Ministério do Ambiente pede contenção no uso de água
Radio Latina 16 min. 17.06.2022
Atualidade em síntese 17 JUN 2022

Ministério do Ambiente pede contenção no uso de água

Atualidade em síntese 17 JUN 2022

Ministério do Ambiente pede contenção no uso de água

Foto: Olivier Chassignole/AFP
Radio Latina 16 min. 17.06.2022
Atualidade em síntese 17 JUN 2022

Ministério do Ambiente pede contenção no uso de água

Devido ao calor intenso que se faz sentir atualmente no Luxemburgo, o Ministério do Ambiente emitiu um comunicado pedindo à população que use a água potável com moderação, limitando o consumo ao essencial.

O ministério emitiu algumas recomendações sobre o uso da água da torneira e das águas residuais. Para evitar a escassez de água potável, a população deve abster-se de encher piscinas privadas e lagos. 

Também se deve evitar lavar o carro em casa ou regar o jardim. Para poupar o máximo de água potável, não se deve ainda fazer a limpeza de calçadas, garagens, fachadas ou outras instalações externas. 

O ministério salienta, no entanto, que os rios locais ainda não têm baixos níveis de água. Os mínimos críticos para a sobrevivência de organismos aquáticos ainda não foram alcançados. 

Calor. Luxemburgo em alerta laranja este sábado 

Depois de uma quinta e sexta-feira quentes, o calor vai manter-se em todo o país. O aviso é do Meteolux, que colocou todo o território em alerta laranja este sábado. 

Em vigor das 12h às 22h, o aviso está a condizer com o mercúrio dos termómetros que, segundo o Instituto de Meteorologia luxemburguês, vai oscilar entre os 33º e os 35ºC. 

As temperaturas altas vão intensificar a formação de ozono, ou seja, no sábado deverão ser ultrapassados os níveis europeus de concentração deste gás. Daí o Meteolux colocar todo o país em alerta laranja. 

Note-se que a elevada concentração de ozono tem um impacto negativo na saúde humana, sobretudo nos grupos considerados de risco, ou seja, idosos, crianças e pessoas com doenças respiratórias ou cardíacas. 

Para hoje, mantém-se o alerta amarelo para todo o país. A temperatura máxima deve rondar os 32°C. O alerta amarelo vai vigorar entre as 14h e as 21h. Já o alerta devido à concentração vai estar em vigor entre as 12h e as 24h. 

Serviço veterinário explica como proteger os animais durante o calor

Com as altas temperaturas nos últimos dias e os termómetros a atingir os 35 graus neste sábado, é preciso também proteger os animais. 

A administração dos serviços veterinários do Ministério da Agricultura recomenda por isso aos donos de animais domésticos ou de criação a não abandonar estes animais, mesmo que por pouco tempo, dentro do carro estacionado ao sol, por exemplo. 

Outra recomendação passa por ter água em quantidade e qualidade suficientes à disposição nos animais. 

O exercício físico durante as horas mais quentes do dia, ou, por exemplo, as caminhadas com cães são também desaconselhadas. 

Os animais mantidos ao ar livre devem ter um abrigo natural ou artificial adequado para se protegerem do sol, aconselha ainda o Ministério da Agricultura. 

Nova petição pede semana de trabalho de 35 horas 

Redução do tempo de trabalho no centro de uma nova petição pública. A iniciativa, disponível desde hoje no site www.petitiounen.lu, defende uma semana de trabalho de 35 horas. 

O autor do documento é Gauthier Vandewoestyne, que reivindica dias de trabalho de sete horas, em vez das atuais oito. 

Contas feitas, os trabalhadores passariam a trabalhar menos cinco horas por semana, o que, no entender do autor da petição permitiria aumentar a sua produtividade horária e também o sentimento de bem-estar geral.

O autor da iniciativa argumenta ainda que o Luxemburgo é dos países da União Europeia com a semana de trabalho mais longa. 

A redução do tempo de trabalho tem feito correr muita tinta nos últimos tempos. Ainda esta semana, o ministro do Trabalho, Georges Engel, voltou a confirmar, numa resposta parlamentar, que o Governo tenciona realizar um estudo abrangente sobre o tema. 

Para Engel, o estudo tem de incluir os eventuais efeitos que a redução do período de trabalho teria por exemplo ao nível da saúde, igualdade entre homens e mulheres, ambiente, bem-estar no trabalho e qualidade de vida. Na resposta à deputada Myriam Ceccheti, do déi Lénk, o ministro sublinhou ainda que um estudo desta dimensão deverá “facilitar a discussão sobre o assunto”. 

A possibilidade de o horário laboral vir a diminuir não tem sido bem recebida pelas organizações patronais. Também esta semana a Federação Manufatureira veio apelar ao Governo para que aposte antes na flexibilização do tempo de trabalho. Essa flexibilização é também defendida pela União das Empresas Luxemburguesas (UEL). Numa entrevista à Rádio Latina, a organização patronal defendeu mesmo uma semana de mais de 40 horas para os trabalhadores que assim o quiserem. 

Reembolsos da CNS continuam a demorar cerca de cinco semanas 

Os utentes da Caixa Nacional de Saúde (CNS) continuam a ter de esperar cerca de cinco semanas para verem as suas faturas reembolsadas, de acordo com o ministro da Segurança Social. 

A pedido de Mars Di Bartolomeo, deputado do LSAP, Claude Haagen explica que a situação dos departamentos da CNS responsáveis pelo reembolso das prestações de cuidados de saúde não sofreu grandes alterações desde o mês de fevereiro, aquando da última questão parlamentar sobre o assunto dirigida ao ministro.

Apesar desta situação, outras Caixas não registam atrasos significativos em matéria de reembolsos. Na Caixa de Saúde dos Funcionários e Empregados Comunais (CMFEC), o prazo é de duas semanas no que toca a cuidados de saúde recebidos no país e de duas semanas a três meses para os cuidados recebidos no estrangeiros. 

Já a Caixa de Saúde dos Funcionários e Empregados Públicos (CMFEP) regista neste momento um atraso de sete dias úteis. As transferências para as contas dos utentes são feitas num prazo de duas a três semanas. Claude Haagen explica, contudo, que houve um aumento de 11,5% do número de dossiês nos primeiros quatro meses do ano, e assegura que a CMFEP “conta em resolver os atrasos nos próximos dois meses”. 

O ministro aproveita também para lembrar que as autoridades continuam a trabalhar na digitalização do sistema de pagamento de faturas. As respetivas ferramentas, que deverão estar operacionais “num futuro próximo”, vão permitir, segundo o ministro, acelerar o reembolso das despesas médicas. 

Novos casos de covid-19 quase duplicam na última semana 

O número de pessoas com teste positivo para a covid-19 aumentou 46% entre 6 e 12 de junho, passando de 1.934 casos para 2.824, indica o relatório semanal do Ministério da Saúde. 

Numa altura em que o Governo alivia mais restrições - a máscara deixou de ser obrigatória esta semana nos transportes públicos -, os números mostram que a pandemia ainda não acabou, apesar da tendência de baixa ocupação hospitalar, sobretudo nos cuidados intensivos, se manter sem grandes oscilações, e de os óbitos associados ao vírus SARS-CoV-2 também continuarem a refletir uma tendência decrescente. 

Pandemia foi o “pior momento da história” da Horesca 

A pandemia da covid-19 foi o pior momento da história da federação que representa hóteis, restaurantes e cafés (Horesca). A afirmação é do secretário-geral do organismo, François Koepp, em entrevista ao Paperjam.

A federação, fundada há 52 anos, está este ano a celebrar meio século de existência, já que não pôde assinalar a data há dois anos devido à crise sanitária.

Fazendo uma retrospetiva destas cinco décadas, Koepp destacou os esforços da federação na década de 1970 com vista à liberalização dos preços das bebidas e, mais recentemente, o trabalho ao nível da proibição do tabaco nos cafés e restaurantes.

O dirigente salienta também a cooperação com o Governo no âmbito da pandemia, ressalvando que a Horesca foi o setor que recebeu mais ajudas.

Segundo Koepp, o setor da Horesca representa cerca de 6% do Produto Interno Bruto do Luxemburgo (PIB) e emprega cerca de 20.000 pessoas.

Estado deverá produzir canábis para “garantir qualidade do produto”

O Governo tenciona criar uma linha de produção de canábis, controlada pelo Estado, para “garantir a qualidade do produto”. De acordo com um comunicado do Ministério da Justiça enviado às redações, esse será um dos objetivos, a longo prazo, no que toca à legalização da canábis, tal como previsto no programa de coligação governamental.

No entanto, para já, o que está previsto no ante-projeto de lei, que já recebeu o aval do Conselho de Ministros, é a legalização do cultivo doméstico e do consumo privado da planta.

O texto autoriza o cultivo de até quatro plantas por agregado. Cultivo esse que tem de ser feito exclusivamente a partir de sementes e as plantas não podem ser visíveis a partir do espaço público. Se o local de cultivo ou o número de plantas não for respeitado, serão aplicadas sanções penais. O ante-projeto de lei estipula também que a planta só poderá ser consumida na esfera privada e nunca em público.

Por outro lado, o texto prevê sanções menos severas, em alguns casos. A posse de menos de três gramas de canábis, por exemplo, será punida com multas de 145 euros e não entrará no registo criminal.

Note-se que o projeto de lei não vai, pelo menos para já, legalizar integralmente a produção, venda e consumo, como inicialmente previsto no programa de coligação governamental. Sam Tanson sublinha que o “consumo não vai ser legalizado, mas sim regulamentado”.

No entanto, esta legalização do cultivo doméstico e consumo privado “constitui uma primeira etapa” com vista à “finalização do conceito inicial tal como previsto no programa de coligação”, pode ler-se no comunicado do ministério. Deverá ser então numa fase posterior que o Governo tenciona vir a produzir a sua própria canábis.

Detido grupo internacional de tráfico de droga no Luxemburgo

Oito pessoas que estavam envolvidas no tráfico de heroína no Luxemburgo e na zona fronteiriça próxima foram detidas no final de maio.

As detenções ocorreram no Luxemburgo (cinco), bem como nos Países Baixos (duas) e em França (uma).

O grupo de delinquentes é acusado de ter formado uma organização criminosa com o objetivo de vender drogas. No início desta semana, mais duas pessoas foram detidas no Luxemburgo, suspeitas de terem revendido heroína comprada àquele grupo. 

As detenções foram precedidas de vários meses de investigações e basearam-se nas descobertas feitas nas detenções de dois vendedores de droga em 2021.

Várias ordens de investigação europeias foram levadas a cabo. No decurso das investigações, foi apreendida heroína na quantidade de dois dígitos ao quilo, que tem um valor de retalho superior a um milhão de euros. 

Saiba o que é preciso para viajar para Portugal

Numa altura em que muita gente se prepara para voltar ao país, convém relembrar as regras para entrar em território nacional de avião.

Assim, continua a ser permitida a entrada de todos os cidadãos, independentemente da sua origem ou da finalidade da sua visita, mas é obrigatório apresentar o Certificado Digital COVID da UE, nas modalidades de vacinação ou recuperação.

Quem não estiver vacinado deverá apresentar um teste PCR negativo feito até 72 horas antes do embarque ou um teste de antigénio negativo feito até 24 horas antes do embarque. As crianças com menos de 12 anos estão dispensadas de apresentar certificado ou teste.

Note-se que a máscara continua obrigatória nos aeroportos de Portugal.

Deixou de ser exigido o preenchimento do Formulário de Localização de Passageiros em todos os voos para Portugal.

Portugal e Luxemburgo juntos em reunião sobre economia marítima

A embaixada de Portugal no Luxemburgo e o cluster marítimo do Luxemburgo organizaram esta quinta-feira um encontro conhecido como "Blue Talk", sobre a economia marítima.

O evento juntou especialistas de Portugal e do Luxemburgo, no instituto Camões, ainda antes da Conferência dos Oceanos das Nações Unidas, que decorre em Lisboa de 27 de junho a 1 de julho de 2022.

O Ministério da Economia refere numa nota de imprensa que este encontro teve três objetivos principais. O primeiro foi apresentar os objetivos da Conferência dos Oceanos, ou seja, "conservar e usar de forma sustentável os oceanos, os mares e os recursos marinhos".

Outro objetivo foi envolver o Luxemburgo no Fórum de Investimento da Economia Azul Sustentável e, por fim, fazer ainda um balanço das iniciativas e projetos luxemburgueses a desenvolver neste quadro.

As discussões centraram-se no plano de ação do transporte marítimo verde do Luxemburgo, que será desenvolvido nos próximos meses.

Putin. EUA e Reino Unido julgam-se os "mensageiros de Deus na Terra"

Num discurso no Fórum Económico de São Petersburgo nesta sexta-feira, o presidente russo, Vladimir Putin, não poupou críticas ao Ocidente e garantiu que a Rússia vai cumprir os seus objetivos na guerra.

Putin afirmou com certeza que a "arma das sanções contra a Rússia falhou, repetindo a mensagem de resiliência económica no país e diz que os maiores penalizados pelas sanções à Rússia são as empresas e as pessoas europeias. A Europa poderá perder "mais de 400 mil milhões de dólares", garantiu.

Esta destruição económica vai gerar divisões políticas e sociais na Europa, aposta Putin, que diz existir "russofobia" em várias partes do mundo. A mensagem foi clara, "nada voltará a ser como dantes na política internacional".

Num discurso longo, Putin também afirmou que "o Ocidente está a explorar militarmente o território ucraniano e a fornecer grandes quantidades de armas". "Na economia e no bem-estar das pessoas não gastam nada, não se importam, mas para criar um ponto para a NATO enfrentar a Rússia, para isso não falta dinheiro", ironizou.

EUA e UE pedem a Rússia que aceite rapidamente a abertura dos portos ucranianos 

Os Estados Unidos (EUA) e a União Europeia pediram ontem à Rússia que aceite rapidamente a abertura dos portos ucranianos para a exportação dos milhões de toneladas de cereais armazenados, permitindo aliviar a crise alimentar global. 

A Organização das Nações Unidas (ONU) negocia há várias semanas com Moscovo et Kiev garantias militares para a utilização do Mar Negro por navios civis, um acordo que permitiria que os cereais ucranianos saíssem do país em segurança e os fertilizantes produzidos pela Rússia regressassem ao mercado internacional. 

Moscovo reclama de obstáculos às suas exportações devido a sanções económicas. 

Se um acordo fosse alcançado, isso reduziria os preços dos alimentos e aliviaria a crise alimentar mundial, que está a agravar-se devido à invasão russa da Ucrânia. 

Piloto de ralis madeirense Pedro Paixão morreu na sequência de despiste de moto

O piloto de ralis madeirense Pedro Paixão, com 28 anos, faleceu ontem na sequência de um acidente com uma moto no Porto Santo. 

O acidente aconteceu na zona do porto de abrigo, tendo o piloto sido transportado para o centro de saúde, mas não resistiu aos ferimentos. 

Pedro Paixão estava a disputar o campeonato regional de ralis e subiu ao pódio na prova da Ribeira Brava, que se disputou nos passados dias 03 e 04 de junho, ocupando o terceiro lugar.  

Comuna da capital quer acabar com barulho e excremento dos corvos

A autarquia da Cidade do Luxemburgo anunciou que vai avançar com um plano de gestão para solucionar os problemas de ruído e de saúde causados ​​pelos corvos. Uma empresa privada vai ficar responsável pela sua elaboração.

Segundo o vereador Serge Wilmes, o problema dos corvos estava a tornar-se "cada vez mais intenso" na capital por causa do grasnar e dos excrementos destas aves. 

Estima-se que a capital tenha entre 600 a 1.000 pares de corvos. Só no bairro de Merl, na avenida Marcel Cahen, foram contabilizados mais de 100 ninhos. Há ainda grandes concentrações desta ave junto do centro cultural de Bonnevoie, perto das antigas instalações do jornal Wort, em Gasperich, e em Limpertsberg.

Serge Wilmes explica o elevado número destas aves por causa dos plátanos. Uma das soluções passa por podar estas árvores no outono (entre 1 de novembro e 28 de fevereiro é permitido podar). O vereador pede ainda à população para não deixar o lixo espalhado no chão. 

Parque infantil “Barco dos Piratas" reabre esta sexta-feira 

O parque infantil conhecido como "Barco dos Piratas", na Cidade do Luxemburgo, reabre as portas esta sexta-feira (17 de junho). Depois das recentes obras de remodelação, a reabertura vai ser feita às 13h30 desta sexta-feira, anunciou a autarquia da capital. 

Este parque é uma das cerca de 200 áreas de lazer da capital, que inclui parques infantis públicos, campos desportivos, pistas de skate, entre outras instalações.

Acesso à A3 em Gasperich fechado a partir desta sexta-feira 

Os trabalhos de ampliação do 'nó de Gasperich' vão levar ao encerramento de um troço da autoestrada A3, entre sexta-feira à noite e segunda-feira de manhã.

Será estabelecida uma rota de desvio entre a rotunda Gluck e o entroncamento de Hesperange. 

Os trabalhos estão previstos para o fim de semana, a partir das 21h desta sexta-feira, mas espera-se que causem alguma perturbação ao tráfego rodoviário já a partir das 19h desta tarde. 

O troço da autoestrada será encerrado nos dois sentidos. O bloqueio será levantado na segunda-feira, 20 de junho, por volta das 5h da manhã. 

Gasolina desce e gasóleo sobe

O preço da gasolina vai baixar a partir da meia noite e o do gasóleo vai subir.

A gasolina sem chumbo 95 vai passar a custar 1,943 euros por litro, menos 3,1 cêntimos, enquanto a de 98 octanas vai passar a custar 2,158 euros, ou seja, menos 4,5 cêntimos por litro.

Pelo contrário, o preço do gasóleo sobe 0,8 cêntimos e custará 1,996 euros por litro.

Redação Latina | Lusa |

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Claude Wiseler / Foto: Elena Arens
Les bénéficiaires du Smic toucheront 34 euros de plus tous les mois.
Pour 2022, le scénario central du Statec correspond à une inflation globale de 5,8%, avec un chiffre actuel de 7% pour le mois de mai au Luxembourg.
Private security agents stopped work in the Gare area in mid-November after the council cancelled the contract
Die Rettungskräfte langweilten sich am Samstagabend und am frühen Sonntag nicht.
The chamber gives a standing ovation following Zelensky's speech