Medidas deste governo aumentam poder de compra?
Radio Latina 9 min. 17.01.2022
Atualidade em síntese 17 JAN 2021

Medidas deste governo aumentam poder de compra?

Atualidade em síntese 17 JAN 2021

Medidas deste governo aumentam poder de compra?

Radio Latina 9 min. 17.01.2022
Atualidade em síntese 17 JAN 2021

Medidas deste governo aumentam poder de compra?

Para um casal com duas crianças e com salário que não ultrapassa os 5.000 euros por mês, a poupança pode atingir os 7.660 euros por ano.

“O poder de compra é, foi e continua a ser uma prioridade para o Governo”. Quem o diz é o primeiro-ministro, Xavier Bettel, numa resposta parlamentar ao deputado do partido cristão social (CSV), Marc Spautz, que o questionou sobre a tripartida que se realizou a 13 de dezembro.

Bettel relembra que o STATEC concluiu no seu último relatório que a crise sanitária não prejudicou os rendimentos das famílias.

Segundo os números elaborados pelo Ministério das Finanças, as diferentes medidas decididas pelo Governo, como a indexação, o aumento do salário mínimo, a gratuitidade dos transportes públicos, a indexação do abono de família ou ainda a reforma do REVIS, aumentaram o poder de compra das famílias do Luxemburgo.

Segundo as mesmas contas, a acumulação das medidas faz com que uma pessoa solteira, que tem um salário mínimo, possa economizar à volta de 4.190 euros por ano. Uma família monoparental também com o salário mínimo pode poupar até 6.350 euros. Já para um casal com duas crianças e com salário que não ultrapassa os 5.000 euros por mês, a poupança pode atingir os 7.660 euros por ano.

Ainda segundo o primeiro-ministro, o diálogo social com os sindicatos tem-se mantido, uma vez que desde o início da crise sanitária já foram organizadas mais de 100 reuniões.

Transfronteiriços também têm direito a vales para testes de antigénio gratuitos

Os transfronteiriços que exercem uma atividade profissional no Luxemburgo também têm direito a 20 vales para acederem a testes de antigénio gratuitos. Única condição: ter recebido uma primeira dose do fármaco anti-covid no seu país de residência.

Já é de conhecimento público que essa oferta existe para os residentes no Grão-Ducado, a fim de facilitar a introdução do certificado 3G nas empresas. Desde sábado, que todos os trabalhadores do país, têm de apresentar obrigatoriamente um certificado de vacinação completa, de recuperação da doença ou um teste de rastreio negativo, para poderem aceder ao seu local de trabalho.

Para receber os 20 vales, os transfronteiriços, residentes em França, Bélgica ou Alemanha e que receberam uma primeira dose da vacina, têm de enviar um pedido via e-mail (codes-testing-armee@ms.etat.lu), a fim de receber os vouchers.

Os testes de antigénio podem depois ser feitos num dos cinco centros de testagem, geridos pelo Exército do Luxemburgo.

3G nas empresas. Legislação prevê multas para quem tenta fraude

A lei covid relativa à obrigatoriedade de apresentação de CovidCheck para entrar no local de trabalho entrou em vigor no sábado e a legislação relativa às fraudes é clara.

Os trabalhadores que não apresentarem uma certificação válida, por exemplo, que tentem utilizar um certificado falsificado ou de outra pessoa podem incorrer numa multa entre 500 e 1000 euros.

Já as empresas que não respeitam a nova lei, e não instalarem um sistema de controlo obrigatório de CovidCheck estão sujeitas a multas que podem atingir os 4000 euros.

Desde dia 15 de janeiro que entrou em vigor o novo regime CovidCheck 3G que obriga o trabalhador no Luxemburgo, residente ou transfronteiriço a apresentar um dos três documentos à entrada do local de trabalho: Um certificado de vacinação completa, um certificado recuperação (válido por seis meses) ou o resultado negativo de um teste de rastreio PCR.

Parlamento francês aprova passe vacinal e limita vida social de não vacinados

O Parlamento francês aprovou ontem em votação final o projeto de lei que introduz o passe vacinal, que o Governo quer pôr em vigor o mais rapidamente possível em face ao ressurgimento da epidemia de Covid-19.

O texto foi adotado por 215 votos contra 58, com 7 abstenções.

Os deputados socialistas tencionam remeter a legislação aprovada para o Tribunal Constitucional para fiscalização sucessiva de eventuais atropelos às "liberdades fundamentais", o que atrasará a promulgação da lei por vários dias.

A votação de ontem põe fim a duas semanas de um processo legislativo particularmente caótico, intervalado com episódios de tempestade política gerada pelo próprio Presidente, Emmanuel Macron, que chegou a afirmar publicamente que queria “chatear” os não vacinados.

O passe vacinal irá impor grandes restrições sociais às pessoas que não querem ser imunizadas contra a covid-19 e funciona como uma tentativa de o Governo francês forçar cerca de cinco milhões de pessoas vacinar-se.

Prisão de Schrassig com oito detidos positivos ao SARS-CoV-2

A situação sanitária na prisão de Schrassig melhorou consideravelmente nas últimas semanas. Segundo o diretor da administração penitenciária, em conferencia de imprensa, há atualmente oito detidos que testaram positivo à Covid-19.

Na primeira semana do mês de dezembro havia 50 casos positivos e 90 pessoas encontravam-se em quarentena.

Uma situação que levou a Administração Penitenciária a endurecer as medidas. Passou a ser permitido somente visitas de duas pessoas por detido e os reclusos têm apenas uma hora por dia para apanhar ar. As formações e os trabalhos nos ateliers também deixaram de ser realizados.

Para o diretor, é preciso continuar vigilante, uma vez que a situação pode mudar a qualquer momento. O uso da máscara e o distanciamento físico continuam a ser medidas em vigor.

Luxemburguesa B Medical Systems inaugura fábrica na índia

A empresa luxemburguesa B Medical Systems, líder mundial da cadeia de fio, inaugurou na sexta-feira a sua primeira fábrica fora da Europa.

A empresa com sede em Hosingen tornou-se mais conhecida durante a pandemia, com o aumento da venda de frigoríficos para armazenar e transportar vacinas.

Agora, decidiu investir 11,7 milhões de euros numa nova unidade de produção, na cidade de Mundra, no estado indiano de Gujarat.

A nova fábrica tem capacidade para uma produção anual de 100.000 unidades de produtos médicos da cadeia de frio, como frigoríficos e caixas de transporte de vacinas.

A fábrica foi inaugurada pela embaixadora do Grão-Ducado na Índia, Peggy Frantzen, e faz parte da B Medical Systems India, criada no início de 2021.

Dan Biancalana é o novo presidente do LSAP

O deputado e burgomestre de Dudelange, Dan Biancalana, é o novo presidente do partido socialista luxemburguês (LSAP).

O partido refere numa curta nota de imprensa que depois das recentes mudanças internas, a direção do LSAP decidiu por unanimidade nomear Biancalana como presidente, até ao próximo congresso.

O anterior presidente, Yves Cruchten, passou a assumir a função de líder da bancada parlamentar do LSAP. O lugar era ocupado por Claude Haagen, que passou a ministro da Segurança Social e ministro da Agricultura, Viticultura e Desenvolvimento Rural.

 Segunda enfermeira agredida fisicamente em laboratório de análises

Depois de um caso semelhante no mês passado, este é o segundo caso de agressão a um profissional de saúde num laboratório de análises médicas.

Num comunicado emitido esta manhã, os laboratórios Bionext lamentam a agressão física a uma enfermeira num dos locais de análises da empresa, num centro Picken Doheem do país.

A direção do laboratório confirma que já foi apresentada queixa às autoridades, condena os "atos inaceitáveis e apoia em pleno o seu pessoal". No comunicado a empresa refere ainda que as "agressões verbais [contra trabalhadores] têm sido cada vez mais frequentes nos últimos meses, tendo sido ultrapassados todos os limites com a violência física contra a trabalhadora em questão.

O tempo de espera nos laboratórios tem gerado algumas altercações com os profissionais da Saúde.

Este é o segundo caso conhecido de agressão a um profissional de saúde nos laboratórios de análise, depois de uma enfermeira dos laboratórios Ketterthill ter sido agredida também fisicamente em dezembro passado. Já na altura esta empresa dava conta de um aumento das agressões verbais aos funcionários.

Novo ministro Claude Haagen faz estreia em conselho europeu

O novo ministro da Agricultura, Viticultura e Desenvolvimento Sustentável, Claude Haagen, participa esta segunda-feira pela primeira vez no Conselho “Agricultura e Pescas”, em Bruxelas.

Sob presidência rotativa do conselho europeu, o ministro francês da Agricultura e Alimentação, Julien Denormandie, vai apresentar as prioridades da França no domínio da agricultura.

Depois, Claude Haagen e os seus homólogos europeus vão debater os ciclos de carbono sustentáveis ​​na agricultura, bem como questões agrícolas relacionadas ao comércio e à evolução do mercado de produtos agrícolas.

British Airways vai ter três voos diários entre London-City e Luxemburgo

A companhia aérea British Airways vai passar a ter quatro novas ligações sazonais, na primavera, a partir do aeroporto do centro de Londres.

Luxemburgo, Barcelona, Milão e Salónica (na Grécia) são os novos destinos de ligação com London-City.

Os voos ida e volta com o Luxemburgo vão estar disponíveis entre 27 de março a 28 de outubro de 2022. A companhia britânica vai ter três voos diários entre as duas cidades, num aparelho Embraer de 98 lugares.

As partidas de Londres estão programadas para as 7h55, 16h05 e 19h45 (chegadas às 10h05, 18h15 e 21h55), enquanto os voos a partir do Findel estão agendados para as 7h05, 10h55 e 15h55 (chegadas às 7h20, 11h10 e 19h10).

Recorde-se que a Luxair anunciou na sexta-feira que vai também reforçar os voos entre Findel e London-City, em março, devido ao aumento da procura das viagens de negócio. A easyJet e a Ryanair também fazem ligações entre o Luxemburgo e diferentes aeroportos de Londres.

UE. Luxemburgo e Portugal entre os países com menores diminuições de voos em dezembro

O Luxemburgo e Portugal fazem parte dos Estados-membros com menores diminuições de voos comerciais no passado mês de dezembro.

O gabinete europeu de estatística divulgou os mais recentes dados, que comparam o mês de dezembro de 2021 com igual período de 2019, ou seja, antes da pandemia.

Ao longo desses dois anos, o Luxemburgo teve uma diminuição de 16,4% nos voos comerciais. Foi o sétimo país com menos perdas. Já Portugal esteve melhor, com -13,9%, sendo o quarto Estado-membro com melhores resultados.

O pódio dos países com menores diminuições nos voos comerciais é ocupado pela Croácia (-6%), Grécia (-8%) e Chipre (-9%). No outro extremo, a Áustria e República Checa perderam 41% dos seus voos comerciais durante os dois anos de pandemia. A média europeia foi de -24%.

Redação Latina | Lusa | Foto Shutterstock

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Lokales, Corona Covid-19,  Gesundheitsinspektion, Inspection Sanitaire, Tracing, Foto: Guy Wolff/Luxemburger Wort