Vacinação em crianças a partir dos 5 anos deverá arrancar nas férias de Natal
Radio Latina 12 min. 25.11.2021
Atualidade em síntese 25 NOV 2021

Vacinação em crianças a partir dos 5 anos deverá arrancar nas férias de Natal

Atualidade em síntese 25 NOV 2021

Vacinação em crianças a partir dos 5 anos deverá arrancar nas férias de Natal

Radio Latina 12 min. 25.11.2021
Atualidade em síntese 25 NOV 2021

Vacinação em crianças a partir dos 5 anos deverá arrancar nas férias de Natal

EMA aprova vacinação nos menores entre os 5 e os 11 anos.

As crianças entre os 5 e os 11 anos poderão começar as ser vacinadas já nas férias de Natal, no Luxemburgo. Uma informação avançada pelo Diretor da Saúde, Jean-Claude Schmit, esta quinta-feira à RTL.

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) aprovou hoje a administração da vacina contra a covid-19 da BioNTech/Pfizer a crianças com menos de 12 anos. Esta é a primeira vacina recomendada na União Europeia para esta faixa etária.

As primeiras doses do fármaco para a Europa estão previstas chegar no dia 20 de dezembro, sendo que o Luxemburgo deverá receber 18 mil doses numa primeira entrega.

Segundo o Diretor da Saúde as primeiras crianças poderão começar a ser vacinadas durante as férias de Natal, que começam a 20 de dezembro e terminam a 2 de janeiro.

A EMA explica que, para as crianças dos 5 aos 11 anos de idade, a dose de Pfizer “será inferior à utilizada em pessoas com 12 anos ou mais”, mas “tal como no grupo etário mais velho, é administrada como duas injeções nos músculos do antebraço, com três semanas de intervalo”.

Note-se ainda que os efeitos secundários nas crianças são semelhantes aos das outras pessoas com mais de 12 anos, como por exemplo, dor e inchaço no local da injeção, cansaço ou ainda dores musculares.


Covid volta a matar no Luxemburgo

Dois residentes infetados pelo novo coronavírus não resistiram à covid-19 e morreram nas últimas 24 horas. Sobe para 864 o número de óbitos associados à doença no país, desde o início da pandemia.

Há mais 'doentes covid' nos quatro hospitais luxemburgueses. São agora 53 (+5), dos quais 11 nas unidades de cuidados intensivos. 

Foram ainda diagnosticadas 421 novas infeções em 5.429 testes efetuados. A taxa de positividade dos testes de diagnóstico desce para 7,75% face aos 11,64% da véspera.  

O número de infeções ativas de covid-19 continua em trajetória ascendente. Há    3.893 (+77) infetados no momento, no Grão-Ducado.


Há cada vez mais surtos de covid-19 nas escolas luxemburguesas

Quase 17% das novas infeções foram registadas na comunidade escolar, na semana passada, principalmente nas escolas do ensino fundamental. Foram detetados três surtos de covid-19 no sistema de ensino luxemburguês, segundo o relatório semanal do Ministério da Saúde referente à semana de 15 a 21 de novembro.

Um deles ocorreu na escola Boudersberg, em Dudelange. A 10 de novembro apareceu um caso positivo numa turma do ciclo 2. Nos dias seguintes houve mais cinco casos positivos na mesma sala de aula, o que levou as autoridades sanitárias a colocarem toda a turma em quarentena, sem possibilidade de sair de casa.

Seis casos positivos numa turma do ciclo 2 foram registados no centro escolar Raoul Follereau, em Rambrouch. Estes casos foram detetados a 21 de novembro, quando as crianças realizaram um autoteste rápido em casa. Também aqui, toda a turma foi colocada em quarentena, no domicílio.

Já na escola fundamental Chemin Rouge, em Sanem, houve 14 alunos e um professor infetados. Tudo começou a 14 de novembro quando um aluno do ciclo 2 obteve resultado positivo no teste de despistagem ao SARS-CoV-2. Desde então e até 23 de novembro, houve mais casos em turmas do ciclo 2, 3 e 4. Resultado: as autoridades colocaram quatro turmas em quarentena com possibilidade de frequentar as aulas. No entanto, duas turmas ficaram colocadas em quarentena em casa.


França afasta confinamento, mas alarga terceira dose aos maiores de 18 anos

O Governo francês anunciou hoje que todos os maiores de 18 anos poderão vacinar-se, a partir de sábado, com uma terceira dose da vacina contra a covid-19, numa altura em que o país enfrenta uma quinta vaga de infeções.

Assim, a partir deste fim de semana, todos os franceses com mais de 18 anos podem efetuar uma marcação para receberem uma terceira dose da vacina anti-covid, caso tenham tomado a segunda dose há mais de cinco meses.

A partir de 15 de janeiro, os passes sanitários de quem decidir não tomar a dose de reforço serão desativados, impedindo assim o acesso a locais públicos como espetáculos, restaurantes ou bares.

Para quem rejeitar a vacinação, o Governo francês anunciou a redução da validade dos testes PCR (teste molecular) e antigénicos para 24 horas, sendo que até agora era de 48 horas.

No que diz respeito a medidas preventivas, a utilização da máscara volta a ser obrigatória em todos os locais fechados, incluindo discotecas, e nalguns sítios ao ar livre, por exemplo, nos populares mercados de Natal que se realizam em várias cidades francesas.


Taxa de imunidade coletiva sobe para 77% no Luxemburgo

Semana a semana, a taxa de imunidade coletiva vai aumentando no Luxemburgo, situando-se atualmente nos 77% (população com mais de 12 anos), quando na semana anterior era de 76,4%. O objetivo do Governo, é no entanto ultrapassar os 80%.

Olhando para os dados da semana de 15 a 21 de novembro, observa-se que grande parte das doses administradas são de reforço. São recomendadas pelas autoridades de Saúde para reforçar a imunidade face à variante Delta do SARS-CoV-2, mas não contribuem para aumentar a taxa de imunidade coletiva.

Nessa semana foram administradas um total de 18.088 doses, das quais 11.156 foram doses de reforço. 2.924 pessoas receberam a primeira dose, enquanto que 4.008 foram inoculadas com a segunda dose, estando com esquema vacinal completo.


Variante Delta reduz para 40% eficácia das vacinas contra transmissão

"Há dados que sugerem que antes da chegada da variante Delta as vacinas reduziam a transmissão em cerca de 60%, com a Delta tal caiu para 40%". Quem o diz é o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

As vacinas contra a covid-19 em circulação previnem a doença grave e a morte, mas não evitam a infeção e a transmissão do coronavírus SARS-CoV-2, uma situação para a qual os especialistas e a OMS têm advertido recorrentemente, aconselhando as pessoas, mesmo as vacinadas, a manterem as medidas de proteção, como a lavagem das mãos, o uso de máscaras e o distanciamento físico.

A Europa é de novo o epicentro da pandemia, que, segundo a OMS, poderá causar no continente 700 mil mortos adicionais até à primavera.


Maioria dos agressores de violência doméstica vai à consulta obrigatória no Riicht Eraus

No Luxemburgo, quando a polícia intervém devido a casos de violência doméstica adverte o Ministério Público que pode decretar a expulsão do agressor do domicílio. O período de afastamento é de 14 dias e pode ser prolongado até três meses, com interdição de contacto com as vítimas.

Quando o Ministério Público ordena a expulsão do agressor do domicílio conjugal, este último é obrigado, por lei, a apresentar-se, nos primeiros sete dias de afastamento, no serviço Riicht Eraus. Este serviço da Cruz Vermelha luxemburguesa propõe um acompanhamento psicológico ao agressor.

Em 2020, 78% dos agressores expulsos do seu domicílio frequentaram a referida consulta obrigatória.

O Riicht Eraus tratou 465 dossiês no ano passado. 90% dos agressores eram homens e 10% eram mulheres. Em declarações à Rádio Latina, Daniela Cabete, psicóloga do Riicht Eraus, lembra que "é primordial o agressor tomar consciência de que teve uma atitude violenta. Muitos sabem que cometeram um erro, mas não conseguem fazer o necessário para mudar de comportamento".

As consultas no Riicht Eraus não só "permitem ao agressor tomar consciência da atitude violenta que o agressor teve como também entender o que o levou a esse extremo". Diz ainda Daniela Cabete, que "o ato violento é só a ponta do iceberg, é um sintoma que esconde uma dificuldade ou um mal-estar que é importante conhecer e no qual é essencial trabalhar para não voltar a ser violento".

Os casos de violência doméstica aumentaram 11% em 2020, no Grão-Ducado, para um total de 943 casos denunciados, sendo que 278 deles levaram à expulsão de casa do agressor. As estatísticas são lembradas no âmbito do Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres que se assinala esta quinta-feira.


Ministério da Saúde promove direto no Facebook em português

A página do Ministério da Saúde do Luxemburgo ‘fala’ português.

Durante 60 minutos, dois especialistas de origem portuguesa vão estar disponíveis para responder a todas as perguntas sobre a vacinação ou ainda para tirar dúvidas às pessoas que receiam ser vacinadas. Um dos participantes é o coordenador da Helpline Saúde, Raphaël Torres, que vai estar acompanhado pelo médico de clínica geral Ricardo David Da Florencia.

Esta sessão de perguntas e respostas está marcada para esta quinta-feira (25) a partir das 17:00. As questões podem ser colocadas durante o direto, ou mesmo antes através do Facebook do Ministério da Saúde (https://www.facebook.com/events/932710790953532/.).

Desde o início da pandemia, que o Ministério da Saúde tem utilizado as redes sociais para comunicar com os cidadãos, sendo que as sessões de perguntas e respostas no Facebook têm tido muitos seguidores.


Profissionais da saúde do Grão-Ducado em minuto de silêncio

Os ‘blusas brancas’, como os próprios se denominam, cumprem um minuto de silêncio esta quinta-feira, ao meio-dia.

A ação mobiliza médicos e prestadores de cuidados de saúde de todas as instituições do Luxemburgo. Objetivo: chamar a atenção sobre as consequências da pandemia tanto no setor da Saúde como na vida privada.

Os profissionais da saúde alertam que chegaram ao limite das capacidades físicas e psicológicas após quase dois anos de pandemia de covid-19, num setor que já tinha falta de recursos humanos.

Pedem aos não vacinados para se inocularem e os imunizados para tomarem a dose de reforço. Dizem que é “urgente agir para evitar um novo confinamento”.


Itália excluí não vacinados do acesso ao certificado sanitário no Natal

O Governo italiano determinou o reforço da utilização do certificado sanitário durante a época natalícia, excluindo os não vacinados de atividades de lazer para conter o aumento de casos de covid-19.

A utilização do certificado sanitário, habitualmente disponibilizado a vacinados, recuperados ou com teste negativo, será reforçada e restringida.

Com o objetivo de ‘salvar’ o Natal, entre 06 de dezembro e 15 de janeiro o certificado sanitário apenas será concedido a vacinados e recuperados da doença.


Fuga de CO2 em central nuclear espanhola

Um trabalhador da central nuclear de Ascó, em Espanha morreu e outros três ficaram feridos devido a uma fuga de dióxido de carbono (CO2) ocorrido esta quarta-feira, quando realizavam trabalhos de manutenção nas instalações.

Segundo avançaram fontes dos bombeiros, o acidente ocorreu num local não vinculado à atividade radiológica da central, numa zona onde os operários realizavam trabalhos de manutenção do sistema contra incêndios da instalação.

Foi aberta uma investigação para apurar as causas do incidente.


Primeira-ministra sueca forçada a demitir-se no dia da sua eleição

Menos de oito horas após a sua nomeação pelo Parlamento, a nova primeira-ministra sueca, Magdalena Andersson, foi forçada esta quarta-feira a renunciar ao cargo, depois do chumbo do seu orçamento e do abandono dos aliados de coligação.

Eleita para ser a primeira mulher na Suécia no cargo de primeiro-ministro, após vários dias de difíceis negociações, Andersson foi vítima de um penoso jogo político.

A economista de 54 anos - até agora ministra das Finanças do seu antecessor, Stefan Lofven - tinha garantido ‘in extremis’ o apoio necessário para chegar ao poder, graças a um acordo de última hora com o partido da Esquerda. Contudo, um outro partido relevante no Parlamento sueco, o Partido do Centro, insatisfeito com as concessões feitas à esquerda, retirou o seu apoio ao orçamento.


Macron e Johnson prometem medidas contra travessias ilegais na Mancha após naufrágio

O Presidente de França, Emmanuel Macron, e o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, prometem novas medidas para travar as travessias ilegais de migrantes no Canal da Mancha.

Pelo menos 31 migrantes morreram esta quarta-feira a tentar atravessar o Canal da Mancha, que liga França ao Reino Unido, na sequência do naufrágio de uma embarcação ao largo de Calais.


Sporting está nos 'oitavos' da Liga dos Campeões

O Sporting garante, pela segunda vez, o apuramento para os oitavos de final da Liga dos Campeões de futebol. Os ‘leões’ venceram, ontem, em casa o Borussia Dortmund, por 3-1, em jogo da quinta e penúltima jornada do Grupo C.

O Sporting, que apenas tinha passado a fase de grupos em 2008/09, é segundo do Grupo C, com nove pontos, menos seis do que o líder Ajax, mais três do que o Dortmund, sobre quem tem vantagem no confronto direto. O Besiktas ainda não pontuou.


FC Porto continua firme na luta pelos ‘oitavos’ da ‘Champions’

O FC Porto perdeu ontem por 2-0 no estádio do Liverpool, na quinta jornada do Grupo B da Liga dos Campeões, mas continua a depender apenas de si para se qualificar para os oitavos de final.

O FC Porto beneficiou da derrota por 1-0 sofrida pelo Atlético de Madrid na receção ao AC Milan para se manter no segundo lugar da ‘poule’, com cinco pontos, mais um do que espanhóis e italianos, necessitando de vencer na última ronda receção aos ‘colchoneros’ para não ficar dependente do resultado do jogo entre milaneses e Liverpool.

Redação Latina | Lusa | Foto AFP


Notícias relacionadas

23.11.2021 Illustration Covid 19 , Corona Virus Coronavirus Covid-19  Covidcheck Regime Covid Check , Schnelltest , Impfung ( Achtung : Spritze Impfung illustrativ nur ( nachgestellt) )  Foto : Marc Wilwert / Luxemburger Wort