Justin Bieber revela que sofre de doença de Lyme, provocada por picada de carraça
Radio Latina 1 3 min. 10.01.2020 Do nosso arquivo online

Justin Bieber revela que sofre de doença de Lyme, provocada por picada de carraça

Justin Bieber revela que sofre de doença de Lyme, provocada por picada de carraça

Foto: DR
Radio Latina 1 3 min. 10.01.2020 Do nosso arquivo online

Justin Bieber revela que sofre de doença de Lyme, provocada por picada de carraça

Cantor vai lançar em breve um documentário onde falará sobre esta doença, muitas vezes sub diagnosticada.

O cantor Justin Bieber revelou que sofre da doença de Lyme, uma infeção provocada pela bactéria Borrelia burgdorferi, normalmente transmitida às pessoas através da picada de carraças. 

Esta quarta-feira, o cantor anunciou que sofria de Lyme, através da sua página de Instagram, e descreveu alguns sintomas da doença, bastante prevalente nos Estados Unidos da América e que pode originar vermelhidão, formando um círculo na zona da picada, dores de cabeça e nas articulações, febre alta, erupção cutânea, paralisia facial, episódios de tonturas, falta de ar e fadiga extrema.

"Enquanto muitas pessoas diziam que o Justin Bieber estava com o péssimo aspecto, sob o efeito de metanfetaminas, etc., não se apercebiam que recentemente tinha sido diagnosticado com a doença de Lyme", começou por dizer no seu post, acrescentando que além de dessa doença também teve "uma situação grave de munonucleose [doença do beijo] crónica". 


Isso, disse, afetou-lhe a "pele, as funções cerebrais, a energia e a saúde no geral".

"Estas coisas serão explicadas mais detalhadamente numa série de documentários que vou colocar no YouTube em breve", adiantou, confessando que os últimos anos "têm sido duros".

O cantor, que lançou recentemente uma nova canção, intitulada 'Yummi', disse ainda que está a receber o tratamento para "ajudar a tratar esta doença até agora incurável". 

Os vídeos 360 não têm suporte aqui. Ver o vídeo na aplicação Youtube.

No seu estágio inicial, a doença de Lyme é tratada através de antibióticos. Se for detetada mais cedo, o tratamento pode eliminar a infecção rapidamente, ainda que a recuperação dos sintomas possa ser lenta.

Segundo a CNN, cerca de 20% das pessoas que contraem esta patologia, independentemente de quando recebem o tratamento, podem ter sintomas persistentes, com alguns a poderem tornar-se incapacitantes.

Doença silenciosa

A doença que afeta Justin Bieber, e que outras celebridades sofrem e sobre a qual falaram publicamente, como Avril Lavigne ou Ashley Olson, é muitas vezes ignorada e sub-diagnosticada. 

Em Portugal, refere o Diário de Notícias, muitos portugueses poderão sofrer da doença de Lyme e não saberem. 

Segundo o jornal, em três anos, a Direção-Geral da Saúde recebeu 53 notificações. Entre 2017 e 2018, foram registados 20 casos em cada um dos anos, mas "a doença está muito subdiagnosticada" no país, afirma àquele órgão a investigadora de microbiologia médica do Instituto de Higiene e Medicina Tropical Maria Luísa Vieira.

No Luxemburgo, Tânia Silva, a luso-descendente que foi candidata nas listas dos socialistas, em 2018, com 26 anos, tornou-se no rosto pelo reconhecimento desta doença.

Foto: Guy Jallay


Em 2015, levou uma petição ao parlamento com esse objetivo, que foi uma das mais apoiadas no país. “Houve maior perceção das pessoas e a consciência dos médicos e do pessoal de saúde”, disse na altura em entrevista ao Contacto, que pode ler aqui.

Tânia Silva recorda que começou a ter sintomas ainda em criança, desconhecendo o diagnóstico.  Na altura, disse ao Contacto na mesma entrevista, "não tinha força para nada". E mesmo a melhoria que sentiu durante a adolescência não significou necessariamente o libertar-se da doença. 

“Não sei se estava bem. É difícil para uma pessoa, que tem a dor todo o dia, saber se está menos doente. Só agora aprendo a viver”, afirmou então, acrescentando que só quando teve o diagnóstico da doença de Lyme foi "tratada com três semanas de antibiótico. A doença não passou. Para mim foi o fim. Tinha 23 anos".

AT



Notícias relacionadas

Ana Paula Dourado foi picada pela carraça durante um passeio na floresta. Sem resposta no Luxemburgo e em Portugal, só descobriu que tinha a doença de Lyme depois de análises feitas na Alemanha
Tânia Silva quer melhor acompanhamento dos doentes
Tania Silva
Sofia Araújo é a presidente da Associação Luxemburguesa Borreliose de Lyme. Foi infectada em 2009 e quer divulgar informações sobre a doença
31.7. Contacto / ITV Sofia Araujo , association luxembourgeoise Borreliose de Lyme foto: Guy Jallay