Luxemburgo. 9% das mortes em 2021 causadas pela covid-19
Radio Latina 13 min. 22.07.2022
Atualidade em síntese 22 JUL 2022

Luxemburgo. 9% das mortes em 2021 causadas pela covid-19

Atualidade em síntese 22 JUL 2022

Luxemburgo. 9% das mortes em 2021 causadas pela covid-19

Photo : dpa
Radio Latina 13 min. 22.07.2022
Atualidade em síntese 22 JUL 2022

Luxemburgo. 9% das mortes em 2021 causadas pela covid-19

Depois de um excesso de mortes em 2020, devido a pandemia de covid-19 que assolou o mundo, a situação acalmou ligeiramente em 2021, segundo um novo estudo do Statec.

No Luxemburgo, o impacto da crise sanitária nos números da mortalidade foi muito notório em 2020. Nesse ano, o Estado contou mais 326 mortes (+7,6%) do que um ano antes, de um total de 4.609 mortes registadas em 52 semanas.

No ano seguinte, o Statec revela que foram registadas 4.489 mortes entre a população do Grão-Ducado. Este número é um ligeiro decréscimo de 120 pessoas, em relação a 2020.

Em 2020 e 2021, um total de 916 pessoas morreram de covid-19 no Luxemburgo. Representam 9% de todas as mortes em 2021.

Luxemburgo com 14 casos de varíola dos macacos

Subiu o número de casos de varíola dos macacos no Luxemburgo. O país totaliza 14 casos da doença, segundo a contagem feita até ao dia 20 de julho, informou hoje o Ministério da Saúde.

O número representa uma subida de seis casos face à semana anterior, sendo que, para já, nenhum dos infetados teve de ser hospitalizado.

A nível europeu, 10.604 casos em 36 países e zonas europeias foram notificados ao Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC, na sigla em inglês) e à Organização Mundial de Saúde (OMS). Trata-se de um aumento de 2.370 casos face à semana anterior.

A maior parte dos infetados tem entre 31 e 40 anos de idade e são homens. Há registo de 256 hospitalizações, uma das quais nos cuidados intensivos. Não há indicação de mortes relacionadas com a doença.

Os sintomas da varíola dos macacos são erupções cutâneas, febre, dores de cabeça, dores musculares, dores de costas, inflamação dos gânglios linfáticos, calafrios e cansaço.

Governo prolonga desconto nos combustíveis

A ajuda financeira do governo de 7,5 cêntimos por litro na gasolina e no gasóleo vai ser prolongada até ao final de agosto. A decisão foi tomada na reunião de Conselho de Ministros desta sexta-feira.

O apoio, que visa responder aos fortes aumentos dos preços da energia e dos combustíveis, devia terminar no final deste mês, mas o Governo decidiu prolongá-lo. Uma decisão que contou com o apoio do Partido Cristão Social (CSV), do ADR e também o Grupo de Mobilidade Energética, mas com a oposição do Déi Lénk e do Partido Pirata. Estes dois partidos dizem que a medida não responde às famílias mais vulneráveis. 

Já Os Verdes, membros da coligação tripartida, apesar de críticos, anunciaram que apoiariam a extensão, mas sob certas condições, como uma redução do IVA sobre fotovoltaicos e mobilidade suave, o que acabou por não ser aceite pelo Governo. 

Os que concordaram com o prolongamento da medida justificaram-no com a necessidade de apoiar as famílias e também de proteger o comércio na fronteira.

Meio milhar de condutores sopraram no balão. Três ficaram sem carta

Operação ordenada pelo Ministério Público para lutar contra a condução sob o efeito do álcool. Em menos de cinco horas, meio milhar de automobilistas sopraram no balão. Três ficaram sem a carta de condução.

Numa curta nota divulgada às redações, a polícia adianta que 477 condutores foram chamados a fazer o teste “mesmo na ausência de qualquer indício grave”.

A operação decorreu entre as nove horas da noite de quinta-feira e a uma e meia da madrugada desta sexta-feira em Tandel (RN17), Ettelbruck (RN7) e Diekirch (RN7).

De acordo com as autoridades, em nove casos foi detetado álcool no sangue dos condutores, o que resultou em oito autos ('procès verbaux', em francês) e uma multa. Os três automobilistas a quem foi retirada a carta de condução, ficaram sem ela no próprio local do controlo.

Esch-sur-Alzette tem centro para sem-abrigo com doenças crónicas graves 

Abriu esta semana (19.07) um centro para pessoas sem domícilio fixo com doenças crónicas graves, em Esch-sur-Alzette. A inauguração ocorreu na presença da ministra da Saúde, Paulette Lenert, e do burgomestre da capital do sul, Georges Mischo.

Oito pessoas estão atualmente na estrutura que se denomina “L’Escale”, sendo que a autarquia de Esch colocou esse edifício gratuitamente à disposição. Trata-se de pessoas que sofrem de uma doença crónica e que não podem continuar a viver na rua.

Os habitantes passam assim a ter acompanhamento por parte de psicólogos, enfermeiros e assistentes sociais.

Note-se que, no total, o centro pode acolher até 10 pessoas, no máximo.

A ideia de criar este tipo de centro para as pessoas sem-abrigo surgiu durante a pandemia ligada à covid-19. As autoridades sanitárias chegaram à conclusão de que pessoas sem segurança social, habitação e sem rendimento não podiam continuar a viver na rua, sobretudo sofrendo de uma doença grave, uma vez que não tinham um acompanhamento clínico adequado.

O Ministério da Saúde, a organização “Médecins du monde” e o Centro Hospitalar Emile Mayrisch são as instituições responsáveis por este projeto. 

Ciências sociais e educativas. Novo curso superior em francês e em regime pós-laboral 

Se gostava de tirar um curso superior na área das ciências sociais e educativas, mas não tem tempo, esta notícia é para si. O Luxembourg Lifelong Learning Centre prepara-se para abrir uma nova licenciatura naquela área em francês e em regime pós-laboral.

A licenciatura “Assistant Social, parcours Sciences Sociales et Éducatives” abre as portas no próximo mês de setembro. De acordo com a Câmara dos Assalariados, o novo curso surge para responder a uma “procura urgente”, face a uma “verdadeira penúria de trabalhadores qualificados na área social e educativa”. A provar isso mesmo estão, segundo aquela câmara profissional, os anúncios de ofertas de emprego.

Segundo o organismo, a nova licenciatura será o primeiro curso superior na área dado em regime de formação contínua no país. De acordo com a Câmara dos Assalariados, a ausência de um curso deste tipo tem feito com que muitas “pessoas que trabalham na área social, mas que no passado não tiveram oportunidade de tirar um curso, se encontrem bloqueadas ao nível da evolução da sua carreira profissional”. Situação que acaba por prejudicar o público, tratando-se, neste caso, de uma população  vulnerável, isto é, crianças, adolescentes, idosos, toxicodependentes e vítimas de delinquência.

O organismo realça que estas pessoas “precisam de ser acompanhadas por profissionais qualificados, capazes de aplicar modelos teóricos à prática, integrando os aspetos humanos intrínsecos ao setor”.

O novo curso superior do centro da formação contínua será organizado em colaboração com a Hénallux (Haute École de Namur-Liège-Luxembourg). As aulas são dadas às quintas-feiras à noite, às sextas e sábados, de modo a permitir aos participantes conciliar curso, trabalho e vida pessoal. A formação decorre em francês e tem uma duração de três anos.

Saldos terminam amanhã. Balanço é satisfatório

Os saldos de verão terminam este sábado no Luxemburgo. Apesar de algumas nuances, relacionadas sobretudo com a crise sanitária, o balanço é satisfatório, de acordo com a revista Paperjam.

Citado pelo site da revista, Claude Bizjak, diretor-adjunto da Confederação Luxemburguesa do Comércio (CLC), adianta que, embora esta época de saldos não tenha decorrido durante a pandemia propriamente dita, coincidiu com uma fase marcada já por “uma situação económica difícil”.

Mesmo assim, os comerciantes parecer estar satisfeitos com os resultados. O responsável frisa que o feedback que chegou à CLC é positivo.

De acordo com a Paperjam, que cita um comerciante, dois fatores parecem ter perturbado o negócio no país. Por um lado, o crescimento das vendas privadas na Internet e, por outro, o arranque dos saldos na região francesa da Lorena dois dias antes.

Para a CLC, o período de saldos continua a ser um evento comercial indiscutível “já que se trata do único momento do ano em que se pode passar numa rua ou entrar num centro comercial e ter uma enorme escolha com descontos e promoções porque todos os comerciantes participam” na iniciativa.

Quanto à duração dos saldos, a Paperjam escreve que “a maioria dos membros da Confederação do Comércio se declarou recentemente a favor da manutenção” das atuais quatro semanas.

Férias de Verão. Não esquecer revisão do carro antes da partida

Está a chegar a hora de partida para férias. Para muitos portugueses residentes no Luxemburgo, a viagem para Portugal ainda é feita de carro. Cerca de 2000 quilómetros que separam o Grão-Ducado do tão desejado torrão natal.

O ponto mais importante a ter em conta é o estado do veículo. Antes da partida, há certas verificações que se pode fazer em casa, como por exemplo controlar o nível do óleo e da água, e limpar bem o para-brisas, para que a viagem possa ocorrer sem grandes problemas.

No entanto, para verificar a pressão dos pneus ou o estado dos travões é melhor dirigir-se à sua garagem habitual ou então ir ao Centro de Diagnóstico do Automóvel Clube do Luxemburgo (ACL) que faz uma revisão do automóvel.

Esse controlo pode evitar problemas no decorrer da viagem.

Os centros do ACL de Bertrange e Ingeldorf estão abertos excecionalmente aos sábados, entre as 9h e as 12h30, nos dias 23 e 30 de julho.

Aldi abre 18.º supermercado no Luxemburgo

O grupo Aldi prepara-se para abrir o seu 18.º supermercado no Luxemburgo. A nova loja abre já no próximo dia 23 de julho no centro comercial Shopping Center Espace, em Beggen, de acordo com a revista Paperjam.

O novo Aldi ocupará os cerca de mil metros quadrados do antigo Match. As obras de transformação do espaço duraram dois meses e meio e o grupo garante que a tónica foi colocada num conceito de sustentabilidade. Lâmpadas LED e um sistema de recuperação de calor foram duas das escolhas. 

A abertura do novo supermercado em Beggen vem consolidar a estratégia de expansão do grupo no Luxemburgo. Segundo escreve o site da Paperjam, a empresa ambiciona estar presente a uma distância de 15 minutos do domicílio de todos residentes.

Passaporte luxemburguês entre os cinco mais poderosos do mundo

O passaporte luxemburguês está entre os cinco mais poderosos do mundo, de acordo com o ranking trimestral da Henley & Partners, que classifica os documentos com o melhor acesso a países de todo o mundo. 

O passaporte o luxemburguês permite o acesso a 189 país sem visto, ou com um visto de entrada. Isto é suficiente para garantir o quarto lugar do Grão-Ducado na tabela, posição que partilha com a Finlândia. 

No pódio dos documentos mais poderosos do mundo estão o do Japão, que dá acesso a 193 países, o da Coreia do Sul e da Singapura, ambos com 192 países, e o da Alemanha e Espanha, com 190 destinos.

Já Portugal surge em sexto lugar juntamente com França, Irlanda e Reino Unido. Os passaportes destes países permitem entrar em 187 países.

Nos três últimos lugares deste ranking estão Síria, Iraque e Afeganistão, cujos passaportes dão acesso a apenas cerca de 30 destinos.


Taxas de juro sobem. Saiba que impacto podem ter na prestação da casa 

O Banco Central Europeu (BCE) anunciou esta quinta-feira o aumento em 50 pontos base das suas três taxas de juro diretoras. Esta foi a primeira subida em 11 anos e tem como objetivo travar a inflação.

O aumento das taxas de juro do BCE tem impacto nas subidas e descidas da Euribor, pelo que é esperado um agravamento no valor da prestação das casas para quem tem crédito à habitação.

Acordo para desbloquear exportações de cereais da Ucrânia assinado hoje 

O acordo para permitir as exportações de cereais bloqueados nos portos ucranianos será assinado na hoje em Istambul. O secretário-geral da ONU, o português António Guterres, estará presente.

Para tentar desbloquear a exportação dos cereais russos e ucranianos retidos devido à guerra na Ucrânia, e assim evitar uma crise alimentar global, a metrópole turca foi palco na semana passada de uma reunião de peritos militares da Rússia, Ucrânia e Turquia e de representantes da ONU.

Números avançados pelos 'media' internacionais apontam que mais de 20 milhões de toneladas de cereais e sementes de girassol estão bloqueados nos portos ucranianos do Mar Negro.

Em conjunto, segundo a revista britânica The Economist, a Ucrânia e a Rússia fornecem 28% do trigo consumido no mundo, 29% da cevada, 15% do milho e 75% do óleo de girassol. 

Japão vai realizar funeral de Estado para Shinzo Abe a 27 de setembro

O Governo japonês decidiu hoje realizar um funeral de Estado a 27 de setembro para o antigo primeiro-ministro Shinzo Abe, assassinado a 08 de julho, numa decisão que divide a opinião pública do país.

O líder do partido comunista japonês já se opôs à ideia, dizendo que tais planos implicariam o “apoio total do Governo às opiniões políticas do Sr. Abe, que na realidade estão largamente divididas entre o público”.

A utilização dos impostos estatais para um funeral de Abe também não é consensual entre líderes de oposição. O anúncio do funeral de Estado levou até dezenas de pessoas a protestarem.

O funeral religioso privado de Abe realizou-se na semana passada, num templo em Tóquio, com a presença de cerca de 1.000 pessoas, incluindo políticos e líderes empresariais.

Trovoadas. Luxemburgo sob aviso amarelo esta sexta-feira

Depois do aviso vermelho na terça-feira, por causa do calor, a semana termina no Luxemburgo com o regresso dos avisos meteorológicos, desta vez por causa das trovoadas.

O Meteolux colocou todo o país sob aviso amarelo entre as 19h e as 23h desta sexta-feira, devido à previsão de ocorrência de trovoadas e não só.

Além de trovoadas, podem ocorrer chuvas fortes e rajadas de vento até 80 quilómetros por hora. Os meteorologistas alertam também para a possibilidade de haver chuvas de granizo em alguns locais. 

Os combustíveis vão ficar mais baratos a partir de sábado

A gasolina e o gasóleo vão baixar a partir da meia-noite. 

A descida será superior a três cêntimos por litro. A gasolina sem chumbo 95 vai passar a custar 1,715 euros por litro e a gasolina 98 vai custar 1,922 euros por litro. O gasóleo desce mais de 4 cêntimos e vai passar a custar quase 1,75 euros por litro.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O rio Loire, em França, está no nível mais baixo, após as ondas de calor que têm assolado a Europa desde o início do verão.
Lokales, Reportage auf der Covid-Station im CHEM, Covid-19, Coronavirus, Corona, Centre Hospitalier Emile Mayrisch, Hopital, Urgence, Notfall, Krankenhaus, Infirmiere, Krankenschwester, Foto: Chris Karaba/Luxemburger Wort