John Legend foi eleito o homem mais sexy do ano
Radio Latina 3 min. 13.11.2019

John Legend foi eleito o homem mais sexy do ano

John Legend foi eleito o homem mais sexy do ano

AFP
Radio Latina 3 min. 13.11.2019

John Legend foi eleito o homem mais sexy do ano

A atribuição é da revista 'People' e o cantor norte-americano e a sua mulher já reagiram.

É o homem mais sexy do mundo e, como se isso não bastasse, a sua simpatia deu-lhe direito a duas capas distintas, no próximo número da 'People', a revista americana que todos os anos atribui este título a personalidades masculinas. 

John Legend foi o eleito este ano, sucedendo ao ator Idris Elba, e junta mais uma distinção a troféus de relevo que tem conquistado ao longo da sua carreira, onde se somam vários Grammy, um Óscar, um Emmy e um Tony Award.

Ver esta publicação no Instagram

Wow. Thank you, @People. #SexiestManAlive

Uma publicação partilhada por John Legend (@johnlegend) a

O cantor, músico e compositor, de 40 anos, é, de resto, um dos 15 artistas a conquistar estas diferentes distinções e agora tem mais uma, que recebeu com surpresa e humor.

"O John de 1995 ficaria muito perplexo por suceder ao @IdrisElba como #HomemMaisSexy. Diabos, o John de 2019 está igualmente perplexo mas obrigada à @People por me achar sexy. Aceito o elogio", escreveu na sua página de Instagram.  O agradecimento vinha acompanhado por uma montagem de uma foto sensual de Idris Elba e outra sua, de óculos, com 16 anos. 

A opinião parece ser partilhada pela mulher do cantor, Chrissy Teigen, que ironizou, dizendo: "Foi um longo caminho, amor".

Ver esta publicação no Instagram

😍 you’ve come a long way, baby

Uma publicação partilhada por chrissy teigen (@chrissyteigen) a

À revista 'People', Legend acabou por confessar algum receio com o novo estatuto: "Fiquei contente, mas também um pouco assustado porque é muita pressão. Toda a gente me vai passar a analisar bem, para ver se sou suficientemente sexy para merecer este título. E ganho-o no ano a seguir ao Idris Elba, o que não é justo nem simpático para mim", brincou o jurado do The Voice americano.

Mais de 30 personalidades eleitas

John Legend é a 34ª. personalidade masculina a receber o título de Homem Mais Sexy, que a revista People atribui, sobretudo, a figuras de Hollywood, desde os anos 80. O primeiro a ser distinguido foi Mel Gibson, em 1985, na altura com 29 anos de idade.

Talentoso e "boa pessoa"

Elogiando o talento de John Legend e os prémios que tem conquistado, a 'People' defende ainda a sua escolha dizendo que o artista é "uma das melhores pessoas de Hollywood".

Casado com a modelo Chrissy Teigen e pai de duas crianças, Luna, de três anos, e Miles, de 18 meses, o músico tornou-se numa das mais conhecidas celebridades. Contudo, apesar do estrelato, não se deixou deslumbrar e mantém os pés bem assentes na terra.

 John Legend começou a cantar em igrejas e atuações escolares. Com apenas 16 anos entrou na Universidade da Pennsylvania. Filho de uma costureira e de um operário fabril, o cantor lembra o exemplo de humildade e bondade que os pais lhe transmitiram.

“O meu pai ensinou-me a ter carácter. Ele sempre se comportou com dignidade", afirma o cantor, acrescentando que tanto o pai como a mãe sempre o educaram na premissa de que "se tivesse sucesso na vida, parte desse sucesso dever-se-ia a ter humildade". 

"É uma boa maneira de viver a vida, tratar os outros da mesma forma que queremos ser tratados", disse na entrevista àquela revista.

Quando John Legend visitou uma prisão portuguesa

O cantor é também um ativista, que nos últimos anos se tem batido pela reforma do sistema penal e prisional americano. Em resultado disso, visitou no verão de 2015, a prisão de Santa Cruz do Bispo, em Matosinhos.

O estabelecimento foi a primeira cadeia que Legend conheceu fora dos Estados Unidos da América, no âmbito da sua campanha 'Free America'.

Na altura, o músico, que visitou a ala masculina da prisão e um projeto especial  para reclusos toxicodependentes, disse aos jornalistas portugueses que o seu país teria "muito a aprender com países como Portugal, que têm iniciativas de justiça mais inteligentes e reabilitadoras, a descriminalização das drogas, penas mais curtas e melhores programas no âmbito prisional".  

Ana Tomás