Há riachos completamente secos no Luxemburgo
Radio Latina 12 min. 11.08.2022
Atualidade em síntese 11 AGO 2022

Há riachos completamente secos no Luxemburgo

Atualidade em síntese 11 AGO 2022

Há riachos completamente secos no Luxemburgo

Radio Latina 12 min. 11.08.2022
Atualidade em síntese 11 AGO 2022

Há riachos completamente secos no Luxemburgo

As autoridades garantem, que, para já, está garantida a água potável para consumo, mas alertam que em algumas localidades a situação é preocupante.

O ano de 2022 tem sido marcado por vagas de calor e ausência de chuva, prevendo-se um ano de seca recorde.

Em comunicado, o Ministério do Ambiente e a Administração da Gestão da Água informam que os cursos de água têm níveis extremamente baixos, alguns dos quais estão completamente secos.

Devido à situação atual, considerada crítica, as autoridades ambientais relembram a proibição de extração das águas de superfície, mesmo nos casos em que há autorização. Outro dos apelos é que se reduza consideravelmente a pesca.

São medidas para evitar comprometer ainda mais a sobrevivência de determinados organismos aquáticos e para evitar uma degradação irreversível da qualidade da água.

Segundo o Ministério do Ambiente, o norte do país está a ser mais afetado pela seca do que a região sul, sendo que as trovoadas e as chuvas locais de nada servem face à situação atual.

As autoridades garantem, no entanto, que, para já, está garantida a água potável para consumo, mas alertam que em algumas localidades a situação é preocupante.

Daí a importância de respeitar algumas medidas de prevenção, tais como evitar regar a relva, lavar carros ou ainda encher piscinas.

Extensão do tram. Mais vale sacrificar os carros do que as árvores

Os planos previstos para o novo troço do tram que deverá ligar a rotunda Schuman ao boulevard Royal, passando pela Porte-Neuve, não agradam ao movimento ecológico Natur&Emwelt.

Numa carta enviada esta semana à autarquia da cidade do Luxemburgo e ao ministro da Mobilidade, François Bausch, a organização diz-se preocupada com o facto de a extensão do tram ter como consequência o abate de árvores e arbustos na avenida Porte-Neuve.

Para a associação, estas “árvores são essenciais para o arrefecimento da cidade e têm um papel importante para as aves protegidas”.

A autarquia argumenta que é preciso fazer escolhas que “muitas das vezes não agradam aos ecologistas”. Mas, para os ambientalistas, “mais vale sacrificar os carros”, limitando os espaços para as viaturas e mantendo as árvores onde estão.

Luxemburgo. Preço do gás poderá disparar 80% no outono

São as previsões dos principais fornecedores luxemburgueses. O preço do gás poderá disparar 80% no final deste ano.

Citado pela RTL, Alain Fürpass, diretor da SUDenergie, alertou que as tentativas para atenuar a flutuação dos preços estão a chegar ao limite. Segundo o responsável, têm sido feitos esforços para amortecer os preços no consumidor, para que estes não sofram com as flutuações do mercado. No entanto, a situação estará a ficar insustentável, prevendo-se um aumento de 80 a 90% da fatura de gás já no próximo outono. É também essa a subida prevista pela Enovos para o próximo inverno.

Em declarações à estação luxemburguesa, Claude Simon, diretor de vendas da Enovos, explicou que o gás luxemburguês provém principalmente da Bélgica, sendo que metade das importações se destinam ao aquecimento. “Entre 50 a 60% dessas importações são usadas para aquecer casas, escritórios, edifícios públicos, ao passo que o resto é utilizado no processo de produção, sobretudo na indústria”, adianta.

Recorde-se que já está em vigor o acordo europeu sobre a redução do consumo de gás. O objetivo é que os países da União Europeia reduzam o seu consumo em 15% no período de agosto de 2022 a março de 2023.

Energia. ADR quer saber se Governo e comunas vão poupar nas iluminações de Natal

Numa altura em que a poupança de energia é tema corrente, o ADR quer saber quais os planos do Governo e das comunas em matéria de iluminações de Natal.

Numa questão dirigida aos ministros da Energia, do Interior, das Classes Médias e da Mobilidade e Obras Públicas, o partido da oposição refere os anunciados planos de redução energética nos próximos meses.

Na missiva, o deputado Fernand Kartheiser refere que “muitas pessoas aguardam com expectativa as iluminações de Natal a partir do final de novembro e até ao início de janeiro”, destacando a importância deste período para os comerciantes que também têm por hábito decorar os seus estabelecimentos com luzes.

Com isto como pano de fundo, Kartheiser quer saber se o Governo está a pressionar as comunas para que estas reduzam as decorações de Natal nos locais públicos e questiona se o Executivo vai iluminar os edifícios públicos como no passado.

O ADR indaga ainda sobre se serão feitos apelos aos comerciantes e aos particulares no sentido de reduzirem as decorações de natal e sobre se os mercados de Natal vão funcionar como nos outros anos.

Os ministros têm até ao próximo dia 5 de setembro para dar resposta às questões do deputado.

Infeções covid-19 continuam a cair no Luxemburgo

É uma tendência que tem vindo a confirmar-se ao longo das últimas semanas. As infeções por covid-19 continuam a diminuir no Luxemburgo.

Na semana passada, entre 01 e 7 de agosto, 1.310 pessoas testaram positivo para a doença, em comparação com as 2.000 da semana anterior, o que representa uma descida de 34%.

No período referido, o número de casos ativos recuou significativamente de 8.904 para 5.966. Também o número de testes PCR realizados baixou de 7.787 para 6.314, o que poderá ter-se refletido no número de infeções registadas.

A idade média das pessoas diagnosticadas com o vírus desceu muito ligeiramente de 44,8 para 44,1 anos. Foram relatadas quatro mortes por covid-19 em pacientes com uma idade média de 85 anos.

Estavam ainda internadas duas pessoas nos cuidados intensivos e 14 pacientes em enfermaria.

O relatório semanal dá ainda conta de que foram administradas 5.491 doses da vacina. Atualmente, 474.409 pessoas têm o esquema vacinal completo, o que corresponde a uma taxa de vacinação de 78,9% da população. Uma taxa que tem estagnado nas últimas semanas.

Ciberataque contra a Encevo. Hackers publicam dados dos clientes

Ameaçaram e cumpriram. Os hackers que atacaram o grupo de energia luxemburguês Encevo publicaram os dados de milhares de clientes da Creo, depois de a empresa se ter recusado a pagar um resgate.

O grupo de energia Encevo, que detem a Creos e a Enovos, sofreu na noite de 22 para 23 de julho um ciberataque, no qual foram roubados dados dos clientes. Poucos dias depois, um grupo que se intitula “BlackCat” exigiu um resgate, ameaçando com a divulgação online dos 180 mil ficheiros roubados. A empresa ignorou as tentativas de pressão, sendo que agora os dados pessoais dos clientes encontram-se publicados na Darknet.

Os ficheiros incluem documentos da Creos, envolvendo contratos, faturas, e-mails e também cópias de bilhetes de identidade de milhares de clientes. Ainda está a ser investigado se também foram divulgados dados bancários dos clientes.

Para já, o grupo não dispõe de todas as informações para poder contactar pessoalmente os clientes envolvidos.

Uma centena de graffitis ilegais em Ettelbruck. Apelo a testemunhas

A autarquia de Ettelbruck fez um apelo a testemunhas para tentar apurar quem são os autores de uma série de graffitis ilegais que têm surgido em vários locais públicos da cidade. A comuna do norte já apresentou queixa à polícia.

Numa publicação na sua conta na rede social Facebook, a autarquia escreve que há várias semanas que graffitis com o número ‘90’ se multiplicam “como cogumelos” no território da cidade de Ettelbruck. “Até agora, os funcionários municipais registaram 95 infrações”, acrescenta.

A comuna lança um apelo a eventuais testemunhas para que entrem em contacto com a esquadra da polícia de Ettelbruck através do número de telefone 24484-1000.

A autarquia lembra que o código penal luxemburguês estipula sanções para estas infrações. No seu site, a polícia grã-ducal informa que o graffiti pode constituir uma forma de vandalismo quando é feito num determinado local sem a autorização do proprietário. Os autores arriscam-se a penas de oito dias a um ano de prisão e multas de 251 a 5.000 euros quando em causa estão, por exemplo, locais comemorativos, túmulos, monumentos ou estátuas.

As penas agravam-se quando se trata da deterioração ou destruição voluntária de bens imobiliários de terceiros. Nestes casos, as penas podem variar entre um mês e três anos de prisão e/ou multas entre 251 e 10.000 euros. Se o ato de vandalismo envolver violência ou ameaças, o infrator incorre em penas de três meses a cinco anos de prisão e/ou coimas de 500 a 25.000 euros.  

Luxemburgo entre os países da UE que mais gastou no combate a incêndios

O Luxemburgo foi um dos países da União Europeia (UE) que mais verbas destinou aos serviços de combate a incêndios.

Segundo um estudo do Eurostat, divulgado esta terça-feira, o Grão-Ducado destinou 0,6% de despesa pública ao CGDIS. Essa percentagem coloca o país no grupo de Estados-membros que mais gastaram nesse domínio.

Além do Luxemburgo, a Bulgária, República Checa, Alemanha, Estónia, Grécia e Lituânia também despenderam 0,6% do seu bolo orçamental para despesas relacionadas com serviços de proteção contra incêndios. O país da UE que gastou mais, em 2020, foi a Roménia, que destinou 0,8% da despesa pública para esse fim.

No extremo oposto está a Dinamarca. Em 2020, o país gastou apenas o,1% do total de despesa pública com serviços de proteção contra incêndios.

Incêndios em Mondorf, Troisvierges, Ingeldorf e Limpach não causaram feridos

Não houve feridos nos incêndios que deflagraram ontem em Mondorf, Troisvierges, Ingeldorf e Limpach. Segundo o relatório da Corporação Grã-Ducal de Incêndio e Socorro (CGDIS), Mondorf, Troisvierges e Ingeldorf foram palco, ao início da tarde de ontem, de incêndios em campos. O primeiro deflagrou às 13h, entre Mondorf-les-Bains e Ellange-Gare, mobilizando vários operacionais.

Cerca de 40 minutos depois, os bombeiros foram chamados a intervir em Troisvierges, na zona industrial ‘In den Allern’, na sequência de um incêndio num campo, obrigando uma vez mais à intervenção de várias corporações de bombeiros.

Em Ingeldorf, um campo começou a arder por volta das 14h. As chamas foram rapidamente controladas pelos bombeiros de Nordstad.

Além destas ocorrências, a CGDIS dá ainda conta de um incêndio florestal nas imediações da CR106, entre Sprinkange e Limpach. As chamas terão deflagrado por volta das 17h de quinta-feira. Numa nota divulgada esta manhã às redações, o organismo avança que, também neste caso, não houve feridos.

Sul do Luxemburgo sob aviso. Temperaturas podem subir aos 33 graus no domingo

O sul do Luxemburgo vai continuar sob aviso amarelo até ao fim da semana por causa do calor.

De acordo com o Instituto Luxemburguês de Meteorologia (MeteoLux), o alerta que esteve em vigor nos últimos, face à previsão de temperaturas máximas em torno dos 32 graus, mantém-se ativo hoje e amanhã, entre as 13h e as 19h.

O MeteoLux ainda não divulgou qualquer alerta para sábado ou domingo, mas, tendo em conta as previsões, a situação deverá ser a mesma durante o fim de semana. No sábado, as temperaturas máximas vão continuar a oscilar entre os 30 e os 32 graus. No domingo, poderão mesmo subir aos 33 graus.

A partir de segunda-feira, há uma descida, com as máximas previstas a variarem entre os 25 e os 27.

Lembramos que o alerta amarelo é o segundo mais grave de uma escala de quatro. Significa “perigo potencial”.

Colheita gratuita de fruta em árvores com fita amarela até fim de outubro

Continua em vigor a segunda edição da campanha anual contra o desperdício alimentar, conhecida como "Fita Amarela" (Ruban jaune/Gielt Band).

Até ao final de outubro é permitida e incentivada a colheita gratuita de fruta nas árvores assinaladas com uma fita amarela. 

O ministro da Agricultura, Claude Haagen, e o presidente do sindicato das comunas - Syvicol, Emile Eicher, apelam à participação das pessoas para evitar que toneladas de fruta, sobretudo das árvores pertencentes às comunas, apodreçam no chão ou nas árvores.

Segundo o Ministério da Agricultura, uma árvore pode produzir até 500 quilos de fruta por ano, mas, infelizmente, todos os anos grande parte da fruta acaba por não ser aproveitada.

Até agora, 40 comunas aderiram à campanha e cerca de 3.500 árvores já estão assinaladas. Os particulares, associações ou empresas também podem aderir à campanha e receber fitas amarelas. 

O formulário de participação e outras informações estão disponíveis no site AntiGaspi.lu.

Portugal vence Luxemburgo no apuramento para o Europeu de voleibol

O Luxemburgo perdeu ontem com Portugal por 3-0, na terceira jornada do Grupo D de qualificação para o Europeu de 2023 de voleibol, num encontro que se disputou na Póvoa de Varzim.

Num jogo em que foi sempre superior ao adversário, a seleção lusa bateu o Luxemburgo por 25-19, 25-16 e 25-16, e está no segundo lugar no grupo, com sete pontos, a um do líder Montenegro, enquanto o Luxemburgo soma três pontos e a Islândia zero.

 No sábado, o Luxemburgo recebe Portugal. O apuramento para o Europeu de 2023 está reservado para os vencedores dos sete grupos e os cinco melhores segundos classificados.

Redação Latina | Lusa | Foto AFP


Notícias relacionadas

Lokales, Reportage auf der Covid-Station im CHEM, Covid-19, Coronavirus, Corona, Centre Hospitalier Emile Mayrisch, Hopital, Urgence, Notfall, Krankenhaus, Infirmiere, Krankenschwester, Foto: Chris Karaba/Luxemburger Wort
Ukrainian evacuees arrive at a France Terre d'Asile's welcome center for refugees in Paris, on March 7, 2022. - French NGO France Terre d'Asile has opened a center for Ukrainians to help them to find a place where to live and drwa up official documents to stay in France. (Photo by Thomas COEX / AFP)