Meghan Markle recebe apoio do parlamento inglês
Radio Latina 2 min. 30.10.2019 Do nosso arquivo online

Meghan Markle recebe apoio do parlamento inglês

Meghan Markle recebe apoio do parlamento inglês

AFP
Radio Latina 2 min. 30.10.2019 Do nosso arquivo online

Meghan Markle recebe apoio do parlamento inglês

72 deputadas assinaram uma carta aberta de solidariedade para com a duquesa de Sussex por causa da forma com a imprensa a trata.

Mesmo envolvidas na polémica 'Brexit' as mulheres do parlamento inglês continuam empenhadas nas causas femininas e nas lutas de outras mulheres, neste caso da realeza.

Um grupo de 72 parlamentares femininas, de todos os partidos políticos, assinou uma carta aberta de apoio à mulher do príncipe Harry pela fragilidade que assumiu publicamente perante o modo como a imprensa britânica a tem tratado.

A carta foi publicada por Holly Lynch, deputada do Partido Trabalhista britânico, na terça-feira, dia 29, na sua página do twitter.

"Como mulheres parlamentares, quisemos expressar a nossa solidariedade consigo em tomar uma posição contra a natureza frequentemente desagradável e enganosa das histórias impressas nos jornais nacionais a seu respeito, a respeito do seu carácter e da sua família", lê-se no documento.

"Apesar de sermos mulheres com uma vida pública bastante diferente da sua, entendemos a violência e intimidação frequentemente utilizadas como meio para desacreditar as mulheres em cargos públicos para que não prossigamos com o nosso trabalho, que é tão importante."

A carta termina com um pedido aos meios de comunicação: "Por tudo isto, esperamos que a imprensa tenha a integridade de saber quando uma história é de interesse nacional, e quando esta está a tentar derrubar uma mulher sem nenhuma razão aparente." 

O gesto de solidariedade feminina surge após duquesa de Sussex revelar, num documentário realizado pelo canal de televisão ITV, que "é uma luta" tentar conjugar todos os papéis - mãe, recém-casada, duquesa - e que nem sempre "está tudo ok".

Em "Harry & Meghan: An African Journey", Meghan admitiu que "qualquer mulher, especialmente quando está grávida, está muito vulnerável. E então, quando temos um recém-nascido... E especialmente como mulher, é muito complicado. Sobretudo quando se é mãe, pela primeira vez, e também recém-casada". 

Acrescentou ainda que "é bastante real o que se passa nos bastidores." 

Processos legais contra a imprensa

Recentemente, o príncipe Harry processou os jornais 'The Sun' e o 'Mirror', dois dos maiores tablóides britânicos, por causa de alegadas escutas telefónicas ilegais com base no seu telemóvel. 

A sua mulher, Meghan Markle também iniciou um processo judicial contra o jornal 'Mail on Sunday',  por suposta violação de direitos autorais e outras violações civis, depois de este jornal ter publicado uma carta que a duquesa escreveu ao pai.   

Harry e Meghan acarinhados pelo público

Toby Melville/PA Wire/dpa

Apesar de todas as controvérsias geradas em torno da família real, segundo uma sondagem publicada no 'Daily Express', no passado domingo, 27, a maioria dos britânicos simpatiza com os duques de Sussex. 

Das duas mil pessoas que responderam, mais da metade (51%) assumem que têm simpatia por Harry, enquanto 42% afirmam o mesmo sobre Meghan. 

À pergunta se o "par está a prejudicar a monarquia", 31% respondeu que sim. 


Notícias relacionadas

Britain's Prince Harry (R) and his US fiancee Meghan Markle arrive to attend a service of commemoration and thanksgiving to mark Anzac Day in Westminster Abbey in London on April 25, 2018.
Anzac Day marks the anniversary of the first major military action fought by Australian and New Zealand forces during the First World War. The Australian and New Zealand Army Corps (ANZAC) landed at Gallipoli in Turkey during World War I. / AFP PHOTO / Adrian DENNIS