Luxemburgo deverá ter três novas escolas europeias públicas no próximo ano letivo

Luxemburgo deverá ter três novas escolas europeias públicas no próximo ano letivo

Radio Latina 14.06.2018

Luxemburgo deverá ter três novas escolas europeias públicas no próximo ano letivo

O Luxemburgo deverá ter três novas escolas europeias públicas já a partir do próximo ano letivo. É isso que está estipulado num projeto de lei que vai a votos esta tarde no Parlamento.

O projeto prevê a abertura de três novas escolas europeias nos Liceus Edward Steichen (Clervaux), Lënster (Junglinster) e no futuro Liceu de Mondorf-les-Bains. As turmas europeias vão funcionar paralelamente aos programas curriculares dos liceus em questão, propondo secções linguísticas distintas para os vários níveis de ensino.

Além do projeto sobre as escolas europeias, o Parlamento vota esta quarta-feria um outro texto relacionado com o ensino. Em causa está o recrutamento de professores para o ensino fundamental (equivalente ao básico, em Portugal). O projeto surge numa altura em que os sindicatos têm denunciado a falta de docentes neste nível de ensino.

Para aumentar o número de professores, o Governo tenciona, por exemplo, alargar o acesso ao concurso de recrutamento, atualmente reservado aos candidatos licenciados em ciências da educação. Outra medida diz respeito à redução do estágio pedagógico, que deverá passar de três para dois anos para os candidatos com uma licenciatura tirada na Universidade do Luxemburgo. Segundo os planos do Executivo, a reforma, que deverá ser aprovada esta tarde, entrará em vigor no arranque do ano letivo 2018/19.

Redação Latina (Foto: chd.lu)