Luxemburgo testa sistema de alerta de desastres esta segunda-feira no sul do país
Radio Latina 10 min. 01.08.2022
Atualidade em síntese 01 AGO 2022

Luxemburgo testa sistema de alerta de desastres esta segunda-feira no sul do país

Atualidade em síntese 01 AGO 2022

Luxemburgo testa sistema de alerta de desastres esta segunda-feira no sul do país

Radio Latina 10 min. 01.08.2022
Atualidade em síntese 01 AGO 2022

Luxemburgo testa sistema de alerta de desastres esta segunda-feira no sul do país

As pessoas não vão todas receber a mensagem ao mesmo tempo, e pode haver atrasos.

O Governo volta a testar o sistema de alerta nacional de desastres. O teste que inclui um alerta SMS, acontece esta segunda-feira, mas somente para os residentes do sul do país.

A SMS vai conter a seguinte mensagem escrita: "LU-ALERT / ALERTE TEST / NO ACTION REQUIRED / NO ACTION NECESSÁRIO / KEINE HANDLUNG ERFORDERLICH / INFOS: MINT.PUBLIC.LU".

Depois das cheias de julho e 2021, o objetivo destes testes é garantir a funcionalidade dos diferentes canais de alerta e identificar pontos de melhoria.

As autoridades sublinham, que as pessoas não vão todas receber a mensagem ao mesmo tempo, e que pode haver atrasos.

Depois do teste, qualquer pessoa que sinta necessidade de dar feedback pode fazê-lo através do email: lu-alert@mi.etat.lu.

Note-se que a partir de agora este tipo de teste vai ocorrer uma vez por mês.

Greve prevista para os aeroportos portugueses este mês

Os sindicatos do setor da aviação em Portugal anunciaram esta segunda-feira um pré-aviso de greve para os 10 aeroportos nacionais concessionados pela Vinci Aeroportos, entre os dias 19 e 21 de agosto.

De acordo com os sindicatos, em causa estão a reivindicação de reposição das contribuições para o fundo de pensões dos trabalhadores e a contratação de "mais recursos humanos para operações aeroportuárias, supervisores de operações de socorro e técnicos de manutenção nos vários aeroportos nacionais.

Segundo o pré-aviso de greve, a medida vai abranger "todos os trabalhadores de todos os aeroportos da empresa ANA, concessionados pelo grupo Vinci Aeroportos", entrando em vigor à meia-noite de 19 de agosto e prolongando-se até ao fim do dia 21 de agosto.

Se a greve avançar, irá afetar vários voos de e para Portugal.

Deputada sugere mais abertura a médicos de países terceiros

Facilitar o acesso de médicos de países terceiros ao mercado de trabalho nacional poderia ser uma ferramenta para combater a falta de profissionais de saúde no Luxemburgo. Mas, para isso, seriam necessárias mexidas no sistema de reconhecimento dos cursos.

O tema surgiu numa questão parlamentar da deputada Carole Hartmann (DP). Na missiva, dirigida à ministra da Saúde, a deputada frisa que, para poderem exercer no grão-ducado, os médicos com diploma obtido em países terceiros têm, em primeiro lugar, de obter o reconhecimento das suas qualificações num outro Estado-membro da União Europeia.

A deputada relata que, segundo as suas informações, o Luxemburgo será assim mais rígido nesta matéria do que os países vizinhos, que apenas exigem àqueles profissionais um contrato a prazo no país.

Na sua questão parlamentar, a deputada liberal pede a Paulette Lenert que confirme estas informações e quer saber se a ministra tenciona facilitar o acesso dos médicos e outros profissionais da saúde sob proteção internacional ao mercado de trabalho nacional.

Em jeito de sugestão, Carole Hartmann questiona também “se não seria oportuno criar um procedimento para o reconhecimento direto das qualificações e formações de um país terceiro, sem que estes tenham de ser reconhecidos por um outro Estado-membro”.

Segundo dados revelados recentemente pelo Ministério da Saúde, o Luxemburgo contabilizava um total de 3.418 médicos no ano passado. A falta de médicos e outros profissionais da saúde qualificados é um problema conhecido, com o país a depender fortemente da mão de obra estrangeira, sobretudo transfronteiriça. Ainda esta semana a OGBL veio alertar para a situação particular do norte do país, onde a falta de médicos e enfermeiros é cada vez mais visível.

Convenção coletiva. Funcionários hospitalares com mais regalias

Após mais de dois anos de negociações, a Federação dos Hospitais Luxemburgueses e os sindicatos OGBL e LCGB assinaram esta sexta-feira uma nova convenção coletiva de trabalho. O acordo é válido por três anos e entrou em vigor retroativamente a 1 de janeiro de 2022, prolongando-se até 31 de dezembro de 2024.

Entre as melhorias negociadas no acordo, todos os funcionários hospitalares vão ter um bónus retroativo de 3,08%, referente a 2021. As partes concordaram também em proceder a aumentos do índice do subsídio de serviço e do índice das carreiras mais baixas.

Passa a haver reconhecimento dos anos de antiguidade de enfermagem em cuidados gerais, de forma automática, reconhecimento do grau de mestrado em Fisioterapia e do diploma de auxiliar de farmácia.

Entre outras medidas, foram acordados um aumento das licenças compensatórias dos funcionários que efetuam turnos durante a noite, foram introduzidas a reforma antecipada gradual e o direito à desconexão fora do horário laboral.

Comissão Europeia. Há 1.300 estágios pagos a estudantes, incluindo no Luxemburgo

A Comissão Europeia tem 1.300 vagas disponíveis para estágios remunerados de estudantes, incluindo no Luxemburgo.

Segundo o site da comissão, as inscrições estão abertas até 31 de agosto. Os candidatos, europeus ou de países terceiros, devem ter uma licenciatura e um nível elevado (nível C) de domínio de inglês, francês ou alemão.

As vagas disponíveis incluem trabalhos nos setores de direito da concorrência, recursos humanos, política ambiental, tradução, entre outras áreas.

Os estágios de cinco meses podem ser feitos em toda a Comissão Europeia, serviços e agências, principalmente em Bruxelas, mas também no Luxemburgo e em toda a União Europeia. 

Capital Europeia da Cultura. População satisfeita com festividades de Esch2022

A população está para já satisfeita com o decorrer das festividades no âmbito do Esch22, Capital Europeia da Cultura. É a conclusão de uma sondagem realizada pelo instituto de sondagem Ilres, junto de cerca de 700 pessoas que participaram em pelo menos um dos eventos.

Quase 80% dos visitantes afirmaram que estavam “satisfeitos”, e até “muito satisfeitos”, com os eventos que se realizaram até agora na capital europeia da cultura. Somente 6% responderam que estavam “desiludidos”.

Segundo a sondagem, os visitantes que vieram do estrangeiro, até estão mais satisfeitos com o decorrer das festividades do que a população residente no Grão-Ducado.

Note-se ainda que 72% das pessoas sondadas disserem que o evento em que participaram foi enriquecedor pessoalmente, sendo que 8 de 10 pessoas sublinharam que iriam voltar a participar numa atividade no âmbito de Esch2022.

DBRS Morningstar confirma triplo A do Luxemburgo

A agência de notação financeira DBRS Morningstar mantém o triplo A do Grão-Ducado, com perspetiva estável para a economia nacional. A agência canadiana segue assim as avaliações feitas por outras agências, como as norte-americanas Standard & Poor’s e a Fitch, que também atribuíram a melhor notação possível ao Luxemburgo.

A DBRS considera que as perspetivas de crescimento económico do país permanecem estáveis, apesar do contexto atual.

No entanto, a agência frisa que as perspetivas da economia luxemburguesas  enfraqueceram a curto prazo, com a invasão da Rússia à Ucrânia e a inflação dos preços da energia. Uma situação que se traduz numa diminuição das previsões de crescimento para 2022, que passa de 3,9% (previsto anteriormente) para 2,6%.

A DBRS acrescenta ainda que uma eventual interrupção prolongada do abastecimento de gás russo pode piorar a situação económica no seio da União Europeia, ou seja, também do Luxemburgo.

A ministro das Finanças, Yuriko Backes, já reagiu, em comunicado, congratulando-se com a manutenção da nota máxima atribuída pela DBRS. Segundo a ministra, a confirmação do ‘triplo A’ demonstra que o Governo tem agido de forma responsável relativamente ao orçamento e que é preciso continuar nessa via em 2023.

Post Luxembourg aumenta preços a partir de setembro

A partir de 1 de setembro, as cartas enviadas por correio vão ficar mais caras. Os preços dos serviços postais nacionais, europeus e internacionais vão sofrer um aumento, que pode chegar aos 35 cêntimos em alguns casos.

A empresa refere que mesmo com a subida das tarifas os custos dos serviços da Post permanecem abaixo da média dos preços aplicados na Europa.

Por outro lado, mantêm-se preços mais reduzidos para “associações e fundações de utilidade pública", que segundo o grupo "continuarão a beneficiar de tarifas preferenciais”.

Jovem que estava desaparecida de Mamer foi encontrada

Lilly Aubertin, a jovem de 14 anos que estava desaparecida desde sexta-feira foi encontrada sã e salva.

Segundo o boletim informativo da polícia grão-ducal, a jovem de Mamer reapareceu no domingo e está bem.

No espaço de uma semana, este é o terceiro caso de desaparecimento e reaparecimento de jovens no Luxemburgo.

Termómetros disparam esta semana

Vem aí uma nova vaga de calor. A Météolux anunciou um aumento das temperaturas a partir de terça-feira, com máximos que podem chegar aos 34°C a meio da semana. O dia mais quente previsto é quarta-feira.

De acordo com as previsões da estação localizada no Findel, o mercúrio nos termómetros não deve ficar abaixo dos 32°C nos próximos dias.

No entanto, as noites devem permanecer relativamente frescas durante grande parte da semana.

ONU "saúda calorosamente" saída de primeiro carregamento de cereais

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, "saudou calorosamente" a saída do primeiro cargueiro com cereais ucranianos, no quadro do acordo que visou levantar o bloqueio russo no Mar Negro

O primeiro carregamento de cereais ucranianos deixou o porto de Odessa hoje demmanhã, tal como previsto nos termos do acordo internacional com a Rússia, assinado em Istambul.

O navio de carga, com pavilhão da Serra Leoa, deve fazer uma escala em Istambul na terça-feira onde vai ser inspecionado antes de seguir viagem.

A carga tem como destino o Líbano, país que enfrenta uma grave crise económica e financeira.

Covid-19. Nova Zelândia reabre fronteiras mais de dois anos depois

A Nova Zelândia começou a reabrir progressivamente as fronteiras em fevereiro, mas inicialmente apenas os cidadãos que regressavam do estrangeiro foram autorizados a entrar no país ao abrigo de um esquema governamental.

A partir de hoje, porém, todos os visitantes são autorizados a entrar, mas apenas na condição de apresentarem um certificado de vacinação ou uma isenção aprovada.

Wolverhampton acusa adeptos do Farense de racismo e reporta caso à UEFA

O Wolverhampton, equipa inglesa orientada pelo português Bruno Lage, acusou ontem os adeptos do Farense de insultos racistas contra um futebolista e anunciou que vai reportar o caso à UEFA. O nome do jogador não foi revelado.

Farense e Wolverhampton empataram ontem 1-1, no jogo de apresentação da equipa da II Liga de futebol aos seus sócios, no Estádio de São Luís.

A equipa da Premier League revelou que vai reportar o incidente à UEFA, além de pedir ao clube de Faro e às autoridades relevantes que investiguem o caso.

Euro feminino. Inglaterra sagra-se campeã pela primeira vez ao vencer a Alemanha

A Inglaterra sagrou-se ontem campeã europeia de futebol feminino pela primeira vez, ao derrotar a Alemanha por 2-1, após prolongamento, na final da décima-terceira edição do Campeonato da Europa, disputada no estádio de Wembley, em Londres.

A Inglaterra, duas vezes finalista vencida, tornou-se assim a quinta seleção a vencer o Europeu feminino, contrariando o favoritismo de Alemanha, vencedora por oito vezes da competição e até agora invencível nas finais que disputou.


Notícias relacionadas

Pet-Scanner im Centre Hospitalier - Krankenhaus - Krebs - radioaktivität - CHL - Luxemburg -  Foto: Pierre Matgé/Luxemburger Wort
Sede do Banco Europeu de Investimento, em Kirchberg.