao ano precedente. De acordo com o Relatório da Emigração 2020, apresentado recentemente em Lisboa, 3.286 portugueses entraram no Grão-Ducado no ano passado, ou seja, menos 466 do que em 2019.

O relatório conclui que a perda da imigração portuguesa no Luxemburgo tem vindo a acentuar-se entre 2003 e 2020. Há cerca de 20 anos, os portugueses que chegavam ao Grão-Ducado totalizavam 29% dos novos estrangeiros, enquanto em 2020 esse valor desceu para os 15%.

Quanto à aquisição da nacionalidade luxemburguesa em 2020, houve 981 portugueses que passaram a ter o passaporte luxemburguês (os portugueses eram 10,4% dos estrangeiros que obtiveram a nacionalidade). É o valor mais baixo desde 2008, altura em que a lei luxemburguesa exigia a renúncia da nacionalidade de origem, com apenas 245 aquisições.

Sobre as remessas, os emigrantes enviaram para Portugal 78,4 milhões de euros, o valor mais baixo desde 2016.

Em 2020 estavam registados nos serviços consulares no Luxemburgo 149.215 portugueses (incluindo transfronteiriços e alguns cidadãos que, entretanto, abandonaram o país), mas apenas 95.057 (15,2% do total da população e 32,1% dos estrangeiros) faziam parte da lista das autoridades luxemburguesas como residentes com nacionalidade portuguesa (incluindo vários cidadãos de origem dos países lusófonos). Foram ainda expulsos do Grão-Ducado 10 portugueses.


CovidCheck 2G, 2G+ e 3G: o que é e para que serve?

O passe sanitário é chamado de CovidCheck no Luxemburgo e em seis meses tem evoluído. O primeiro a ser criado e que continua a existir é o CovidCheck 3G.

Trata-se do certificado, digital ou impresso, que comprova a vacinação completa ou a recuperação da doença ou a testagem negativa (PCR/48 horas e antigénio certificado por um profissional de saúde/24 horas). 

É atualmente exigido aos trabalhadores do setor da horeca e será alargado a todos os trabalhadores do país, quer do setor público quer do privado, a partir de 15 de janeiro de 2022. É igualmente requisitado no meio familiar, já que, por exemplo, se no jantar de 'réveillon' tiver mais do que 20 pessoas à mesa, todas terão de ter um dos três certificados 3G e terá também de notificar previamente o evento à Direção da Saúde. Saiba mais aqui.


Precisa de um teste PCR para uma criança de 0 a 6 anos? Lembramos as opções 

O Executivo tem repetido que os testes à covid-19 continuam a ser cruciais no combate à propagação da covid-19. Quem quiser testar a sua criança entre os 0 e os seis anos tem certas opções à disposição.

Assim, de 0 a 2 anos é possível fazer um teste PCR na Kannerklinic (Clínica Pediátrica, em português), em Strassen. No entanto, é preciso fazer marcação e ter receita médica. Para quem não tem marcação, há outra opção, nomeadamente no laboratório Réunis no Hospital Robert Schuman, em Kirchberg. No entanto, mesmo aqui é preciso receita médica para a realização do teste.

A partir dos 18 meses torna-se um pouco mais fácil. É só fazer uma marcação num dos laboratórios da empresa “Laboratoires Réunis” (www.labo.lu).

Entre os dois e seis anos, o Ministério da Saúde recomenda que os pais marquem uma consulta na Liga Médico-Social, que trabalha em colaboração com o Laboratório Nacional da Saúde.


Eurostat. Luxemburgo é o país com menos empresas a vender na internet

O Luxemburgo tem a mais baixa percentagem de empresas que vendem na internet. Os dados divulgados esta terça-feira pelo gabinete europeu de estatística (Eurostat) revelam que apenas 10% das empresas luxemburguesas usaram a internet para vender os seus produtos ou serviços em 2021. Comparado com 2020 (12%), são menos dois pontos percentuais.

No outro extremo, a Irlanda (34%), a Lituânia (34%) e a Dinamarca (30%) são os Estados-membros com maior taxa de empresas a fazer vendas online. Já Portugal tem uma média de 13%, ainda assim abaixo da média de 19% da União Europeia.

Quanto ao peso das vendas online na faturação, o Luxemburgo é também o país com pior nota. Apenas 9% das empresas conseguiram pelo menos 1% da sua faturação através do recurso às vendas na internet.

A Dinamarca tem aqui o melhor resultado, com 38% de empresas onde as vendas online representam, pelo menos, 1% da faturação total. Portugal tem uma taxa de 16%, igualmente abaixo da média europeia, de 19%.


Sporting - Portimonense joga-se esta quarta-feira

A 16a jornada da I Liga portuguesa de futebol prossegue esta quarta-feira com mais três jogos. O Famalicão recebe o Belenenses SAD, a partir das 18h, e duas horas depois joga-se o Vitória de Guimarães - Boavista. Às 22h, o prato forte é o Sporting – Portimonense.

Nos jogos de ontem, o Gil Vicente venceu em casa do Tondela por 3-0 e está agora isolado no sétimo lugar. O Marítimo derrotou o Vizela por 2-0 e subiu ao nono lugar, enquanto o Moreirense ganhou ao Estoril por 1-0 e abandonou os lugares de descida.

A última ronda de 2021 do campeonato português termina amanhã, com o clássico Porto – Benfica. Jogo marcado para quinta-feira, às 10 da noite e que vai contar com relato na Rádio Latina.    


Acidente na A13 provoca dois feridos

Dois automóveis colidiram na autoestrada A13 em direção a Schengen esta terça-feira, pouco antes das 18h. O 112 dá hoje conta de dois feridos.


Assaltos em lojas em Wiltz

Duas lojas foram assaltadas em Wiltz. Os casos ocorreram na noite de segunda para terça-feira. Ambos na Grand-Rue daquela cidade nortenha.

Os ladrões roubaram dinheiro, um computador e vestuário. Ainda tentaram forçar, sem sucesso, a porta de um terceiro comércio.

Os suspeitos continuam a monte.  


Mais de 100 mil casos de 'covid' no Grão-Ducado

O Luxemburgo ultrapassa a barreira simbólica dos 100 mil casos de covid-19. O país contabiliza 100.203 infeções desde o início da pandemia há 22 meses.

A grande maioria (93.399) foi considerada curada. Atualmente há 5.894 casos ativos. Já 910 pessoas não resistiram à doença e acabaram por morrer.

O número de internamentos é agora de 65. Desses, 19 estão nos cuidados intensivos.  

Redação Latina | Lusa | Foto Arquivo Wort


Notícias relacionadas

Les personnes qui n'ont pas reçu de dose booster devront se faire tester pour se rendre au restaurant.
Depuis le 28 décembre 2020, le Luxembourg a administré 1.013.421 doses de vaccin anti-covid.
Mehr als 10.000 freie Stellen meldete die Adem im November.
Luxembourg's Prime Minister Xavier Bettel arrives for the Eastern Partnership summit at The European Council Building in Brussels on December 15, 2021. (Photo by JOHANNA GERON / POOL / AFP)
Telecran, Reportage Réidener-Schwämm / Redingen-Attert - Sicherheitskonzept Coronavirus, Schwimmbad, Piscine, Corona Virus, Covid-19, Foto: Chris Karaba/Luxemburger Wort
20.05.2008 Lecker essen - Maison Relais Caritas Grevenmacher Foto: Serge Waldbillig
Face à une foule hostile, les policiers ont dû créer un cordon protecteur devant la Chambre des députés, samedi.
23.11.2021 Illustration Covid 19 , Corona Virus Coronavirus Covid-19  Covidcheck Regime Covid Check , Schnelltest , Impfung ( Achtung : Spritze Impfung illustrativ nur ( nachgestellt) )  Foto : Marc Wilwert / Luxemburger Wort
19.11.2021 Eröffnung Weihnachtsmarkt Place de Paris Niklosmaart  , marché  de Noël , Foto : Marc Wilwert / Luxemburger Wort
Fotografia do local do acidente tirada pela Polícia Grã-Ducal.
Com a aplicação CovidCheck.lu qualquer residente pode verificar código QR do passe sanitário. (foto: John Schmit)