Peritos recomendam vacina obrigatória para quem tem mais de 50 anos
Radio Latina 16 min. 05.07.2022 Do nosso arquivo online
Atualidade em síntese 05 JUL 2022

Peritos recomendam vacina obrigatória para quem tem mais de 50 anos

Atualidade em síntese 05 JUL 2022

Peritos recomendam vacina obrigatória para quem tem mais de 50 anos

Foto: Frank Rumpenhorst/dpa
Radio Latina 16 min. 05.07.2022 Do nosso arquivo online
Atualidade em síntese 05 JUL 2022

Peritos recomendam vacina obrigatória para quem tem mais de 50 anos

Já sobre a vacinação obrigatória dos profissionais de saúde, o grupo de peritos considera não ser necessário a obrigatoriedade.

O grupo de peritos a quem o Governo pediu um parecer sobre a obrigação vacinal contra a covid-19 recomenda a vacina obrigatória a partir dos 50 anos.

Mais de 30 mil residentes com 50 anos ou mais ainda não estão vacinados no Luxemburgo, o que para o grupo de peritos luxemburgueses é "preocupante". Este é um dos argumentos por detrás do parecer.

Numa conferência de imprensa realizada esta manhã, os peritos referem que esta população é considerada de risco de doença grave, hospitalização ou mesmo de morte em caso de complicações devido à infeção por covid-19. O risco acresce para as pessoas com comorbidades, diabéticas ou obesas.

Em primeiro lugar, a recomendação é que devem ser vacinados os residentes que ainda não têm nenhuma dose vacinal, e depois recomendam que seja dado o terceiro reforço aos residentes com 50 e mais anos que ainda não o tenham feito.

Já sobre a vacinação obrigatória dos profissionais de saúde, o grupo de peritos considera não ser necessário a obrigatoriedade já que estes profissionais estão informados sobre riscos e medidas a tomar, apesar de contactarem com os doentes, sobretudo doentes de risco.

O grupo ad-hoc é composto por cinco professores, professores e médicos. São eles Vic Arendt, do Serviço Nacional das Doenças Infecciosas, Claude P. Muller, do Instituto Luxemburguês de Saúde, Gérard Schockmel, médico no Hospital Robert Schuman, Thérèse Staub, do Serviço Nacional das Doenças Infecciosas e presidente do Conselho Superior das Doenças Infecciosas, e Paul Wilmes, professor na Faculdade de Ciências, Tecnologia e Medicina da Universidade do Luxemburgo.

O objetivo é que o novo parecer venha complementar o de 14 de janeiro de 2022 “de um ponto de vista médico e científico, sobre a utilidade da instauração da vacinação obrigatória contra a covid-19, no contexto atual da situação pandémica”, indica o Executivo numa nota divulgada à imprensa. Em causa está sobretudo a propagação da variante Omicron e as incertezas relativamente à evolução da pandemia ao longo dos próximos meses, até ao outono e inverno, e tendo em conta o progresso da campanha de vacinação, adianta o Governo.

O novo parecer será depois discutido no Conselho de Ministros de sexta-feira, dia 8 de julho. Nesse dia, o Governo deverá também fazer uma declaração sobre o assunto na Câmara dos Deputados, à qual se seguirá um debate.

Ministra da Família pede cautela no contacto com idosos e pessoas de risco ​

Apesar do relaxamento das medidas sanitárias e dos gestos barreira, a ministra da Família, Corinne Cahen, apela à prudência no contacto com as pessoas idosas e pessoas vulneráveis.

Entre os cuidados a ter estão o uso de máscara, a higienização das mãos, o distanciamento, os espirros em direção ao cotovelo, a ventilação, mas também a realização de um teste rápido de antigénio.

O Ministério da Família refere em comunicado que os últimos números publicados pelas autoridades de saúde mostram que os lares de idosos continuam com infeções, mas há cada vez menos.

A grande maioria dos idosos que testam positivo à variante dominante BA.5 têm poucos ou nenhuns sintomas. A explicação deve-se, segundo o ministério, à "proteção eficaz atribuída à alta taxa de vacinação".

Luxemburgo. Guerra na Ucrânia não afeta abastecimento de produtos agrícolas, mas há aumento de preços 

A economia luxemburguesa não tem sentido o impacto da falta de abastecimento de alguns produtos agrícolas, na sequência da guerra na Ucrânia.

O ministro da Agricultura, Claude Haagen, disse numa resposta parlamentar ao partido CSV que "o impacto económico das tensões na cadeia de abastecimento dos produtos agrícolas está limitado", uma vez que a agricultura representa menos de 1% do Produto Interno Bruto.

Ao contrário de outros países, "as entregas diretas ao Luxemburgo de produtos agrícolas da Rússia, Bielorrússia e Ucrânia são muito raras", já que as importações são efetuadas sobretudo a partir de outros Estados-Membros da União Europeia.

No entanto, o ministro voltou a assumir problemas em relação à escassez de alimentos compostos para animais, em particular sementes de girassol.

O governante também lembrou a questão do aumento dos preços de alguns produtos, justificado pela subida dos preços da energia e não pela escassez de abastecimento. Nesse contexto, Claude Haagen refere que o Governo tem em vigor uma série de medidas para ajudar a indústria e os agricultores a compensar os efeitos do alto preço da energia no processo de produção.

Beneficiários do REVIS também vão receber mais 84 euros nos próximos meses

É já este mês. O chamado crédito fiscal de energia (crédit d’impôt énergie (CIE), em francês), que virá compensar o adiamento da indexação dos salários, começa a cair na conta dos trabalhadores e reformados já no final do mês. E os beneficiários do rendimento de inclusão social (REVIS) e do rendimento para pessoas com deficiência grave (RPGH) também têm direito ao apoio.

Neste caso, trata-se do ‘équivalent crédit impôt (ECI)’, que se traduz em 84 euros mensais durante todo o período de compensação, isto é, até abril de 2023.

Note-se que o crédito fiscal de energia foi criado para substituir a parcela da indexação salarial deste mês de julho, adiada para abril do próximo ano. Os cálculos do Instituto Nacional de Estatística (Statec) apontavam para que a próxima tranche fosse acionada este mês, face aos níveis de inflação, o que acabou por confirmar-se. No entanto, o Executivo decidiu adiar o ‘index’, aliviando as empresas de mais um encargo, mas prejudicando o poder de compra dos contribuintes.

Para remediar a situação, o acordo que o Governo assinou com os parceiros sociais – à exceção da central sindical OGBL – estipula então a atribuição do CIE a reformados, trabalhadores residentes e transfronteiriços e beneficiários do REVIS e do RPGH. A ajuda cairá automaticamente na conta bancária destes a partir deste mês de julho e até abril de 2023. Não é preciso preencher formulários nem fazer pedidos.

O apoio destina-se aos salários e pensões inferiores a 100.000 euros por ano e o montante varia entre 76 e 84 euros por mês, consoante os rendimentos.

Mas a medida não agradou a todos. A OGBL continua a lamentar a decisão do Governo, considerando que este tipo de mexida no ‘index’ põe em causa um sistema centenário no país e uns dos poucos instrumentos de proteção do poder de compra. Também o partido Déi Lénk está contra o Executivo nesta matéria.

Autárquicas. François Bennoy e Claudine Reylande são os cabeças de lista do Déi Gréng 

O deputado e conselheiro comunal François Bennoy será o candidato do Déi Gréng a burgomestre da cidade do Luxemburgo nas eleições autárquicas de junho de 2023. A conselheira municipal Claudine Reylande também é cabeça de lista, aparecendo em segundo lugar, anunciou o Déi Gréng conferência de imprensa de lançamento da campanha eleitoral.

Num comunicado divulgado à imprensa, o partido sublinha que “os últimos anos têm mostrado que a capital luxemburguesa precisa de uma renovação política, tanto ao nível das políticas propriamente ditas, como do pessoal”. 

Os ecologistas salientam que a situação atual, marcada pela guerra, pela crise climática, pela subida dos preços da energia e de outros bens, “exige respostas políticas claras e ambiciosas, tanto ao nível nacional como ao nível local”.

O Déi Gréng entende que, para assegurar uma boa qualidade de vida na capital, é necessário adotar “uma política que apoie ativamente os cidadãos, reforce a coesão nos bairros, garanta as mesmas oportunidades a todas as crianças e invista no futuro”.

Os ecologistas acusam o trabalho do colégio de vereadores CSV-DP da cidade do Luxemburgo de não estar à altura destas exigências, sejam elas em matéria de trânsito, energias renováveis, participação cívica, desenvolvimento de ciclovias ou promoção da juventude.

É para dar um novo rumo à política da capital que François Bennoy entra na corrida a burgomestre. O deputado garante conhecer “todas as facetas da cidade”, graças à sua experiência enquanto conselheiro comunal, e assegura que é possível melhorar a qualidade de vida dos residentes. Do lado de Claudine Reylande, a conselheira destaca que a cidade tem muito para oferecer, sendo necessária uma nova abordagem. A sua grande ambição é tornar a capital mais “verde e aberta”.

Nova escola pública no Luxemburgo vai oferecer programa de francês gratuito

Uma nova escola pública no Luxemburgo irá oferecer o programa de Bacharelato Internacional, o chamado IB, em francês a partir de setembro, dando às crianças a oportunidade de obter aquele diploma sem qualquer custo.

O Bacharelato Internacional Francófono, que permite aos estudantes aceder facilmente a universidades no estrangeiro, será oferecido no Liceu Mathias Adam, com sede em dois locais no sul, Lamadelaine e Differdange.

Duas escolas públicas na Cidade do Luxemburgo já oferecem o programa IB: o Liceu Athénée do Luxemburgo, em inglês, e o Liceu Technique du Centre, em francês.

Os estudantes podem também frequentar uma das três escolas privadas internacionais e multilingues do país para se licenciarem com a qualificação globalmente reconhecida, que é ensinada em escolas de todo o mundo.

Segurança Rodoviária. Quase 500 multas por uso de telemóvel ao volante

A polícia grã-ducal efetuou cerca de 2.600 controlos no âmbito da campanha de segurança rodoviária “Distração ao volante”, que decorreu ao longo de junho de 2022.

Desse total, foram emitidas 485 multas por utilização de telemóvel e outros dispositivos durante a condução. A multa passada foi de 145 euros e os condutores perderam dois pontos na carta de condução.

A polícia refere ainda numa nota de imprensa que foram passadas 526 multas devido a irregularidades nos documentos.

Ainda segundo os números apresentados, houve 70 condutores que não apresentaram a carta de condução e 12 aprendizes que não apresentaram a carta de condução correspondente.

A campanha teve como objetivo prevenir acidentes e sensibilizar para as consequências da distração ao volante.

O primeiro conteúdo em francês diz respeito ao chamado PACS (união de facto), que aparece identificado com as palavras “facile à lire”, no topo da página.

Linguagem clara e simples agora também em francês no Guichet.lu

Frases curtas, palavras simples, explicações, exemplos e imagens. O portal Guichet.lu já tem disponível o primeiro conteúdo em francês redigido na chamada ‘linguagem clara’. Trata-se de um projeto que o Luxemburgo lançou em 2019 para tornar a informação administrativa acessível a todos, incluindo idosos, pessoas com deficiência, dislexia, ou linguísticas.

Desde dezembro de 2019 que a equipa de redação do Guichet publicou cerca de duas dezenas de conteúdos em linguagem clara alemã, vulgarmente conhecida como ‘leichte sprache’. Agora, a iniciativa chega também à versão francesa do Guichet.lu.

O primeiro conteúdo em francês diz respeito ao chamado PACS (união de facto). Toda a informação sobre pessoas abrangidas, condições e documentos a apresentar está disponível numa linguagem simples e clara, que obedece às regras internacionais deste tipo de linguagem. No Guichet.lu, o conteúdo aparece identificado com as palavras “facile à lire”, no topo da página.

Em comunicado, o Ministério da Digitalização refere que o objetivo é que qualquer pessoas consiga tratar, de forma autónoma, dos seus procedimentos administrativos. “É um novo passo importante rumo à inclusão digital de todos os cidadãos para lhes facilitar o dia a dia e, consequentemente, a sua inclusão social e económica”, acrescenta.

O ministério refere também que os textos do Guichet.lu em linguagem clara são fruto de uma colaboração com o Klaro, o gabinete oficial da linguagem clara no Luxemburgo. Trata-se de um serviço da Associação para Pessoas e com Deficiência (APEMH, na sigla em francês).

Note-se que o site oficial da Associação Internacional da Linguagem Clara (Plain Language Association International, na designação em francês) destaca o Luxemburgo como um dos países com projetos na área da linguagem clara. Além do grão-ducado, a associação cita os exemplos do Chile, Noruega, Holanda, Albânia e Lituânia. 

Indústria e construção. Sessão sobre o que fazer face ao aumento dos preços das matérias-primas

A participação é gratuita, mas requer inscrição. A Câmara do Comércio, em colaboração com o escritório de advogados Arendt & Medernach e a FEDIL (federação que representa o setor da indústria), organiza na próxima segunda-feira um seminário sobre o que fazer perante o “aumento brutal dos preços das matérias-primas”. A sessão destina-se sobretudo aos profissionais dos setores da indústria, imobiliário e construção.

De acordo com aquela câmara profissional, o objetivo do sessão é apresentar o contexto económico e as dificuldades práticas encontradas sobretudo pelos profissionais dos ramos da indústria, imobiliário e construção.

Para isso, serão abordadas questões jurídicas específicas como a renegociação dos contratos. Os intervenientes – membros da Câmara do Comércio, Arendt & Medernach, FEDIL, BCEE, Georgetti, Accumalux e EuroCaution – irão também partilhar os seus testemunhos e recomendações concretas.

O seminário tem lugar na segunda-feira, dia 11 de julho, a partir das 11h30, na sala C1 da Câmara do Comércio, em Kirchberg. As inscrições são obrigatórias e devem ser feitas o mais tardar até sexta-feira, dia 8 de julho. Clique aqui para aceder ao formulário de inscrição:

https://forms.office.com/Pages/ResponsePage.aspx?id=fF9TrbHdp0qojaE6cmk7isCOUDWYf3VLgcLYSc1pLDdUMExNWVRONFlTSlRERzg2STFWQVE3QlRDTy4u&wdLOR=cB7B7FF1A-9CBD-4250-BA9C-FDC1BF179483#msdynttrid=GpeJonY4qJTEA_r7gWUiG4DAAx1NvSN7YIIp1xdKVUY

Lago artificial em Echternach aberto para banhos em agosto

Luxemburgo vai ter mais um local para ir a banhos durante o verão. O lago artificial em Echternach vai abrir já no próximo mês, disse à RTL o vereador local Ben Scheuer. 

Em junho, o município enviou um comunicado garantindo que a Autoridade de Gestão da Água tinha declarado que a qualidade de água era suficientemente boa para natação no lago. Embora tenha havido incidentes recentes de peixes mortos a flutuar na superfície da água, o vereador Scheuer disse à RTL que o evento não estava relacionado com a qualidade das águas. "A Autoridade de Gestão da Água recolhe amostras regularmente. A qualidade é boa e respeita as normas", garantiu.

Será possível nadar no lago artificial, "mas as pessoas serão responsáveis por si porque não haverá qualquer supervisão", alerta o vereador. 

Fica também o aviso: "Os visitantes podem trazer os próprios alimentos e bebidas. No entanto, não é permitido fumar."

Aeroporto Lisboa. Previstos 28 cancelamentos de voos esta terça feira

A ANA - Aeroportos de Portugal estima que durante o dia de hoje sejam cancelados 28 voos de e para o aeroporto de Lisboa, entre 12 partidas e 16 chegadas.

Este número de cancelamentos é inferior ao registado durante ontem, com a ANA a reportar 32 cancelamentos com chegada e partida do Aeroporto Humberto Delgado, após 65 cancelamentos no sábado e 39 no domingo.

De acordo com o site da ANA não estão previstos, por enquanto, cancelamentos de voos de e para o Luxemburgo, tendo alguns já aterrado nos aeroportos de Lisboa e Porto, decorrendo tudo como previsto.

De qualquer modo, a ANA aconselha todos os passageiros com voos marcados para esta terça-feira que contactem as companhias aéreas para se informarem sobre as suas viagens aéreas para hoje.

Na origem destas situações estão falta de pessoal, greves e outros fatores externos agravantes, nomeadamente climáticos, relacionados com a covid-19 ou com imprevistos.

Protocolos de adesão à NATO da Finlândia e da Suécia assinados hoje

Os embaixadores junto da NATO dos 30 países que atualmente integram a Aliança vão assinar hoje os protocolos de adesão da Finlândia e da Suécia.

Os dois países concluíram na segunda-feira as negociações para se tornarem membros da NATO, uma formalidade depois de a Turquia ter levantado o veto à entrada de Helsínquia e de Estocolmo na Aliança, durante a Cimeira de Madrid, na semana passada.

A Finlândia e a Suécia não devem assinar esses protocolos de adesão, mas os seus chefes de diplomacia estarão presentes hoje na sede da organização e darão uma conferência de imprensa conjunta com o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg.

Após a assinatura dos protocolos de adesão, estes deverão ser ratificados a nível nacional nos atuais países membros da organização transatlântica.

Ciclismo. Ministro quer que Volta a França volte a passar pelo Luxemburg 

O ministro do Desporto, Georges Engel, quer que a Volta a França em Bicicleta volte a passar pelo Luxemburgo, à semelhança do que já aconteceu no passado. A última foi em 2017.

Questionado pelo deputado socialista Mars Di Bartolomeo sobre o assunto, o ministro do Desporto adianta que, em breve, levará o assunto ao Conselho de Ministros. Depois de receber luz verde por parte do conselho, Georges Engel tenciona contactar os organizadores da prova “com vista a uma próxima passagem da Volta a França pelo grão-ducado do Luxemburgo”.

Na resposta à questão parlamentar do deputado, o ministro do Desporto sublinha que, além de ser um evento desportivo profissional e de prestígio,  a passagem da prova por território nacional tem efeitos económicos e financeiros imediatos, nomeadamente em termos turísticos, com os efeitos a refletirem-se nos anos seguintes.

Engel realça que uma nova passagem do ‘Tour’ pelo território luxemburguês “terá, sem dúvida, um impacto na promoção da imagem de marca do Luxemburgo no estrangeiro e na notoriedade do país”.

Ao longo da sua história, o ‘Tour’ passou oito vezes pelo grão-ducado: em 1947, 1967, 1968, 1989, 1992, 2002, 2006 e 2017.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Vista parcial sobre o rio Our, em Vianden, com a esplanada do hotel em primeiro plano.

Foi enganado por um taxista? Faça queixa

Radio Latina por Henrique DE BURGO 11 min. 28.06.2022
Environ 80% des communes luxembourgeoises ont fait le choix d'interdire les feux d'artifice et les pétards pour le Nouvel An.