Luxemburgo dispõe de 240 camas para refugiados da Ucrânia
Radio Latina 10 min. 09.03.2022 Do nosso arquivo online
Atualidade em síntese 09 MAR 2022

Luxemburgo dispõe de 240 camas para refugiados da Ucrânia

Atualidade em síntese 09 MAR 2022

Luxemburgo dispõe de 240 camas para refugiados da Ucrânia

Radio Latina 10 min. 09.03.2022 Do nosso arquivo online
Atualidade em síntese 09 MAR 2022

Luxemburgo dispõe de 240 camas para refugiados da Ucrânia

O Executivo está a analisar a situação para aumentar a capacidade de acolhimento.

O Governo luxemburguês criou um total de 240 camas para os refugiados que chegam diariamente da Ucrânia. Atualmente há 200 camas na estrutura de acolhimento de urgência de Kirchberg (SHUK) e mais 40 camas num estabelecimento no Findel.

Segundo os ministros do Interior e dos Negócios Estrangeiros, numa resposta parlamentar, o Executivo está a analisar a situação para aumentar a capacidade de acolhimento.

Note-se que a oferta de alojamento nas comunas é analisada pelo Gabinete Nacional de Acolhimento (ONA no acrónimo em francês). Os ministros salientam ainda que o alojamento em hotéis ou nos albergues da juventude também está a ser equacionado.

No Luxemburgo também há muitas famílias que se voluntariaram para acolher os refugiados da Ucrânia.

UE vai reforçar sanções a oligarcas russos e bancos da Bielorrússia

A União Europeia (UE) concordou hoje reforçar as sanções decretadas no âmbito da invasão da Ucrânia pela Rússia, visando nomeadamente oligarcas russos e três bancos da Bielorrússia, o que será formalizado rapidamente por procedimento escrito.

Segundo uma mensagem divulgada pela presidência rotativa francesa do Conselho da União na rede social Twitter, os embaixadores dos 27 junto da UE (Coreper II) aprovaram hoje “novas sanções a dirigentes e oligarcas russos e membros das suas famílias implicados na agressão russa contra a Ucrânia”.

O Coreper II chegou ainda a acordo sobre a exclusão de três bancos bielorussos do sistema SWIFT - através do qual são processadas a maioria das transações interbancárias internacionais, como ordens de pagamento e transferências.

A presidência francesa da UE anunciou igualmente um acordo sobre sanções visando o setor marítimo.

Guerra na Ucrânia: Moscovo e Kiev de acordo sobre estabelecimento de corredores humanitários

Russos e ucranianos chegaram a acordo esta quarta-feira de manhã sobre o cumprimento do cessar-fogo em zonas onde foram estabelecidos corredores humanitários para a retirada de civis, disse a vice-primeira-ministra da Ucrânia.

De acordo com Iryna Verechtchouk, Moscovo confirmou o acordo sobre o respeito pela trégua que começou esta quarta-feira de manhã, 8h do Luxemburgo, e deve prolongar-se até às 20h em seis zonas onde se registam confrontos e ataques.

O acordo prevê a retirada de civis de Enerhodar através de Zaporizhzhya (sul), de Izium para Lozova (leste) e de Sumy para Poltava (nordeste).

Em Sumy o corredor estabelecido na terça-feira permitiu a retirada de milhares de civis.

Outros corredores humanitários devem vir a ser delineados para a retirada de civis de Kiev, onde os últimos bombardeamentos russos atingiram, sobretudo, a zona leste da cidade.

Ucrânia. Kulturfabrik com centro de coleta de bens para refugiados

Não serão aceites peças de vestuário e produtos alimentares.

A Kulturfabrik está a mobilizar-se para prestar apoio e solidariedade às pessoas que fogem da guerra na Ucrânia.

Os responsáveis da sala de espetáculos abriram um ponto de coleta nas suas instalações, no dia 3 de março, numa iniciativa apoiada pela autarquia de Esch-sur-Alzette.

A triagem das doações é feita pela associação LUkraine, refere a Kulturfabrik em comunicado.

Os equipamentos pedidos incluem cobertores térmicos, kits de primeiros socorros, curativos, desinfetantes e torniquetes. Os responsáveis pedem igualmente cobertores, sacos de cama e produtos de higiene como toalhas, gel de banho, pasta de dentes, escova de dentes, fraldas, entre outros produtos. Também são precisas caixas de papelão.

Entre os produtos que não serão aceites estão as peças de vestuário e os produtos alimentares.

O horário de coleta é de segunda a sexta-feira, das 9h às 19h, na Kulturfabrik (rue de Luxembourg, n° 116), em Esch-sur-Alzette. Para os depósitos feitos fora deste horário, os interessados devem ligar para o número de telefone 55 44 93-1.

Luxemburgo prepara-se para aligeiramento das medidas sanitárias

A situação sanitária continua a melhorar no Luxemburgo. Embora o número de novas infeções continue elevado, a situação nos hospitais está sob controlo. Foi neste contexto que a ministra da Saúde e os membros da Comissão da Saúde analisaram o projeto da "nova lei covid", que prevê aligeirar a maioria das restrições sanitárias.

Com a aprovação do projeto de lei, deixa de ser obrigatório o uso da máscara nas escolas, supermercados ou ainda em ajuntamentos. No entanto, tanto nos transportes públicos, como nos hospitais e lares para idosos o uso da máscara mantém-se.

Também o regime CovidCheck deixa de existir nas empresas, no setor da Horeca ou ainda nos enventos desportivos e culturais.

Durante a reunião com os deputados, a ministra insistiu que é importante manter um quadro preventivo e continuar a campanha de vacinação, como também os preparativos para uma vacinação obrigatória, com vista a um provável aumento de casos no outono.

Os trabalhos parlamentares vão continuar esta semana, sendo que ainda não foi definida uma data para o voto no Parlamento. Note-se que a nova lei covid deverá ficar em vigor até 30 de junho.

Covid-19: Áustria anuncia suspensão da lei de vacinação obrigatória

O Governo da Áustria anunciou hoje a suspensão da lei de vacinação obrigatória contra a covid-19, apenas um mês após a sua entrada em vigor.

A decisão foi tomada depois de os especialistas terem defendido que a vacinação obrigatória não era "proporcional" ao perigo apresentado pela variante Ómicron.

A vacinação obrigatória contra a covid-19 foi imposta no início de fevereiro para todos os residentes na Áustria a partir dos 18 anos, com exceção dos recuperados recentemente, das mulheres grávidas e das pessoas com alergias comprovadas.

Em fevereiro, cerca de 75% da população austríaca estava vacinada contra a covid-19, mas agora vai deixar de ser obrigatória.

OGBL aborda aumento drástico dos preços da energia com Governo

A explosão dos preços da energia esteve no centro das discussões entre a central sindical OGBL e os ministros da Energia, Claude Turmes, e da Economia, Franz Fayot.

Embora a situação já estivesse complicada antes, a invasão russa à Ucrânia complicou ainda mais a situação, com os preços da energia a aumentarem drasticamente. Uma evolução que, segundo o sindicato, ainda vai piorar, caso a guerra se prolongue.

A OGBL saúda o pacote de medidas decidido pelo Governo para ajudar financeiramente as famílias impactadas pelos aumentos. No entanto, lamenta que os sindicatos não tenham sido consultados previamente.

Os dois ministros sublinharam que o Executivo agiu em urgência, de forma que o pacote de medidas possa ser aprovado o mais rapidamente possível no Parlamento e entre em vigor. No entanto, os governantes mostraram-se dispostos a discutir em pormenor as medidas com a OGBL, como também prever outros encontros sobre o tema.

Para a central sindical, as medidas anunciadas, nomeadamente a introdução de um subsídio único que vai de 200 a 400 euros, vão na boa direção, mas são claramente insuficientes caso os preços continuem a aumentar.

Luxemburgo recebe 3,5 milhões para apoio ao desemprego

O Luxemburgo vai receber do Fundo Social Europeu 3,5 milhões de euros suplementares para apoiar o regime de trabalho a tempo reduzido nos setores mais afetados pela crise da covid-19. 

Em 2021, o Grão-Ducado tinha recebido 140 milhões de euros da UE para combater os efeitos da covid-19.

Com esta verba suplementar, este apoio financeiro europeu vai ajudar um total de cerca de 45 mil trabalhadores a manter seus empregos.

O fundo europeu dá prioridade às empresas que contribuem para uma recuperação verde, digital e resiliente da economia. 

 Fries Construction abre falência e deixa 40 trabalhares no desemprego

As autoridades decretaram falência à empresa de construção especializada Fries Construction Promotion Immobilière. O sindicato LCGB refere numa nota de imprensa que 40 trabalhadores ficaram sem trabalho e têm salários em atraso.

A LCGB refere que está a acompanhar os trabalhadores na procura de um novo emprego e a elaborar as declarações de crédito.

Para o sindicato, o mais importante é garantir que os funcionários vão receber, o mais rápido possível, os salários em atraso ​​e as indemnizações relacionadas com a falência.

As consequências desta falência para os fornecedores e os clientes é outra das preocupações apontadas pela LCGB. 

Desemprego das mulheres dispara durante a pandemia

 As mulheres foram uma das principais vítimas da pandemia. “O número de trabalhadoras na força da trabalho sofreu uma redução de 7%, quando comparado com o período antes da pandemia”, pode ler-se no relatório “Covid-19 e Igualdade de Género”, elaborado pelo Instituto de Investigação socio-económica do Luxemburgo (LISER).

O estudo revela que no Luxemburgo as mulheres perderam mais o emprego que os homens. Mas o principal problema é que, mesmo depois do fim da pandemia, as taxas de desemprego das mulheres continuam elevadas, enquanto nos homens o desemprego voltou aos indicadores anteriores à crise.

No Luxemburgo aumentou ainda o número de famílias em que a mãe é a única responsável pelo cuidar das crianças e pelo trabalho doméstico.

O estudo revela ainda que “a carga psicológica das mulheres foi mais pesada que a dos homens, devido a fatores de risco, como o crescimento das preocupações, incertezas e isolamento social que tiveram consequências na saúde mental das mulheres”.

Mulher suspeita de ter morto o marido em Heispelt

O corpo de um homem de 56 anos foi encontrado pela polícia na cave da sua casa, em Heispelt. A vítima estava desaparecida há duas semanas.

De acordo com as autoridades, o homem não morreu de causas naturais. Foi aberta uma investigação por parte do Ministério Público.

A companheira, de 38 anos, acabou por ser presa e levada a um juiz de instrução. Foi emitida uma ordem de internamento e a arguida está sob custódia no Centro Penitenciário do Luxemburgo.

Festival das Migrações arranca esta quarta-feira e dura três meses

O Festival das Migrações e Cidadania arranca esta quarta-feira, num formato diferente. Em vez do habitual fim de semana na LuxExpo, o Comité de Ligação das Associações de Estrangeiros (CLAE) vai organizar o evento em vários locais e até 8 de maio.

O arranque do festival tem lugar no espaço Rotondes, em Bonnevoie, esta quarta-feira a partir das 19h, com concertos de música do México, Egito, Índia e Venezuela.

Ao longo dos três meses haverá cine-debates no Centro Nacional do Audiovisual, em Dudelange, encontros literários no Centro Nacional de Literatura, em Mersch, conferências e exposições na Câmara dos Assalariados, em Bonnevoie, e concertos e ateliers em alguns comboios dos CFL.

O evento termina com o fim de semana festivo nos dias 7 e 8 de maio, no Centro para a Promoção das Artes (CEPA), em Hollerich. Estão previstos vários stands no local, incluindo oito associações lusófonas, concertos, conferências e encontros com escritores.

No salão ArtsManif, a Câmara dos Assalariados vai receber a partir de 1 de abril os quadros dos artistas plásticos Sérgio Da Costa Pereira, Maria Gomes Morais, Ivânia dos Santos e Nelson Neves.

 A programação completa está disponível no site da organização www.clae.lu

Redação Latina | Lusa | Foto AFP


Notícias relacionadas

Foto de arquivo: Anouk Antoy
IPO,Chamber,Vote Covid Gesetz. Xavier Bettel ,Paulette Lenert.Foto: Gerry Huberty/Luxemburger Wort
O uso de máscara em locais públicos, respeito pelo distanciamento físico ou proibição de ajuntamentos com mais de 20 pessoas em público são algumas das medidas contempladas na 'lei covid'.